Obesidade Mórbida - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Obesidade Mórbida

Os especialistas falam sobre a Obesidade Mórbida

Síndrome caracterizada pela presença de sobrepeso aliado a diabetes, hipertensão, esteatose hepática, dislepidemia, e HAS. Também consideramos algumas doenças associadas de alto risco no obeso: apneia do sono, câncer, stress oxidativo e disbiose. Entidade esta que vem em epidemia mundial, acometendo todas as classes sociais e idades.
Dr. Andre Ferreira Xavier
Dr. Andre Ferreira Xavier Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Nutrólogo

|

São Paulo

A obesidade mórbida é quando o IMC (índice de massa corporal) é maior ou igual a 40 kg/m², que corresponde a um tipo de obesidade classificada como grau 3. A este nível o excesso de peso coloca em risco a vida. Para combater a obesidade mórbida, deve-se fazer um acompanhamento médico e nutricional para obter a redução de peso e o tratamento de doenças associadas como diabetes e hipertensão, e em alguns casos pode ser preciso fazer uma cirurgia de redução de estômago. A cirurgia poder ser realizada por videolaparoscopia o que traz uma segurança muito maior e um retorno as atividades muito mais precoce.Sem drenos, sem sondas e raramente com necessidade de UTI.
Rafael Oliveira Galvao
Rafael Oliveira Galvao Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

|

Brasília

A Obesidade é muito prevalente no Brasil. Por isso, uma das formas de tratar a Obesidade é por Cirurgia Bariátrica e por Balão Intragástrico. Em geral os pacientes com IMC > 40 kg/m2 ou IMC > 35 kg/m2 associado a comorbidades com diabetes, hipertensão, apneia do sono, colesterol e triglicerídeos elevados, problemas articulares são candidatos a Cirurgia Bariátrica. Os métodos mais utilizados são a Gastroplastia por videolaparoscopia tipo Sleeve ou Gastrectomia Vertical em que parte do estômago é retirado ou o tipo Bypass Gástrico em que o estômago é grampeado e reduzido e desviado para o intestino delgado. O Balão Intragástrico é indicado para pacientes que tem menos peso para perder.
Dr. Flavio Heuta Ivano
Dr. Flavio Heuta Ivano Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Endoscopista

|

Curitiba

A Obesidade é uma nova epidemia deste século. Para adequado manejo da obesidade, é de fundamental importância o seguimento pela equipe multidisciplinar, composta por nutricionista, endocrinologista, psicólogo e cirurgião entre outros. Nem todos os casos de obesidade têm indicação de tratamento cirúrgico. Para indicação do tratamento através de cirurgia, temos o IMC - Índice de Massa Corporal e a presença de doenças associadas. Atualmente, têm indicação de cirurgia os pacientes que não respondem ao tratamento clínico, com obesidade grau II - IMC entre 35 e 39, com doenças associadas (como pressão alta, diabetes, asma, artrose severa, entre outras) ou obesidade grau III - IMC acima de 40.
Diogo Stinguel Thomazini
Diogo Stinguel Thomazini Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

|

Vila Velha

Tratamento cirúrgico para obesidade com realização de Gastroplastia Videolaparoscópica. Procedimento seguro, eficiente e efetuado de forma minimamente invasiva.
Dr. Alysson Amaury Cansanção de Souza
Dr. Alysson Amaury Cansanção de Souza Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião do aparelho digestivo, Gastroenterologista

|

Garanhuns

Ver mais

Tem perguntas sobre Obesidade Mórbida?

Nossos especialistas responderam 12 perguntas sobre Obesidade Mórbida.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Devolvo-lhe uma pergunta: você já fez terapia com Nutrição Clinica Funcional? Talvez antes de decidir por outros métodos, valha a pena tentar. De todo modo o balão gástrico é menos agressivo, mas o paciente deverá se submeter ao acompanhamento nutricional, seja qual for o método escolhido.

  • 133
  • 94
  • 202
Dra. Gorette Albuquerque Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nutricionista

Recife

Marcar consulta

A OMS (Organização Mundial de saúde) estabelece uma classificação da Obesidade e risco de doenças segundo IMC (Índice de massa corporal). Considerando seu peso e altura, segundo esta classificação você estaria no início da faixa estipulada com Obesidade Grau II com risco muito elevado de doenças. No entanto, esta Classificação é apenas um dos fatores avaliados para a indicação da cirurgia de redução de estômago, mas não é o único. O IMC sozinho não diz muita coisa porque desconsidera a presença de massa magra (músculos) por exemplo, também não leva em conta outras doenças associadas à obesidade. Para que você tenha um acompanhamento adequado sugiro que procure não só o médico especialista, mas um nutricionista e também um psicólogo. Uma equipe multidisciplinar é sempre mais indicada pra que todas as etapas do tratamento da Obesidade sejam cumpridas e as melhores indicações sejam feitas.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 41
  • 72
  • 96
Gisele Vieira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nutricionista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Respondo a segunda parte da sua pergunta. A perda de peso está associada a um déficit de calorias, ou seja, o indivíduo deve gastar mais energia do que ingere através de alimentos e bebidas. O re-ganho de peso de peso deve ter ocorrido em função do comportamento em relação ao alimento ser o mesmo, ou seja o corpo(estômago) mudou mas a cabeça/mente continua a mesma. Sugiro dois caminhos: O primeiro é um acompanhamento de um nutricionista que faça uma análise do seu comportamento alimentar e procure ajuda-lo a altera-lo (tanto o comportamento em relação ao alimento como a quantidade/qualidade do alimento) e faça acompanhamentos semanais. O segundo caminho é um teste genético relacionado aos gens associados a obesidade. Isto pode tornar o diagnóstico e consequentemente a orientação do nutricionista mais eficaz em relação ao tipo mais adequado para o seu caso específico.

  • 9
  • 4
  • 5
Maria Inês Rangel Paes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nutricionista

Campos Dos Goytacazes

Marcar consulta

Uma avaliação clínica será importante. Pelo quadro de obesidade acredito que ele possa comer exageradamente e isto torna a digestão lentificada. Além de uma endoscopia para avaliar o estômago uma reeducação alimentar será importante. Procure especialista enquanto antes.

  • 599
  • 124
  • 341
Dr. João Bergamasco

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Manaus

Ver as 12 perguntas sobre Obesidade Mórbida