Hiperplasia Endometrial - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Hiperplasia Endometrial

Os especialistas falam sobre a Hiperplasia Endometrial

A hiperplasia endometrial é o aumento da espessura do tecido que reveste a cavidade uterina. Normalmente acontece em pacientes com exposição excessiva ao estrogênio, como mulheres que não ovulam todo mês, mulheres obesas e mulheres que fazem reposição hormonal somente com estrogênio. Essa patologia não é um câncer, mas pode evoluir para uma doença maligna em raros casos. Os principais sintomas são: sangramento uterino anormal, dor abdominal e cólica. Normalmente, a ultrassonografia sugere o aumento da espessura do endométrio. Mas o diagnóstico definitivo é a biópsia endometrial realizada por histeroscopia. Assim, poderemos saber o tipo de hiperplasia e o tratamento mais adequado.
Dra. Michelly Azevedo Da Motta
Dra. Michelly Azevedo Da Motta Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Rio de Janeiro

A Hiperplasia endometrial é uma causa estrutural de sangramento uterino anormal. O diagnóstico desta alteração é pela avaliação patológica de uma biópsia endometrial. Este diagnóstico não é realizado por ultrasom. O ultrasom poderá ver alteração na camada interna ou endometrial do útero, como espessamento e heterogeneidade. A biópsia pode ser realizado por curetagem uterina, Pipelle e por histeroscopia. A histeroscopia é o melhor exame pois visualizada a lesão e colhe a biópsia dirigida. Como dito, a hiperplasia é uma causa de sangramento uterino anormal. O tratamento vai desde o uso de medicações hormonais a procedimentos cirúrgicos com retirada do útero.
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Ribeirão Preto

Hiperplasia endometrial é o espessamento do tecido que reveste a camada interna do útero (endométrio). O principal sintoma é o sangramento uterino anormal. O diagnóstico da hiperplasia do endométrio pode ser feito através da observação dos sintomas apresentados e confirmados através da ultrassonografia transvaginal. O tratamento cirúrgico padrão ouro é a histeroscopia cirúrgica.
Cassiano de Souza Moreira
Cassiano de Souza Moreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Belo Horizonte

É o espessamento da camada interna do útero, a responsável pela menstruação, podendo acometer as mulheres no período fértil ou após a menopausa. Durante o período fértil, costumam ter relações com variações hormonais, mas podem ser outras alterações (como pólipos ou miomas) não bem definidas em exame ultrassonografico. Após a menopausa, podem ser causadas pela atrofia tecidual normal deste período ou até por alterações malignas (como o cancer de endométrio). Sempre que forem identificadas, é fundamental que o ginecologista determine sua etiologia para poder estabelecer o tratamento mais adequado.
Diogo Crevatin Sheldon
Diogo Crevatin Sheldon Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

São Paulo

Ver mais

Tem perguntas sobre Hiperplasia Endometrial?

Nossos especialistas responderam 19 perguntas sobre Hiperplasia Endometrial.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá!!! Sempre quando há a suspeita de polipo no endométrio, solicita-se histeroscopia! Somente através dela é que se consegue observar o tamanho e caractrristicas reais da lesão!

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 596
  • 411
  • 1109
Mariana de Sousa Ribeiro de Carvalho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Belém

Marcar consulta

Tratamento com Provera seria sim uma das opções indicadas. No entanto, minha opinião e conduta,seria inserção do DIU Mirena, que promove efeito antiproliferativo da camada endometrial, sendo altamente eficaz para tratamento de hiperplasia endometrial.Não prejudica a função ovariana,libera apenas progesterona (levonorgestrel), iniciando com dosagens baixas do hormônio no interior da cavidade uterina,promovendo efeitos benéficos a saúde feminina. Estou à disposição para maiores informações.

  • 93
  • 21
  • 155
Eunice Fernandes Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

o sangramento nao impede a cirurgia.... pode dificultar para visualização.... mas com equipamento com lavagem continua... pode ser realizado a cirurgia.... quanto a anemia.. ideal é compensar a anemia antes da cirurgia... converse com seu medico. a disposição.

  • 1968
  • 370
  • 2997
Dr. Welly Chiang Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Olá. Sempre siga as orientações do seu médico. O espessamento endometrial é um diagnóstico realizado pelo exame de imagem como ultrassom, tomografia e ressonância. A hiperplasia é realizado através da biópsia do endométrio, seja por histeroscopia ou curetagem. Você fez este exame? As mulheres com hiperplasia endometrial podem ter sangramento uterino anormal. Essa era a sua queixa? Os progestagenos como o cerazette podem ser usados no tratamento da hiperplasia endometrial ao provocar atrofia do endométrio. Você repetiu o ultrassom e não tem mais espessamento endometrial. É provável que não tenha também a hiperplasia, mas para afirmar isto a biópsia seria necessária Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas. Discuta o seu diagnóstico e tratamento.

  • 8094
  • 3020
  • 8039
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Marcar consulta

Ver as 19 perguntas sobre Hiperplasia Endometrial