Hipermetropia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Hipermetropia

Informação sobre Hipermetropia

O que é hipermetropia?

Hipermetropia é um defeito da visão que afeta cerca de 10% da população em geral.

Por que é hipermetropia?

No olho hipermétrope, as imagens são formadas atrás da retina. No plano óptico, o olho hipermétrope é demasiado "curto" para o olho que corrige um ponto afastado, assim, a imagem é projetada por trás da retina, por isso torna-se turva.

O olho hipermétrope tenta corrigir o defeito pelo alojamento, ou seja, contração ou alongamento da lente (a lente que está dentro do olho).

O paciente mais novo com hipermetropia pode corrigir o defeito por este mecanismo de acomodação, mas esta capacidade diminui com a idade e em situações de fadiga ocular.

Quais são os sintomas da hipermetropia constitucional?

Os sintomas constitucionais de hipermetropia são variáveis, dependendo do tamanho da anomalia, e geralmente só ocorrem quando a capacidade de acomodar diminui.

No início, distúrbios visuais normalmente produzem envolvimento simples, variável de um dia para o outro, com uma diminuição inicial na visão de perto (leitura), e posterior também a visão à distância.

Hipermetropia pode ser um sinal de outras doenças oculares?

Algumas hipermetropias favorecem a ocorrência de certas doenças oculares como o glaucoma agudo.

Em adultos, um início súbito de hipermetropia adquirida pode revelar uma doença ocular mais grave luxação, ou subluxação do cristalino, edema de retina, tumores orbital

Como o oftalmologista diagnostica a hipermetropia?

O oftalmologista verifica a acuidade visual para visão à distância e de perto, e controla o exato grau de hipermetropia utilizando um aparelho chamado refratômetro, que lhe permite saber o tipo eo grau de hipermetropia o sofrimento de cada. Isso permite que o oftalmologista prescrever lentes corretivas adaptadas a cada caso.

O oftalmologista também procurar anomalias associadas (risco de estrabismo, glaucoma de aguda).

O que você deve prestar atenção especial?

  • Em crianças, em qualquer desvio do olho intermitente ou permanente (estrabismo), ou qualquer história familiar de estrabismo, aconselha-se uma consulta com um oftalmologista para diagnosticar e tratar o mais cedo possível hipermetropia. O tratamento é mais eficaz quanto mais cedo é estabelecida, e se não for feito logo, você corre o risco de que um olho não se desenvolve adequadamente e acabam por ter má visão (ambliopia) permanente.
  • No adulto, se a visão é prejudicada precisa verificar se as lentes corretivas são bem adaptados para a visão.

Como faço para corrigir a hipermetropia?

Não há colírios ou terapia outras drogas para curar a hipermetropia.

  • Em crianças, o tratamento geralmente consiste na adaptação de lentes corretivas em alguns casos, os tratamentos adicionais são necessários.
  • Em adultos, de acordo com o nível de atividade e desejos pessoais de cada um, e dependendo do teste que é feito, o médico pode aconselhar óculos ou lentes de contato, ou, menos freqüentemente, a propor uma cirurgia refrativa.
  • Distúrbios de refração cirurgia são cada vez mais comum nos países desenvolvidos, dada a sua bons resultados e baixo índice de complicações. O mais amplamente usados ??hoje é chamado de LASIK (sigla em Inglês para "laser in situ keratomileusis") que consiste em um corte inicial na córnea para obter pingente folha ("fatia") e finalmente, deslocar-se em colocar o flap corneano. Todo o processo ocorre em poucos minutos, com anestesia local.
  • LASIK pode tratar tanto a miopia e hipermetropia ou astigmatismo, mas tem suas limitações, principalmente com base no número de dioptrias para corrigir.

É obrigatória a correção da hipermetropia?

  • Em crianças, a correção óptica da hipermetropia deve ser feita, neste caso, os sintomas visuais é a visão turva, dor de cabeça,  ... No caso de hipermetropia acompanhada por um estrabismo (criança "pega" um dos olhos para dentro) sempre deve ser corrigido, uma vez que em muitos casos, a correção adequada de hipermetropia pode resolver o problema de estrabismo e permitir adequado desenvolvimento da visão em ambos os olhos.
  • No adulto, na prática, depois de 15 anos, a correção óptica da hipermetropia é fundamentalmente uma questão de conveniência, exceto naquelas atividades onde a segurança está em jogo, tais como a condução, onde é deve usar óculos ou lentes de contato.

Possui uma dúvida concreta sobre Hipermetropia? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Hipermetropia

Na hipermetropia os objetos são focalizados atrás da retina, fazendo a imagem perder sua nitidez. O principal sintoma é a dificuldade para visão de perto. Entretanto, tem certa dificuldade também para objetos distantes, pois, exige acomodação constante do cristalino (lente do olho). O esforço para manter o foco pode causar tensão, dores de cabeça e fadiga ocular. Muito comum nas crianças. O tratamento é feito com óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa a laser.
Ana Paula Santini Canto
Ana Paula Santini Canto Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

|

Curitiba

Tem perguntas sobre Hipermetropia?

Nossos especialistas responderam 21 perguntas sobre Hipermetropia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Bem, em primeiro lugar, lentes de contato são sempre uma opção pra correção de erros refracionais ("grau")... Mas em crianças, a indicação é bem criteriosa... Normalmente evitamos, mas em alguns casos pode até ser utilizada, mas com a devida participação ativa dos pais... Em segundo lugar, cirurgia refrativa só deve ser realizada após os 18 anos e se o "grau" estiver estável... Em crianças não se deveria fazer tal procedimento...

  • 259
  • 122
  • 143
Dra. Aline Andreza Henderson de Castro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Ananindeua

Marcar consulta

É necessário saber a sua refração (grau). Em casos de grau mais elevados, deve-se usar óculos desde a infância.

  • 22
  • 14
  • 18
Dr. Julio Cesar Daher Arantes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Goiânia

Marcar consulta

Usar lentes de contato é assunto muito sério. Não sei se entendi errado, mas passou a impressão que você mesmo tem escolhido o grau da sua lente (pela internet talvez). Isso está totalmente equivocado... Caso não seja isso, me perdoe... Mas voltando ao assunto... As lentes precisam passar por um teste ou adaptação com o oftalmologista. Nele, vai escolher modelos de lente para testar e ver qual vai se adequar melhor a você. Ainda mais no caso de já ter grau para longe e perto separados (ou seja, a necessidade dos multifocais). Há mais de uma forma de adaptar lentes neste caso, e dentre os fabricantes, cada um com sua particularidade, para lhe oferecer visão satisfatória para longe e para perto. Lembrando que neste caso as lentes vão te dar independência dos óculos, mas dificilmente apresentarão a mesma qualidade de visão que os óculos dão. Procure de preferência um oftalmologista especialista em córnea e lentes de contato, para esta adaptação.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 259
  • 122
  • 143
Dra. Aline Andreza Henderson de Castro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Ananindeua

Marcar consulta

Podem sim. Você deve realizar uma série de exames oftalmológicos para verificar se o seu caso se enquadra ou se há alguma contra indicação vista por tais exames.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 28
  • 15
  • 15
Dra. Sylvia Portugal Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 21 perguntas sobre Hipermetropia