Perguntas sobre Oftalmopatia De Graves

Tem perguntas sobre Oftalmopatia De Graves?

Nossos especialistas responderam 9 perguntas sobre Oftalmopatia De Graves.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Perguntas sobre Oftalmopatia De Graves

9Perguntas

14Respostas

5Especialistas de acordo

4Pacientes agradecidos

Olá! A Oftalmopatia deve ser acompanhada e tratada por um Oftalmologista especialista em Órbita, em conjunto com o Endocrinologista. No início, o controle dos sinais e sintomas inflamatórios é fundamental para evitar sequelas oculares. A evolução em geral é imprevisível, mas sabe-se que a orbitopatia piora após o uso de iodo radioativo, além de ser pior em homens, apesar de mais rara. Como o quadro é muito variado, diversos tratamentos podem ser empregados, desde o uso de colírios e géis lubrificantes para evitar o ressecamento ocular ao uso de corticosteróides ou imunossupressores sistêmicos para reduzir o quadro inflamatório. A evolução deve ser acompanhada de perto, com avaliação de diplopia/estrabismo, campimetria computadorizada, visão de cores, teste de função lacrimal, exoftalmometria e avaliação radiológica da órbita. No caso de compressão do nervo óptico ou exposição ocular exagerada, as cirurgias devem ser empregadas, como a descompressão de órbita e as cirurgias palpebrais.

  • 60
  • 16
  • 82
Dra. Ana Karina Teles Silveira de Mendonça

Oftalmologista

Recife

Ver as 2 respostas

No seu caso, o quadro de exoftalmia ("olhos esbugalhados") e provavelmente de retração palpebral ("pálpebras muito abertas" são sequelas da Doença de Graves, que frequentemente não regridem após a resolução do hipertiroidismo. Provavelmente será necessário uma cirurgia para redução da exoftalmia - descompressão de órbita, e do reposicionamento palpebral - correção de retração palpebral, permitindo a reconstituição da anatomia orbitopalpebral e melhora da estética. O oftalmologista especialista em Órbita e Plástica Ocular terá condições de avaliá-lo e planejar o tratamento ideal para você.

  • 29
  • 9
  • 20
Dr. Rodrigo Otávio do Espírito Santo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belo Horizonte

Ver as 2 respostas

Bom, o principal tratamento que você deve fazer é da sua doença de Graves... Com relação à orbitopatia, o que precisamos ficar atentos é se o olho está muito "pra fora", podendo provocar doenças de superfície ocular, e também ficar atentos a possível compressão do nervo óptico, que ocorre em alguns casos, e a qual deve ser tratada com descompressão de urgência... Às vezes, ocorre estrabismo secundário também... Um bom oftalmologista geral poderá acompanhar você, e caso necessário, encaminhará para o especialista...

  • 440
  • 230
  • 357
Dra. Aline Andreza Henderson de Castro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Ananindeua

Marcar consulta

Ver as 2 respostas

Na oftalmopatia de graves pode ocorrer acometimento exclusivamente da gordura periocular (aumento volumétrico) ou muscular ou ainda de ambos. Em geral a diplopia esta relacionada ao acometimento da musculatura ocular extrínseca, gerando estrabismos e diplopia pelo desalinhamento ocular. Deve-se avaliar se está em fase aguda ou crônica da doença para indicação de conduta adequada.

  • 62
  • 3
  • 21
Dra. Daniele Rios Dias Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Fortaleza

Marcar consulta

Ver as 2 respostas

Bom dia... Quanto ao tratamento da Doença de Graves, tudo vai depender do grau de alteração estética/funcional da doença. Portanto pode ir desde tratamento clínico a tratamento cirúrgico. Quanto ao cirúrgico, geralmente envolve região palpebral e orbitária. Tudo vai depender do grau de acometimento pois existem muitas variações técnicas.

  • 9
  • 2
  • 1
Dr. Bernardo Magacho

Oftalmologista

Goiânia

Ver as 2 respostas

Nos portadores de Orbitopatia de Graves, o aspecto de olhos salientes pode ser decorrente da retração palpebal (ocorre em 95% dos pacientes portadores de Orbitopatia de Graves) e/ou proptose (ou exoftalmia), quando o olho encontra-se deslocado anteriormente (igualmente frequente nestes pacientes). Portando, o aspecto de olhos saltados é frequente quando existe o quadro ocular/orbitário (orbitopatia de Graves). Mas nem todos os pacientes portadores de Doença de Gaves (hipertiroidismo) podem apresentar a orbitopatia. Aproximadamente 25% a 50% dos portadores de doença na tireóide apresentam alterações oculares.

  • 29
  • 9
  • 20
Dr. Rodrigo Otávio do Espírito Santo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belo Horizonte

A doença de Graves pode acometer a orbita e as pálpebras ! Levando em consideraçao a sua informação ( trab + e Proptpse) a principal suspeita seria uma orbitopatia de Graves inicial. Recomendo que realize uma consulta para avaliar todos os parametros oftalmológicos com objetivo de evitar danos futuros causados pela doença orbitaria.

  • 34
  • 1
  • 23
Dr. Victor Marques de Alencar Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belo Horizonte

A iridotomia ajuda a previnir a crise de glaucoma agudo de ângulo fechado em olhos com predisposição para este quadro, como alguns pacientes que apresentam alta hipermetropia. Nomalmente quem tem hipermetropia alta possui um olho pequeno, assim pode ter um maior risco de fechamento angular, ou seja, pode ter um quadro de glaucoma agudo e a iridotomia ajuda a diminuir esse risco. Seus sinais e sintomas de lacrimejamento e dor ocular provavelmente não decorrem do seu maior risco de desenvolver a crise de glaucoma agudo, cujo quadro clínico cursa com dor importante, vermelhidão ocular e queixas visuais, além da pressão intra-ocular elevadíssima (>30 mmHg, podendo chegar até 50, 60). Muito importante continuar acompanhando com sua oftalmologista de confiança.

  • 199
  • 160
  • 366
Dr. Marcelo Otávio Santos de Almeida Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belém

Marcar consulta

Oi, qualquer oftalmologista pode avaliar, não há um específico para oftalmopatia de Graves. Se tiver alguma alteração que precise de cirurgia ele te encaminhará para alguém que faça.

  • 33
  • 3
  • 89
Dra. Eloisa Helena Menezes Pedroso

Oftalmologista

Atibaia

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia: