Hipotireoidismo - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Hipotireoidismo

Informação sobre Hipotireoidismo

O que é hipotireoidismo?

A glândula tireóide, localizada na parte frontal do pescoço, produz hormônios (hormônios da tireóide) importantes para a regulação do metabolismo do corpo, estimulando o metabolismo celular e, assim, liberar a energia.

Quando a tireóide não consegue produzir o suficiente destes hormônios (tiroxina ou T4 e triiodotironina ou T3) surge uma série de distúrbios em vários sistemas do nosso corpo por uma deficiência do metabolismo celular.

O hipotireoidismo é uma condição que ocorre principalmente em mulheres mais velhas (1,5 a 2% de freqüência em mais de 60 anos). No entanto, este distúrbio também pode ocorrer em pessoas jovens.

Qual é a causa ou causas do hipotireoidismo?

As causas de hipotireoidismo ou diminuição do metabolismo são:

  • Inflamação crônica auto-imune da glândula tireóide, também conhecida como tireoidite de Hashimoto. O mecanismo de doenças auto-imunes é que as células do corpo tornam-se subitamente contra alguns de seus próprios tecidos corporais.
  • Complicações devido ao tratamento do hipertireoidismo, ou com iodo radioativo ou cirurgia de tireóide.
  • Uma condição hereditária que é a falta de pleno desenvolvimento da tireóide.
  • Como resultado do tratamento com certas drogas como o lítio, propiltiouracil, amiodarona, ou carbimazole.
  • Ingestão de grandes quantidades de iodo, tais como alguns xaropes para tosse, ou suplementos dietéticos.

Quais são os sintomas?

A redução do metabolismo pode afetar todos os órgãos do corpo, incluindo cérebro, coração, pele, intestino e os músculos. Os sintomas geralmente aparecem gradualmente ao longo de um período de tempo. Por esta razão, o hipotireoidismo no idoso é muitas vezes confundida com as mudanças que ocorrem naturalmente nesses pacientes.

Os sintomas mais comuns são:

  • Tolerância ao frio diminuiu
  • Depressão e letargia
  • Ganho de Peso
  • Prisão de ventre
  • Pele seca, áspera
  • Endurecimento do aparecimento de características faciais e voz grave
  • Cabelo fino e seco
  • Memória fraca (no idoso muitas vezes é a única característica óbvia de hipometabolismo)
  • Em casos graves, demência,

Como você pode impedir que o hipotireoidismo?

Pessoas que por algum período de sua vida foram tratados para hipertireoidismo têm um risco aumentado de desenvolver uma diminuição do metabolismo, já que os tratamentos envolvem a destruição de tecido tireoidiano. Portanto, é recomendável para essas pessoas que fizeram uma análise da função da tiróide, pelo menos uma vez por ano.

Evitar a ingestão de medicinas alternativas ou suplementos dietéticos que possuem uma quantidade excessiva de iodo na sua composição.

Como é diagnosticado?

Quando o hipotireoidismo é suspeito, o diagnóstico pode ser confirmado através da realização de um exame de sangue que mede a concentração de hormônio estimulador da tireóide ou TSH (um hormônio produzido na hipófise, cuja missão é estimular a tireóide e desempenha um papel muito importante na regulação do metabolismo).

Quando a quantidade de T3 e T4 no organismo é muito baixa, a glândula pituitária libera sinais de TSH da tireóide para ela trabalhar mais e produzir maiores quantidades de T3 e T4. Esta análise aumentada dos níveis de TSH mostra que a glândula tireóide é menos ativa do que deveria e precisa ser estimulada. Na análise, portanto, encontram um baixo nível de hormônios tireoidianos e TSH geralmente alta. No entanto, em alguns casos pode acontecer é que o TSH é baixo demais. Neste caso, o hipotireoidismo é causado por uma deficiência de estimulação da tireóide pela hipófise.

Em outros momentos, pode ser encomendado exames de sangue adicionais para verificar o estado do sistema imunológico, que pode ser alterada (encontrado proteínas anormais, conhecidas como anticorpos antimicrossomais). Esta análise pode ser muito útil no diagnóstico.

Às vezes, principalmente se o paciente tem um bócio (tireóide), também pode ser encomendado um ultra-som da glândula.

Como é hipotireoidismo?

O metabolismo cronicamente diminuído (hipotiroidismo) deve ser tratado com comprimidos para a vida de levotiroxina (hormônio da tireóide, que substitui a falta no organismo). Geralmente é recomendado iniciar com doses baixas, aumentando gradualmente até à dose necessária para uma normalização dos valores dos hormônios tireoidianos no sangue.

Quando você chegar a esta situação, as medições do estado metabólico são realizadas uma vez por ano.

Comprimidos de levotiroxina não tem apenas efeitos colaterais. No entanto, é preciso estar alerta para os sintomas do aumento do metabolismo (o oposto do hipotireoidismo), o que pode ocorrer se a dose for muito alta.

Previsão

Com o tratamento adequado, uma pessoa com hipotireoidismo pode levar uma vida normal.

