Herpes Simples - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Herpes Simples

Informação sobre Herpes Simples

O que é herpes simples?

O vírus herpes simples (HSV) causa infecções envolvendo superfícies mucocutânea, o sistema nervoso central e órgãos. Aqui nos referimos ao cutâneo exclusivamente e especificamente ao herpes labial simplex.

Existem vários tipos de vírus herpes simplex. Entre os mais comuns são:

  • HSV tipo I, que é o tipo mais comum, geralmente produz feridas (nos referimos a ele a partir de agora)
  • HSV tipo II, que muitas vezes produzem herpes genital.

Mas ambos os tipos podem infectar qualquer área da pele ou membranas mucosas

Como é a infecção?

Herpes simplex tem uma distribuição mundial. 80% da população tem anticorpos específicos contra o herpes simplex, isto é, tem estado em contacto já com o vírus.

O ser humano é o único lugar onde ele vive, é o seu hospedeiro natural. Transmissão é o contato direto e íntimo de uma pele ou mucosas traumatizados. A fonte do vírus pode ser uma lesão aparente (primitiva ou recorrente), ou portador assintomático (alguém que tenha o vírus, mas não têm a doença) na saliva ou secreções genitais.

O período de incubação (período entre a exposição e o aparecimento dos sintomas) varia entre 1 e 26 dias com uma média de 7 dias. A maioria das pessoas entram em contato com o vírus na infância, geralmente entre três e cinco anos de idade. 99% dos casos, o primeiro contacto (infecção primária) com o vírus não produz sintomas e o contato só pode ser demonstrado pelo aparecimento de anticorpos no sangue (defesas à infecção criado pelo corpo).

Durante a infecção primária, o vírus se multiplica nas células da epiderme (camada externa da pele) no ponto de inoculação e também infecta as terminações nervosas na área. De lá, através dos nervos, o vírus viaja para as raízes daqueles e permanecem dormente ("dormindo, mas não morto"), sem causar a morte das células onde se estabeleceram.

Mais tarde, quando há um enfraquecimento do sistema imunitário (as defesas do organismo), o vírus reativa ("despertar"), começa a se multiplicar de novo e viaja de volta através dos nervos da pele onde ocorre recaída, as lesões típicas aparecendo.

Quais são os sintomas?

A primeira infecção pode evoluir de diferentes maneiras. A maioria das pessoas não têm sintomas ou eles são muito leves.

Para aqueles que desenvolvam sintomas durante a infecção primária, a apresentação mais comum é a gengivoestomatite (envolvimento das gengivas e boca). Ocorre geralmente em crianças com idades entre 1-5 anos. Período de incubação é de cerca de uma semana. Existem múltiplas vesículas (claro bolhas cheias de líquido), que rapidamente se decompõe, deixando erosões localizadas na boca, gengiva, língua e lábios. A criança geralmente tem secreção abundante de saliva, dor ao engolir, mau hálito e sintomas gerais como febre, irritabilidade, fadiga, etc. Linfadenopatia são comuns (aumento dos gânglios linfáticos) no pescoço. Sem fazer tratamento, ele cura entre duas e seis semanas. Mais tarde, se o vírus é reativado, as bolhas reaparecem.

As recorrências (novos sintomas) são sintomas mais leves com tendência a novos surtos sempre no mesmo local. O primeiro sintoma é geralmente uma coceira e sensação de queimação na pele. Logo há uma pequena área avermelhada que é coberta de vesículas. Geralmente afeta preferencialmente a área ao redor da boca e da borda dos lábios. Cura espontaneamente dentro de sete a dez dias.

Fatores de recorrências são múltiplas: o stress, trauma, luz solar, febre ("febre"), menstruação, etc.

Cerca de 20% das pessoas com anticorpos HSV sofrem ataques recorrentes de herpes labial durante toda a vida.

O que você pode fazer para prevenir feridas?

  • Evitar o contato direto com as lesões pois podem se espalhar como parte do corpo, incluindo dedos e genitais.
  • Evite tocar as lesões como essas podem ser infectadas.
  • Lavar as mãos depois de tocar seus lábios.
  • Fortalecer as defesas do corpo com um estilo de vida saudável: Comer uma dieta variada, fazer exercícios regularmente e dormir o suficiente.
  • Tente evitar os gatilhos (stress, infecções por outros vírus, jejum prolongado, privação do sono, etc.) Variam de pessoa para pessoa.

Como é diagnosticado herpes labial?

