Obesidade - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Obesidade

Informação sobre Obesidade

O que é obesidade?

A obesidade é um acúmulo excessivo de gordura corporal, aumentando o risco de algumas doenças e o risco de morte. Esta gordura pode acumular-se preferencialmente no abdómen, como no masculino (em forma de maçã obesidade), ou nos quadris e nádegas (obesidade em forma de pêra).

A melhor maneira de dizer se uma pessoa é obesa e a gravidade da obesidade é calcular o índice de massa corporal (IMC) relacionar o peso e a altura de cada indivíduo através da fórmula: peso (em quilogramas) / altura ² (m ). Considera-se que um sujeito tem um peso normal quando o IMC está entre 18,5 e 25. Se você tem entre 25 e 30 é considerado uma pessoa está acima do peso e se for maior que 30 é considerado obeso. Um IMC maior que 40 indica obesidade grave, caso em que o paciente deve receber tratamento médico, pois o risco de diabetes mellitus, doença cardíaca e pedras na vesícula biliar aumenta desproporcionalmente.

Qual é a freqüência da obesidade?

A obesidade é mais comum em homens que em mulheres. A prevalência da obesidade está aumentando na maioria dos países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Que doenças são produzidas ou agravadas pela obesidade?

A obesidade é uma causa de rejeição social e pode levar a problemas psicológicos, como baixa auto-estima e sentimentos de inferioridade, por vezes motivadas por discriminação reais enfrentados por pessoas obesas.

Além dos problemas com excesso de peso muitas causas físicas, como a perda de agilidade,  fadiga, dificuldades com a higiene pessoal infecções da pele, dor nos joelhos, tornozelos e costas. No entanto, os efeitos mais perigosos da obesidade são devido à facilidade com que os pacientes obesos desenvolvem diabetes insulino-dependente, hipertensão, trombose coronária e infarto do miocárdio e trombose cerebral. Outros problemas relacionados à obesidade são pedras na vesícula biliar e alguns tipos de câncer.

Qual é a causa da obesidade?

Hereditariedade e genética influenciam o desenvolvimento da obesidade, mas ela se desenvolve, necessariamente, com a ingestão de mais calorias do que vocêconsome-  come mais alimentos com poucas atividade diária e exercícios. Portanto, há dois outros componentes: comer demais e se exercitar pouco.

Muitas pessoas superestimam a importância da constituição genética, e é um fato provado repetidamente que os obesos tendem a subestimar o que comem. É um fato que nos países em desenvolvimento, onde eles realizam muita atividade física e alimentação saudável e menos abundantes, a obesidade é um problema comum. A constituição genética dos habitantes da Europa não mudou desde a segunda guerra mundial, mas se a freqüência de obesidade aumentou em paralelo com as mudanças no estilo de vida e aumento da disponibilidade de alimentos.

Atividade física em uma base regular também ajuda a manter um peso saudável, queimar calorias com o exercício. Não pode ser excluída a possibilidade de outros fatores ainda não identificados, também podem influenciar o ganho de peso.

Quando é que a obesidade é perigoso?

Um IMC maior que 25 carrega um maior risco de desenvolver as doenças acima referidas e, especialmente, se o seu IMC está acima de 30, é importante perder peso. Quando a gordura se acumula no abdômen, aumentando o diâmetro da cintura, o risco é maior quando a gordura se acumula nas nádegas e extremidades. Quando o tamanho da cintura excede 94 cm. um homem ou 80 cm. uma mulher não deve ganhar mais peso, porque quando estas medidas atingem 102 cm. em homens ou 88 cm. nas mulheres aumenta o risco de todas as doenças associadas à obesidade.

Qual é o tratamento da obesidade?

Para muitas pessoas obesas é muito difícil alcançar o peso adequado para um IMC de 25, porém uma perda de 5 ou 10 libras já implica um efeito saudável para o coração. Perda de peso reduz os requisitos de colesterol no sangue, pressão ou insulina em diabéticos medicação e diminuir os riscos associados com a obesidade.

A ajuda do médico e seguir uma dieta de 1500-2000 Kcal. obter uma perda de peso em dia a maioria dos pacientes. Ele também pode ser eficaz para evitar os alimentos ricos em gordura. Após a perda de peso é essencial para continuar com uma vida de manutenção da dieta baixo teor de gordura no seu conjunto evitar recuperar o peso. Também é muito importante para aumentar a atividade física um regime de exercício regular.

Pacientes que não conseguem dieta da perda satisfatória de peso podem ainda fazer tratamento médico ou cirúrgico.

Quando você precisa de tratamento médico?

