Nefropatia Diabética - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Nefropatia Diabética

Informação sobre Nefropatia Diabética

O que é nefropatia diabética?

O aumento da glicemia em pessoas com diabetes pode levar ao surgimento de uma doença renal específica conhecida como nefropatia diabética. Por sua vez, nefropatia diabética pode ser agravada pela presença de hipertensão, ou seja, pressão arterial elevada nas artérias. A nefropatia diabética pode ser detectada através de um teste de urina para medir pequenas quantidades de proteína (microalbuminúria).

Atualmente, o tratamento da nefropatia diabética é muito mais avançado do que no ano passado, quando muitos pacientes necessitando de diálise ou transplante renal.

Qual é a causa da nefropatia diabética?

A elevação dos números de glicose no sangue é um fator importante. A lesão dos pequenos vasos do rim leva a uma perda de proteína na urina. A nefropatia diabética é freqüentemente associada com hipertensão, que pode não ocorrer até após os rins serem afetados. Também pode ocorrer com retinopatia diabética, uma forma de envolvimento ocular devido à diabetes.

Quais são os sintomas da nefropatia diabética?

Quando começa a se desenvolver, não tem sintomas. No entanto, quando a função renal  é prejudicada pode ocorrer sintomas como:

  • Fadiga
  • Náuseas e vômitos
  • Coceira na pele
  • Gosto metálico na boca
  • Azia
  • Edema (retenção de líquidos) nas pernas ou as pálpebras.

Quais são os sinais de alerta?

Os altos níveis de glicose no sangue aumentam o risco de nefropatia diabética. Por esta razão, é imperativo:

  • Manter os níveis de glicose no sangue o mais próximo possível do normal.
  • Medir a quantidade de proteínas (albumina) na urina uma vez por ano.
  • Ter um bom controle da pressão arterial.

Como você diagnostica nefropatia diabética?

O diagnóstico é feito através da medição da quantidade de proteínas (albumina), que são eliminadas na urina. É desejável coletar a amostra de urina durante a noite.

  • Um valor de eliminação de albumina de menos de 20 microgramas por minuto é normal.
  • Valores entre 20 e 200 microgramas por minuto é microalbuminúria ou, lesão renal incipiente.
  • Com números acima de 200 microgramas por minuto = macroalbuminúria ou nefropatia diabética estabelecida.

Às vezes é necessário medir a função renal. Para isso, realizar uma coleta de urina 24 horas e a tomada de uma amostra de sangue. Com os resultados destes testes são calculados depuração da creatinina. Tenha em mente que outras doenças que não seja diabetes, tais como infecções do trato urinário também podem alterar a quantidade de proteína na urina.

Dieta

Em muitos casos onde está presente e macroalbuminúria detectada uma redução significativa da função renal, é necessário a introdução de uma dieta pobre em proteínas.

Qual é o prognóstico?

Se microalbuminúria é detectado numa fase precoce, o tratamento pode começar, reduzindo assim o risco de progressão da doença . Apenas um pequeno número de pacientes experimenta uma redução progressiva da função renal e tratamento que exija diálise ou transplante renal.

Como é a nefropatia diabética?

Tratamento da nefropatia diabética inclui o seguinte:

  • Normalização dos níveis de glicose no sangue com comprimidos para diabetes ou insulina.
  • Se a microalbuminúria é detectada, está indicada a administração de medicação para controlar a pressão arterial, mesmo se o paciente não tem altos níveis de pressão arterial.
  • Se o paciente é hipertenso, deve haver controle rigoroso dos níveis de pressão arterial, muitas vezes usando combinações de várias drogas.
  • Se a função renal é reduzida de forma significativa, reduzir a quantidade de proteína dietética. Nos estágios finais da doença renal a diálise é necessária, que pode ser de duas formas: a hemodiálise regular ou diálise peritoneal ambulatorial contínua.
  • Finalmente, estabelecida a nefropatia, onde a função renal deteriorou-se, você pode precisar de um transplante de rim.

Possui uma dúvida concreta sobre Nefropatia Diabética? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Nefropatia Diabética?

Nossos especialistas responderam 8 perguntas sobre Nefropatia Diabética.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A diabetes ( tanto 1 quanto 2 ), a pressáo alta e várias doenças ( denominadas nefrites) podem ocasionar lesão renal, com perda de proteínas na urina. Dependendo do grau de lesão, utilizam-se os termos microalbuminúria ( < 500mg ) , proteinúria subnefrótica e proteinúria nefrótica ( esta última quando acima de 3 000 mg/24hs ). Desta forma este exame indica que o paciente é portador de uma nefropatia incipiente, ou seja, tem uma lesão renal leve, e que talvez possa a ser revertida com medidas para proteger o rim ( medidas d renoproteção). Algumas destas medidas: controle rígido da pressão alta e da diabetes, evitar uso de anti-inflamatórios náo esteroidais ( como diclofenaco) e dieta hipossódica e hipoproteica, sobretudo com restricao de carne vermelha. Converse com seu médico endocrinologista se há necessidade ou náo de uma avaliação com um nefrologista. O colega endocrinologista é seu principal parceiro, sobretudo no controle do diabetes.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 108
  • 71
  • 285
Fabio Humberto Ribeiro Paes Ferraz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nefrologista

Brasília

Nefropatia diabética é uma consequência crônica e não tem cura. Podemos ter o controle através de dieta, atividade física e principalmente controle do diabetes. Todo paciente diabético deve ter um endocrinologista e um nefrologista para monitorar o quadro clinico, que é sério, e pode levar falência renal toral com necessidade de hemodiálise.

  • 2
  • 0
  • 1
Aline Moraes

Médica clínica geral , Nefrologista

Rio de Janeiro

A Nefropatia diabética compromete os rins. É preciso estar atento porque pacientes com Nefropatia comumente apresentam outras complicações associadas como a Neuropatia diabética (nervos) e a retinopatia diabética (retina/olhos). Para evitar essas complicações é necessário manter um bom controle glicêmico e acompanhamento regular com um endocrinologista.

  • 13
  • 6
  • 34
Dra. Priscilla Martins Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Niterói

Concordo com o colega endocrinologista, dr Luiz de Almeida. De maneira geral, o indivíduo com nefropatia diabética é tratado ambulatorialmente com controle da hipertensão, glicemia, proteinúria e demais comorbidades. A não ser que tenha alguma complicação, não precisa de atendimento em caráter de urgência. Mesmo assim, alteração abrupta do nível de consciência, dificuldade para respirar, queda de pressão arterial ou diminuição da força muscular devem ser investigados com maior rapidez.

  • 1
  • 0
  • 1
Dr. Luiz Eduardo Bersani Amado

Nefrologista

Maringá

Ver as 8 perguntas sobre Nefropatia Diabética