Normalmente, a combinação de histórico do paciente eo aspecto típico das lesões é suficiente para fazer o diagnóstico de infecção por herpes simplex e pode ocasionalmente ser necessária a confirmação do diagnóstico, em seguida, realizar uma raspagem das lesões sob um microscópio para observar ou executar uma cultura ..

Quais são as possíveis complicações?

  • Erosões podem ser overinfected por bactérias.
  • Se ele se espalha para os olhos, pode causar lesões oculares que prejudicam a visão normal.
  • Em pessoas com dermatite atópica, herpes simplex pode, em alguns casos, se espalhar para áreas maiores do corpo.
  • Às vezes, um simples resfriado pode indicar a condição de outras doenças (pneumonia, deficiências imunológicas, etc) ..

Qual é o tratamento de herpes simplex?

O tratamento pode ser sintomático, na tentativa de aliviar o desconforto que ocorre, ou podem iniciar o tratamento com vários medicamentos tópicos e orais (de preferência por via oral ou tópica que é ineficaz). Alguns destes medicamentos são o aciclovir, valaciclovir, famciclovir, e assim por diante.

Se você decidir começar o tratamento deve ser iniciado logo após os primeiros sintomas (coceira, ardor ou sensação de puxar), porque se você tratar desde o começo será mais eficaz.

Previsões

O desenvolvimento da doença é diferente para cada pessoa. Algumas pessoas sofrem poucas reações ou nenhuma, enquanto outras sofrem de infecções recorrentes de bastante contínua. Recorrências são geralmente menos freqüentes com a idade.

Possui uma dúvida concreta sobre Herpes Simples? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Herpes Simples

A forma de transmissão do herpes simples (Herpesvirus hominis) mais comum é o beijo, na fase de vesículas, sendo outras formas de contato direto incluídas na transmissão. O herpes simples transmite-se somente por contato direto ou aerossóis em imunodeprimidos. A primoinfecção acomete geralmente crianças, levando a um quadro de gengivoestomatite e odinofagia.
Dra. Naihma Salum Fontana
Dra. Naihma Salum Fontana Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Infectologista

|

Sorocaba

Herpes é causada por um vírus e só quem tem as lesões sabe o quanto isso incomoda e diminui a autoestima. Visando prevenir e tratar este quadro, buscamos tratar a herpes por meio de um método alternativo, que possui muita eficácia, utilizando métodos biofísicos e suplementação individualizada. Isso fará com que você passe por momentos de estress e não apresente as temíveis lesões ao redor dos lábios. Agende sua consulta.
Dr. Felipe Aragao
Dr. Felipe Aragao Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médico clínico geral, Nutrólogo

|

São Paulo

Tem perguntas sobre Herpes Simples?

Nossos especialistas responderam 23 perguntas sobre Herpes Simples.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá, através do exame físico e da lesão o dermatologista te dará o diagnóstico. Disponha.

  • 478
  • 94
  • 330
Dr. Danilo Talarico Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista, Especialista em Medicina Estética

Campinas

Marcar consulta

Olá! Alem dos fatores citados, a exposição solar e infecções também podem reativar os quadros de herpes. Atualmente, existem medicações de uso profilático para quadros de herpes de repetição. Consulte seu Dermatologista sobre as indicações. Em relação ao herpes ocular, este merece uma atenção mais especial para não causar sequelas oftalmológicas, necessitando de tratamento oral ou, em alguns casos, até injétavel e deve ser acompanhado com o Oftalmologista em conjunto com o Dermatologista.

  • 122
  • 28
  • 86
Dra. Érica Amarante Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista, Especialista em Medicina Estética

Belo Horizonte

Marcar consulta

Sim! Agende sua consulta com dermatologista para saber um pouco mais sobre essa doença e algumas maneiras de evitar novos episódios! Um abraço.

  • 514
  • 80
  • 249
Dra. Danielle Medeiros Rossato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Dermatologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Olá. Aproximadamente 90% das pessoas já tiveram contato com o herpes tipo 1 mas apenas 40% tiveram crises de herpes. Aproximadamente 40% das pessoas tiveram contato com o herpes vírus tipo 2 mas apenas 12% tiveram crises. Se os seus exames são positivos, você teve contato com os vírus. O herpes fica armazenado nas raizes nervosas na forma de infecção crônica e latente. Não necessariamente você terá crises da herpes. Você somente transmitirá a infecção se tiver lesões ativas da herpes caracterizado como a presença de vesículas. Fique tranquilo. A presença de exames positivos não torna a doença grave. Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 4337
  • 1977
  • 2974
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Ver as 23 perguntas sobre Herpes Simples