Drogadição - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Drogadição

Os especialistas falam sobre a Drogadição

Os vícios envolvendo drogas estão em todos os lugares do planeta e os mesmos devem ser pensados e tratados entendendo o que pode levar os pacientes a essa necessidade de se entorpecer, porque um dia isso se fez necessário de alguma maneira na vida dessa pessoa, o que o mantem preso a esse comportamento e quais as maiores dificuldades em sair dos mesmos. Os pacientes em terapia podem mergulhar a fundo nas questões que o limitam e principalmente na descoberta de suas "ferramentas internas" ou suas maiores capacidades para combater esses vícios tão destrutivos em sua vida.
Daniel Rodrigues da Silva
Daniel Rodrigues da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

|

Araraquara

Inicialmente é indispensável que a pessoa consiga aceitar e assumir o descontrole que gera a doença, em seguida, acolher a ideia de que sozinho(a) não conseguirá sair da compulsão que se apresenta. Desta forma , é essencial buscar ajuda com profissionais qualificados como psicólogos, psicanalistas, que irão tratar do problema trazido junto a história singular do paciente e concomitantemente ter os cuidados do médico psiquiatra que entrará com terapia medicamentosa para acessar as sinapses “viciadas” reduzindo os comportamentos compensatórios trazidos pelas compulsões apresentadas e diminuindo os sentimentos de menos valia e depressão que está associado ao quadro.
Fabiana Benetti
Fabiana Benetti Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista

|

São Paulo

Freud define em “O mal estar na cultura” (1930) o uso de drogas como sendo uma tentativa de suspensão da existência frente à dor de existir., assim seriam uma proteção frente a um grande tormento. A intoxicação seria uma então um grande uso de determinada substancia como o intuito de suportar o mal da civilização em que vive. Outros psicanalistas defendem que o sujeito busque na drogadicção um sentimento de completude, se defendendo então do vazio utilizando as drogas. No toxicômano, tal busca de completude nos objetos se repetirá infinitamente, na angústia do sujeito para encontrar o objeto que a causa, assim ela é usada para que o usuário não se depare com a falta.
Mariana Pavani

Psicanalista, Psicóloga

|

Campinas

Ver mais

Tem perguntas sobre Drogadição?

Nossos especialistas responderam 9 perguntas sobre Drogadição.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Em primeiro lugar, seria necessário fazer uma avaliação psicológica para investigar qual o grau de dependência, tipo de drogas que sua filha utiliza, incluindo um tratamento psicológico para em seguida encaminhar a um psiquiatra para o manejo de algum remédio que auxilie no tratamento juntamente com o acompanhamento psicológico. Até porque dependendo da droga utilizada o tempo, e a quantidade, determinarão vários fatores, inclusive se haverá necessidade de intervenção medicamentosa ou não, logo no início do tratamento. Drogas sintéticas, álcool, maconha, dependendo da especificidade de cada uma, pode tornar o tratamento mais ou menos rigoroso. O ideal é procurar um psicologo e em seguida um psiquiatra. O próprio psicólogo poderá indicar o profissional.

  • 12
  • 5
  • 8
Magda Lucia da Cruz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Florianópolis

Marcar consulta

Considerando ser este um transtorno do controle do impulso, e geralmente associado à ansiedade., o psiquiatra e um psicólogo com experiência em dependência química. Boa sorte!

  • 35
  • 14
  • 22
Léssia Lavinne Lima Paiva

Psicóloga

Aracaju

Prezado(a) paciente, toda medicação deve ser tomada sob orientação médica, especialmente os antibióticos e os psicotrópicos.Deste modo, não podemos, tampouco é de nossa alçada ,indicar qualquer medicação sem uma avaliação pessoal e especializada. Caso sua pergunta seja em função de uma dúvida baseada em uma prescrição de outro(a) profissional especializado(a), recomendo procurá-lo(a) novamente ou agendar uma outra consulta com outro(a) profissional de sua confiança para uma segunda opinião. Vale também lembrar que as medicações não dispensam um acompanhamento de psicólogos que possam fornecer o suporte emocional para uma transição segura visando um estágio de recuperação mais adequada.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 7
  • 6
  • 7
Vladimir Riomar Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicopedagogo

Belo Horizonte

Marcar consulta

Sua estória é muito estranha já que o zolpidem não é uma medicação que costuma causar dependência química e o uso de 20 comprimidos ao dia levaria a um gasto mensal de no mínimo 1200 reais. No caso será imprescindível que você passe por avaliação médica urgente, havendo possibilidade de internação. No caso terão de primeiro substituir o zolpidem por outra medicação e depois realizar a retirada desta segunda medicação. Saiba que existe tratamento e existe saída para o que está passando!

  • 743
  • 770
  • 1269
Tomás Rotelli de Olivieira Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Uberaba

Ver as 9 perguntas sobre Drogadição