Nem todas as pessoas obesas precisam de tratamento médico. Se um paciente perde peso, mudando sua dieta e atividade física não é necessário um consultório médico. No entanto, nas seguintes circunstâncias você deve consultar o seu médico:

  • Pessoas com um IMC maior que 30 que perderam peso com mudanças na dieta e atividade física.
  • Pessoas com um IMC de 30 ou menos e que também têm fatores de risco como colesterol elevado (hipercolesterolemia), diabetes, artrite, etc ... ou outras complicações relacionadas ao excesso de peso.
  • Pessoas com um IMC de 30 ou inferior têm aumentado o seu peso rapidamente.

Alguns medicamentos usados ??para tratar a obesidade podem levar a sérias complicações, nunca deve ser o pilar do tratamento e nunca deve ser utilizado em crianças e adolescentes.

Como você manter a perda de peso?

Regimes mais eficazes para perda de peso foram relatados por especialistas, mas a principal dificuldade reside na obtenção de uma mudança no estilo de vida (dieta e exercício físico), para evitar ganho de peso perdido.

Ganho de peso e desenvolvimento da obesidade é um processo lento, não se pode esperar alcançar o peso adequado em algumas semanas ou meses. A obesidade não pode ser curada, o tratamento é, portanto, muito longo, mesmo para a vida se eles procuram evitar os riscos da doença. O medicamento pode jogar em qualquer caso, um papel de transição ou de apoio.

Conhecimento sobre os efeitos do uso prolongado (vários anos) de medicamentos no tratamento da obesidade e compatibilidade com outros medicamentos são muito limitados. Até que mais informações se tornarem disponíveis ou novas drogas, ou medicação use dietas extremas devem ser reservados para pacientes com complicações que são muito importantes para perda de peso.

Quais os medicamentos que podem ser usados ??no tratamento da obesidade?

Alguns medicamentos podem aumentar a perda de peso ou ajudar a evitar recuperar o peso.

Drogas que reduzem o apetite facilitam a adaptação à dieta. Eles podem até fazer você perder peso sem fazer dieta, mas são mais eficazes quando combinados. Isto é provavelmente devido a uma maior sensação de saciedade durante as refeições e crise de bulimia (vontade de comer). Alguns destes medicamentos podem aumentar o seu corpo queima calorias.

Outras drogas inibem a absorção de gordura no intestino delgado. Eles têm efeitos colaterais nas drogas que suprimem o apetite, mas podem causar diarréia ou perda de gordura com as fezes. Estes medicamentos podem aumentar a perda de peso, especialmente quando o paciente tenha se estabilizado após uma dieta. Em qualquer caso, as drogas são cada vez mais e mais importantes para um programa que inclui dieta e exercício.

Possui uma dúvida concreta sobre Obesidade? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Obesidade

Obesidade significa excesso de gordura no organismo e é responsável por diversas complicações da saúde, em especial Diabetes, Hipertensão Arterial e doenças cardiovasculares. A medida exata de gordura é de muito difícil obtenção, mas alguns índices podem avaliar de uma maneira relativamente correta a quantidade de gordura do corpo. O índice mais utilizado é chamado Índice de Massa Corporal (IMC), que se obtém dividindo o peso do indivíduo (em Kg) pela altura ao quadrado (ou altura x altura) em metros, que deve ser interpretado da seguinte maneira: menor que 18 Kg/m2 = subnutrido de 18 a 26 Kg/m2 = normal de 26 a 30 Kg/m2 = pesado acima de 30 Kg/m2 = obeso
Dr. Antonio Glauber Teofilo Rocha

Endocrinologista, Médico clínico geral

|

Fortaleza

Obesidade é uma doença crônica multifatorial caracterizada por excesso de gordura corporal resultante de uma redução do gasto energético e aumento da ingesta calórica . Pra saber se você está acima do peso deve ser feito o cálculo do IMC : peso corpóreo dividido pela altura ao quadrado . Até 24,9 e normal . Imc de 25 até 29,9 sobrepeso e a partir de 30 obesidade que vai do grau 1 ao grau 3 ( obesidade mórbida ) . Este último imc maior ou igual a 40. A obesidade pode vir associada a outras comorbidades como Diabetes, hipertensão , esteatose hepática ( " gordura no fígado "), colesterol e triglicérides elevados , apneia do sono , osteoartrite e outros.
Dra. Lilian Elias Chehade
Dra. Lilian Elias Chehade Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Salvador

