Hipotireoidismo - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Hipotireoidismo

Informação sobre Hipotireoidismo

O que é hipotireoidismo?

A glândula tireóide, localizada na parte frontal do pescoço, produz hormônios (hormônios da tireóide) importantes para a regulação do metabolismo do corpo, estimulando o metabolismo celular e, assim, liberar a energia.

Quando a tireóide não consegue produzir o suficiente destes hormônios (tiroxina ou T4 e triiodotironina ou T3) surge uma série de distúrbios em vários sistemas do nosso corpo por uma deficiência do metabolismo celular.

O hipotireoidismo é uma condição que ocorre principalmente em mulheres mais velhas (1,5 a 2% de freqüência em mais de 60 anos). No entanto, este distúrbio também pode ocorrer em pessoas jovens.

Qual é a causa ou causas do hipotireoidismo?

As causas de hipotireoidismo ou diminuição do metabolismo são:

  • Inflamação crônica auto-imune da glândula tireóide, também conhecida como tireoidite de Hashimoto. O mecanismo de doenças auto-imunes é que as células do corpo tornam-se subitamente contra alguns de seus próprios tecidos corporais.
  • Complicações devido ao tratamento do hipertireoidismo, ou com iodo radioativo ou cirurgia de tireóide.
  • Uma condição hereditária que é a falta de pleno desenvolvimento da tireóide.
  • Como resultado do tratamento com certas drogas como o lítio, propiltiouracil, amiodarona, ou carbimazole.
  • Ingestão de grandes quantidades de iodo, tais como alguns xaropes para tosse, ou suplementos dietéticos.

Quais são os sintomas?

A redução do metabolismo pode afetar todos os órgãos do corpo, incluindo cérebro, coração, pele, intestino e os músculos. Os sintomas geralmente aparecem gradualmente ao longo de um período de tempo. Por esta razão, o hipotireoidismo no idoso é muitas vezes confundida com as mudanças que ocorrem naturalmente nesses pacientes.

Os sintomas mais comuns são:

  • Tolerância ao frio diminuiu
  • Depressão e letargia
  • Ganho de Peso
  • Prisão de ventre
  • Pele seca, áspera
  • Endurecimento do aparecimento de características faciais e voz grave
  • Cabelo fino e seco
  • Memória fraca (no idoso muitas vezes é a única característica óbvia de hipometabolismo)
  • Em casos graves, demência,

Como você pode impedir que o hipotireoidismo?

Pessoas que por algum período de sua vida foram tratados para hipertireoidismo têm um risco aumentado de desenvolver uma diminuição do metabolismo, já que os tratamentos envolvem a destruição de tecido tireoidiano. Portanto, é recomendável para essas pessoas que fizeram uma análise da função da tiróide, pelo menos uma vez por ano.

Evitar a ingestão de medicinas alternativas ou suplementos dietéticos que possuem uma quantidade excessiva de iodo na sua composição.

Como é diagnosticado?

Quando o hipotireoidismo é suspeito, o diagnóstico pode ser confirmado através da realização de um exame de sangue que mede a concentração de hormônio estimulador da tireóide ou TSH (um hormônio produzido na hipófise, cuja missão é estimular a tireóide e desempenha um papel muito importante na regulação do metabolismo).

Quando a quantidade de T3 e T4 no organismo é muito baixa, a glândula pituitária libera sinais de TSH da tireóide para ela trabalhar mais e produzir maiores quantidades de T3 e T4. Esta análise aumentada dos níveis de TSH mostra que a glândula tireóide é menos ativa do que deveria e precisa ser estimulada. Na análise, portanto, encontram um baixo nível de hormônios tireoidianos e TSH geralmente alta. No entanto, em alguns casos pode acontecer é que o TSH é baixo demais. Neste caso, o hipotireoidismo é causado por uma deficiência de estimulação da tireóide pela hipófise.

Em outros momentos, pode ser encomendado exames de sangue adicionais para verificar o estado do sistema imunológico, que pode ser alterada (encontrado proteínas anormais, conhecidas como anticorpos antimicrossomais). Esta análise pode ser muito útil no diagnóstico.

Às vezes, principalmente se o paciente tem um bócio (tireóide), também pode ser encomendado um ultra-som da glândula.

Como é hipotireoidismo?

O metabolismo cronicamente diminuído (hipotiroidismo) deve ser tratado com comprimidos para a vida de levotiroxina (hormônio da tireóide, que substitui a falta no organismo). Geralmente é recomendado iniciar com doses baixas, aumentando gradualmente até à dose necessária para uma normalização dos valores dos hormônios tireoidianos no sangue.

Quando você chegar a esta situação, as medições do estado metabólico são realizadas uma vez por ano.

Comprimidos de levotiroxina não tem apenas efeitos colaterais. No entanto, é preciso estar alerta para os sintomas do aumento do metabolismo (o oposto do hipotireoidismo), o que pode ocorrer se a dose for muito alta.

Previsão

Com o tratamento adequado, uma pessoa com hipotireoidismo pode levar uma vida normal.

Possui uma dúvida concreta sobre Hipotireoidismo? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Hipotireoidismo

A reposição hormonal do hormônio tireoideano em pacientes com hipotireoidismo é obrigatória. Deve ser feita de forma gradativa para que haja adaptação do organismo com os novos níveis hormonais. O objetivo é normalizar os níveis de TSH e T4 Livre no sangue com reposição hormonal perfeita. Hipotireoidismo é uma condição comum e cuja definição é predominantemente bioquímica, causado pela deficiência do hormônio da tireoide e que pode ser fatal quando não tratado. Ocorre mais frequentemente em mulheres e em idosos acima de 65 anos de idade. Os sintomas mais comuns nos adultos são: fadiga, letargia, intolerância ao frio, constipação intestinal, ganho de peso, pele seca, mudança da voz etc.
Dr. Walid El Andere
Dr. Walid El Andere Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médico clínico geral

|

São Paulo

O hipotireoidismo é uma síndrome clínica caracterizada pela diminuição dos níveis circulantes dos hornônios tireoideanos ou resistência periférica à ação dos mesmos (causa rara). A principal causa de hipotireoidismo é a Tireoidite de Hashimoto, que é uma doença auto imune. Os principais achados clínicos do hipotireoidismo são: fadiga. fraqueza; lentificação generalizada; alteração do humor; depressão; constipação intestinal; pele ressecada; intolerância ao frio; alterações do ciclo menstrual; sono excessivo; queda de cabelo, entre outras. O diagnóstico e o tratamento são fundamentais para a qualidade de vida do paciente.
Dr. José Anderson da Silva
Dr. José Anderson da Silva Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Maceió

O Hipotireoidismo é causado, na grande maioria das vezes, pela diminuição da função da glândula tireóide. Os sintomas desse doença são decorrentes da falta da Levotiroxina, hormônio produzido pela tireóide, que está relacionado com o nosso metabolismo. Os sintomas incluem: bócio, inchaço, pele fria, intolerância ao frio, sonolência, desânimo... O tratamento é simples. Se não for por uma causa transitória específica (como medicamentos ou infecções) o paciente deverá tomar para o resto da vida a Levotiroxina, que é a reposição do hormônio que a tireóide não consegue mais produzir. Deve haver sempre o seguimento regular com endocrinologista.
Dra. Lorena G. Lima Amato
Dra. Lorena G. Lima Amato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

São Paulo

Hipotireoidismo congênito (desde o nascimento) ou adquirido durante a infância e hipertireoidismo são distúrbios comuns entre crianças e adolescentes. O hipotireoidismo congênito geralmente não apresenta sintomas e o diagnóstico é, na maioria das vezes, realizado pelo teste do pezinho. Agitação, insônia, nodulações ou aumento do pescoço, dificuldade escolar, excesso de frio ou calor, alterações no peso, ritmo intestinal e nos batimentos cardíacos são sintomas que podem estar relacionados a doenças da tireoide.
Dra. Flávia Corrêa Christensen Adad
Dra. Flávia Corrêa Christensen Adad Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista pediátrica, Pediatra

|

Campinas

O hipotireoidismo se manifesta pela diminuição da produção de hormônios da tireóide, causando ganho de peso, sonolência, falta de concentração, pele ressecada, queda de cabelos, dificuldade em engravidar, depressão e outros. O diagnóstico precoce e tratamento hormonal adequado melhora significativamente a qualidade de vida do paciente, associando a medidas de cuidados integrais da saúde.
Dra. Angélica Dias de Barros Cerqueira
Dra. Angélica Dias de Barros Cerqueira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médica clínica geral

|

Rio de Janeiro

Ver mais

Tem perguntas sobre Hipotireoidismo?

Nossos especialistas responderam 146 perguntas sobre Hipotireoidismo.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A Médica solicitou os anticorpos, pois caso eles estejam elevados, podem indicar Tireoidite de Hashimoto. É possível ter Tireoidite de Hashimoto sem hipotireoidismo, caso os hormônios tireoideanos estejam normais, mas essa condição requer um acompanhamento com dosagens hormonais periódicas. No seu caso, com o TSH normal, ainda não será necessário iniciar tratamento, porém com os anticorpos elevados, TSH alterado (elevado no caso do Hipotireoidismo) e a presença de sintomas, é possível iniciar tratamento. Lembrando que os sintomas que você apresenta também podem estar presentes em outras condições que precisam ser investigadas.

  • 73
  • 30
  • 137
Dra. Kellen Pereira

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Bom dia. Não há nenhuma recomendação oficial para o uso de Lugol no tratamento de Hipotireoidismo. O Puran é a levotiroxina (hormônio T4) que se converte em T3, sendo este o principal hormônio ativo nos tecidos do corpo. Quando as doses desses dois hormônios estão corretas, o TSH se normaliza - indicando a dosagem correta de Puran. Além disso, o nosso sal de cozinha já é Iodado, mantendo a suficiência de Iodo no organismo. Assim como a falta de Iodo pode atrapalhar a tireóide, o excesso também acarreta disfunções (1 gota de lugol já contém quantidades exageradas de iodo). Procure um endocrinologista e siga as recomendações oficiais da sociedade brasileira de endocrinologia. Boa sorte - saúde!!

  • 82
  • 88
  • 64
Dr. Thiago Limoli Bueno Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista, Médico clínico geral

São Paulo

Marcar consulta

Boa tarde. Com relação ao tratamento do Hipotireoidismo de forma isolada, não haveria indicação das substancias citadas. Seria necessária uma avaliação do paciente com anamnese, exame físico e exames laboratoriais direcionados pra cada caso para avaliar a indicação desses minerais e a manutenção deste tratamento. Converse com seu endocrinologista/médico.

  • 5
  • 4
  • 6
Dra. Maíra Romero Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Fortaleza

Marcar consulta

Boa tarde! A Levotiroxina não altera a glicemia. Continue acompanhando com o seu médico. Abraços.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 2
  • 1
  • 0
Lara Barros de Pádua Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Goiânia

Ver as 146 perguntas sobre Hipotireoidismo