Estrabismo - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Estrabismo

Os especialistas falam sobre a Estrabismo

O estrabismo decorre da perda de alinhamento ocular em qualquer fase da vida. O desvio pode ser horizontal (convergente ou divergente) ou vertical. Em alguns casos pode causar ambliopia ("olho preguiçoso") e diplopia (visão dupla). Não é apenas um problema estético", mas também psicológico, já que causa grande constrangimento em relacionamentos sociais e a autoestima fica perturbada de modo acentuado. O tratamento pode ser feito com a prescrição de óculos, injeção de toxina botulínica, ou cirurgia, dependendo de cada caso.
Dra. Bruna Lana Ducca

Oftalmologista

|

São Paulo

O estrabismo nada mais é que um desalinhamento ocular, que pode ser tanto na horizontal (para dentro ou para fora) quanto na vertical. Pode ocorrer ao nascimento, na infância, ou ainda no adulto e no idoso, podendo provocar nas crianças um atraso ou bloqueio do desenvolvimento da visão de um dos olhos, e quando aparece no adulto, costuma provocar visão dupla. O tratamento depende do tipo de estrabismo, tamanho do desvio, e da idade de aparecimento. Pode ser realizado através de óculos e tampão, prismas, aplicação de toxina botulínica, ou correção cirúrgica.
Dra. Alyne Gabrielly Borges Corrêa
Dra. Alyne Gabrielly Borges Corrêa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

|

São Paulo

Estrabismo é o desalinhamento dos olhos e acomete de 2 a 4% da população. Pode se manifestar desde o nascimento, em crianças maiores ou mais tarde, na idade adulta. Os olhos podem encontrar-se desviados para dentro (estrabismo convergente ou esotropia), para fora (estrabismo divergente ou exotropia) ou apresentar algum desvio vertical (hipotropia ou hipertropia). Dependendo do tipo de estrabismo, pode-se tratar com o uso de óculos, tampão, exercícios ortópticos, toxina botulínica, prismas ou cirurgia dos músculos extraoculares.
Dra. Dayane Issaho
Dra. Dayane Issaho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

|

Curitiba

Ver mais

Tem perguntas sobre Estrabismo?

Nossos especialistas responderam 132 perguntas sobre Estrabismo.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Perfeitamente. A correção do estrabismo pode ser feita a qualquer idade

  • 220
  • 71
  • 316
Dr. Felipe Galdino Marcondes Campos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Os prismas podem ser utilizados para redução de Diplopia ( visão dupla) para casos de estrabismos pequenos. Os prismas são bem tolerados quando até cerca de 12 graus na horizontal ou até cerca de 8 verticais . Mas sempre é possível testá-los antes da prescrição. Os prismas não corrigem o desvio dos olhos, mas sim desviam a imagem na direção dos olhos , para reduzir a incomoda imagem duplicada Desvios maiores, normalmente requerem cirurgia para melhor correção.

  • 31
  • 31
  • 49
Dr. Marcos Brunstein

Oftalmologista

Porto Alegre

Olá Em geral o olho que desvia pode ter tido um desenvolvimento neurológico da visão menor em relação ao outro olho que não desvia. Principalmente se o desvio foi desde a infância e nenhum tratamento foi realizado até os 7 anos de idade. Isso se chama AMBLIOPIA popularmente conhecido como OLHO PREGUIÇOSO. Em alguns casos de Estrabismo o uso dos óculos diminui o desvio na hora em que o paciente está com os óculos. Porém ele não serve para CORRIGIR ou CURAR o desvio. Ou seja, quando o paciente tira os óculos, o olho volta a desviar.

  • 72
  • 11
  • 29
Dra. Adele Christiana Manso Marques

Oftalmologista

São Paulo

Boa Tarde, Você deve fazer uma nova consulta oftalmológica (de preferência com o médico que fez o seu procedimento cirúrgico) para uma avaliação e maiores detalhes. Pode ser que ainda melhore, pois ainda está em pós-operatório recente.

  • 2
  • 0
  • 0
Dra. Paula Leão Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

São Luis

Ver as 132 perguntas sobre Estrabismo