Possui uma dúvida concreta sobre Hipotireoidismo? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Hipotireoidismo

A reposição hormonal do hormônio tireoideano em pacientes com hipotireoidismo é obrigatória. Deve ser feita de forma gradativa para que haja adaptação do organismo com os novos níveis hormonais. O objetivo é normalizar os níveis de TSH e T4 Livre no sangue com reposição hormonal perfeita. Hipotireoidismo é uma condição comum e cuja definição é predominantemente bioquímica, causado pela deficiência do hormônio da tireoide e que pode ser fatal quando não tratado. Ocorre mais frequentemente em mulheres e em idosos acima de 65 anos de idade. Os sintomas mais comuns nos adultos são: fadiga, letargia, intolerância ao frio, constipação intestinal, ganho de peso, pele seca, mudança da voz etc.
Dr. Walid El Andere
Dr. Walid El Andere Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médico clínico geral

|

São Paulo

O hipotireoidismo é uma síndrome clínica caracterizada pela diminuição dos níveis circulantes dos hornônios tireoideanos ou resistência periférica à ação dos mesmos (causa rara). A principal causa de hipotireoidismo é a Tireoidite de Hashimoto, que é uma doença auto imune. Os principais achados clínicos do hipotireoidismo são: fadiga. fraqueza; lentificação generalizada; alteração do humor; depressão; constipação intestinal; pele ressecada; intolerância ao frio; alterações do ciclo menstrual; sono excessivo; queda de cabelo, entre outras. O diagnóstico e o tratamento são fundamentais para a qualidade de vida do paciente.
Dr. José Anderson da Silva
Dr. José Anderson da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Maceió

O Hipotireoidismo é causado, na grande maioria das vezes, pela diminuição da função da glândula tireóide. Os sintomas desse doença são decorrentes da falta da Levotiroxina, hormônio produzido pela tireóide, que está relacionado com o nosso metabolismo. Os sintomas incluem: bócio, inchaço, pele fria, intolerância ao frio, sonolência, desânimo... O tratamento é simples. Se não for por uma causa transitória específica (como medicamentos ou infecções) o paciente deverá tomar para o resto da vida a Levotiroxina, que é a reposição do hormônio que a tireóide não consegue mais produzir. Deve haver sempre o seguimento regular com endocrinologista.
Dra. Lorena G. Lima Amato
Dra. Lorena G. Lima Amato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

São Paulo

O hipotireoidismo refere-se a baixa secreção hormonal pela tireoide. Pode manifestar-se desde o nascimento sendo detectado pelo teste do pezinho ou desenvolver-se posteriormente em crianças maiores. Manifesta-se no período neonatal principalmente com dificuldade de ganho de peso e atraso do desenvolvimento e em crianças maiores com ganho de peso, deficiência de crescimento, sonolência, constipação intestinal entre outros.O tratamento consiste na reposição hormonal e acompanhamento médico para avaliação do crescimento e desenvolvimento.
Dalva Castro de Oliveira
Dalva Castro de Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista pediátrica, Pediatra

|

São Paulo

Tratamento com hormônios bioidênticos em deficiências hormonais como hipotireoidismo, fadiga adrenal, menopausa, melatopausa (sono ruim) e outras pausas hormonais, que prejudicam o emagrecimento e a boa saúde.
Dra. Flavia Denigris
Dra. Flavia Denigris Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Nutrólogo

|

Belo Horizonte

Ver mais

Tem perguntas sobre Hipotireoidismo?

Nossos especialistas responderam 124 perguntas sobre Hipotireoidismo.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A Médica solicitou os anticorpos, pois caso eles estejam elevados, podem indicar Tireoidite de Hashimoto. É possível ter Tireoidite de Hashimoto sem hipotireoidismo, caso os hormônios tireoideanos estejam normais, mas essa condição requer um acompanhamento com dosagens hormonais periódicas. No seu caso, com o TSH normal, ainda não será necessário iniciar tratamento, porém com os anticorpos elevados, TSH alterado (elevado no caso do Hipotireoidismo) e a presença de sintomas, é possível iniciar tratamento. Lembrando que os sintomas que você apresenta também podem estar presentes em outras condições que precisam ser investigadas.

  • 73
  • 30
  • 113
Dra. Kellen Pereira

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Bom dia. Não há nenhuma recomendação oficial para o uso de Lugol no tratamento de Hipotireoidismo. O Puran é a levotiroxina (hormônio T4) que se converte em T3, sendo este o principal hormônio ativo nos tecidos do corpo. Quando as doses desses dois hormônios estão corretas, o TSH se normaliza - indicando a dosagem correta de Puran. Além disso, o nosso sal de cozinha já é Iodado, mantendo a suficiência de Iodo no organismo. Assim como a falta de Iodo pode atrapalhar a tireóide, o excesso também acarreta disfunções (1 gota de lugol já contém quantidades exageradas de iodo). Procure um endocrinologista e siga as recomendações oficiais da sociedade brasileira de endocrinologia. Boa sorte - saúde!!

  • 67
  • 77
  • 39
Dr. Thiago Limoli Bueno Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médico clínico geral

São Paulo

Marcar consulta

Você precisa urgente visitar um especialista para te examinar, avaliar e checar seus exames. E não apenas uma vez: o acompanhamento deve ser continuo e regular! Hipotiroidismo não é uma doença que se resolve com uma medicação e acabou, é um tratamento pra vida toda que ajusta a função da tireoide e para isso são necessários exames e avaliacao continua, pois o organismo e a sua interação com a medicação são dinâmicos e, portanto, estão em constante mudança.

  • 4
  • 0
  • 1
Kaue Kranholdt Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nutrólogo

São Paulo

Olá! Pelo conceito mais clássico e difundido, provavelmente sim. Glicemia de jejum > 100mg/dL mas ainda < 126mg/dL é classificado como pré diabetes. Porém, o exame sozinho não dá diagnóstico. Precisamos avaliar algumas variáveis: - Tempo de jejum para o exame - Sua idade - Seus sintomas - Uso de medicações à época do exame... Procure um bom clínico, endocrino ou cardiologista da sua confiança para que ele possa te dar orientações específicas para o seu caso. Sucesso e boa sorte!

  • 6
  • 2
  • 5
Dr. Israel Guilharde Maynarde Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Médico clínico geral

Goiânia

Marcar consulta

Ver as 124 perguntas sobre Hipotireoidismo