Doença multifatorial em que na maioria das vezes não se identifica uma causa exata. Porém algumas condições como o hipotireoidismo e a doença de Cushing podem se associar ao ganho de peso inexplicado. Além disso, o paciente obeso apresenta aumento do risco de varias doenças como diabetes, dislipidemia, infarto e câncer ( por ex de rins, bexiga). O tratamento inclui dieta, atividade física e medicamentos de primeira linha como a sibutramina e o liraglutide. O acompanhamento deve ser inicialmente mensal atentando para a perda de peso mínima de 10 % do peso inicial. Cada vez mais discute-se o tratamento a longo prazo já que se trata de uma doença crônica com múltiplas comorbidades associadas.
Amanda de Araujo Laudier
Amanda de Araujo Laudier Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

|

Rio de Janeiro

Mais de 60% da população brasileira está acima do peso.  A Obesidade, Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitus e a Dislipidemia(Aumento de Triglicerídeos, Colesterol), são considerados um dos fatores agravantes da Síndrome Metabólica por aumentarem consideravelmente as comorbidades como: Infarto Agudo do Miocárdio, Acidente Vascular Cerebral e Neoplasias(Mama, Útero, Próstata, Estômago e Intestino). É Fundamental o Tratamento da Síndrome Metabólica através de um Emagrecimento Saudável com Perda de Gordura Corporal e Ganho de Massa Muscular.
Dr. Dhiogo Seronni
Dr. Dhiogo Seronni Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cirurgião geral, Nutrólogo

|

Anapolis

Dados recentes de pesquisas mostram que mais da metade dos brasileiros está acima do peso. O percentual de obesos aumenta a cada ano, tornando a obesidade um dos principais problemas de saúde pública da atualidade. Nos casos de sobrepeso e obesidade, principalmente Grau I e II, o balão intragástrico é bastante indicado. Possibilita a perda de 15-20% do peso atual, acelerando e estimulando o processo de mudança de hábitos de vida. Para os pacientes que já fizeram a cirurgia bariátrica e voltaram a ganhar peso, o Plasma de Argônio aplicado na anastomose gastrojejunal pode ajudar, sendo uma segunda chance de emagrecimento para esses pacientes.Marque sua consulta e tire suas dúvidas.
Dr. João Paulo Aguiar Ribeiro
Dr. João Paulo Aguiar Ribeiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endoscopista

|

Fortaleza

Ver mais

Tem perguntas sobre Obesidade?

Nossos especialistas responderam 34 perguntas sobre Obesidade.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá. A obesidade é uma doença crônica, e como tal, deve ser tratada com apoio de uma equipe multidisciplinar. O papel do endocrinologista é diagnósticar, avaliar o perfil metabólico, e guiar este tratamento em associação com outros profissionais. Existem sim, alguns tratamentos alternativos. Mas vários são considerados "off-label". O ideal seria seguir as recomendações bem embasadas e sérias das sociedades médicas.

  • 10
  • 5
  • 39
Dr. Lúcio Henrique Rocha Vieira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

A primeira coisa a fazer é relatar ao psiquiatra sobre este sintoma, a questão do apetite ter se tornado voraz tem haver com seu estado emocional. Se pergunte, estou comendo por fome? Por ansiedade? Ou estou com outro sentimento? Por exemplo, às vezes você ficou irritado com alguém ou com medo (outro sentimento qualquer); e procura o alimento para se dar algum prazer. Então identificar o que te faz comer é muito importante. Psicoterapia pode te ajudar a aprender novas maneiras de lidar com a comida, obesidade é uma doença que deve ser acompanhada por endocrinologista, psicólogo, psiquiatra e muitas vezes pelo cardiologista, além de uma nutricionista ou médico nutrólogo. Atividades físicas são essenciais, pois libera substâncias químicas que faz a ansiedade diminuir e o prazer aumentar; o que ajuda na perda de peso. Da pra controlar a doença, dá pra ter uma vida com qualidade, perdendo peso e crescendo a auto estima. Não desista de se cuidar. Att. Aline

  • 4
  • 5
  • 1
Aline Lins Gianini

Psicóloga

Diversos fatores podem influenciar no peso, inclusive sua resposta à alimentação. Alguns ajustes podem ser realizados. Mas é importante também verificar também seus níveis hormonais.

  • 10
  • 2
  • 6
Dra. Deise Santiago Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Nutricionista

São Paulo

Marcar consulta

A obesidade encerra em si vários fatores, a genética familiar, má alimentação, sedentarismo como já sabemos, mas também traz em suas causas aspectos emocionais que muitas vezes não são observados e portanto compreendidos pela pessoa. Um dos fatores que mais reforça o corpo a manter a forma que não corresponde ao ideal é a distorção na auto imagem denotando a vulnerabilidade que o indivíduo tenta mascarar. Desta forma tenta se proteger de pessoas e situações que possam expor aquilo que considera inadequado em si mesmo, como baixa autoestima, falta de aceitação e amor próprio, se colocando intimamente aquém de quem verdadeiramente é. Também tem a personalidade rígida com dificuldade em lidar com os erros seja de si mesmo ou de outras pessoas. A meu ver a cirurgia bariátrica não resolve por si a questão da obesidade. Espero que tenha ajudado de alguma forma.

  • 6
  • 6
  • 2
Marilza Rozalen Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga, Terapeuta complementar

Osasco

Marcar consulta

Ver as 34 perguntas sobre Obesidade