Síndrome de Asperger - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Síndrome de Asperger

Informação sobre Síndrome de Asperger

A síndrome de asperger era definida como um transtorno específico do espectro autista pelo DSM-IV. Atualmente o DSM-V o classifica dentro do autismo leve.

As principais características da Síndrome de Asperger são inteligência normal ou elevada, linguagem rebuscada, interesses específicos e rotinas rígidas, habilidades sociais pouco desenvolvidas e dificuldade no entendimento e expressão de emoções.

É mais comum em meninos e a prevalência na população varia de acordo com os critérios diagnósticos utilizados, de 0,3 a 48 por 10000 crianças.

Possui uma dúvida concreta sobre Síndrome de Asperger? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Síndrome de Asperger

A psicoterapia de adultos e adolescentes com transtorno de Asperger se apresenta como um ambiente favorável, onde ele pode existir e ser sem as pressões dos ambientes sociais. Por apresentarem pouco ou nenhum comprometimento cognitivo, esses pacientes participam de grupos sociais como: escola, faculdade, grupos de lazer, trabalho, mas devido às dificuldades de comunicação e relacionamento, apresentam grande sofrimento. A atitude consistente, sensível e adaptada às necessidades de cada paciente possibilita que, apesar das grandes dificuldades de comunicação, juntos, terapeuta e paciente encontrem uma forma de o paciente se expressar em terapia e assim aliviar seu sofrimento.
Ana Lucia Villela Moretto
Ana Lucia Villela Moretto Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Florianópolis

Em 2013 a Síndrome de Asperger foi incluída no DSM como umaTranstorno de Espectro do Autismo), ou seja, um tipo mais brando do Autismo clássico. Na Sindrome de Asperger não há comprometimento intelectual, como no Aultismo. As causas ainda são desconhecidas, embora estudos apontem para uma interação entre a causa genética e a interação ambiental. As principais características são: QI acima da média, elevada capacidade de criatividade e algumas dificuldades na área de interação social, padrão repetitivo em algumas tarefas e atividades, hiper ou hipo atividade, dentre outros. O tratamento é individualizado para cada paciente e deve ser multidisciplinar, com ou sem medicação.
Rúbia Helena Martins Alcântara de Matos
Rúbia Helena Martins Alcântara de Matos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

São Paulo

A Síndrome de Asperger, também conhecida como transtorno de Asperger ou simplesmente Asperger, é uma condição neurológica do espectro autista. Geralmente é diagnosticado aos seis anos de idade ou mais. Costumam ter dificuldade em fazer amigos, dificuldade em perceber ou comunicar-se através de pistas não verbais, como faciais, não compreendem que os outros têm sentimentos diferentes dos seus, interesse obsessivo por algum assunto e alguns outros. A minha clínica com indivíduos com este transtorno é construída na relação de confiança cliente-terapeuta, através do Acompanhamento Terapêutico, convite para um jogo de xadrez, caminhadas e outras propostas.
Marina Andrade

Psicóloga, Psicopedagoga

|

Rio de Janeiro

Síndrome de Asperger é um transtorno neurobiológico enquadrado dentro da categoria Transtornos do Neurodesenvolvimento, de acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V). Afeta a forma como as pessoas percebem o mundo e interagem com outras pessoas. Trata-se de um dos perfis ou espectro de autismo, o chamado Transtorno do Espectro Autista (TEA).
Camila Lourenço

Psicóloga

|

Curitiba

Ver mais

Tem perguntas sobre Síndrome de Asperger?

Nossos especialistas responderam 122 perguntas sobre Síndrome de Asperger.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Neurologia, Psiquiatria e psicoterapia TCC (terapia cognitiva comportamental.

  • 478
  • 203
  • 639
Dr. Sebastião Nascimento Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo, Sexólogo

Manaus

Síndrome de Asperge, na CID-10 está classificada no grupo dos transtornos intrusivos do desenvolvimento. É uma doença que altera muitos comportamentos, funções cognitivas, seja critico, etc....portanto seria da área médica, especificamente psiquiatria para prescrições de determinados medicamentos. Como não existe exame da psiquiatria para confirmar diagnóstico, entao resta a realização de uma boa anamnese. Enfim, é essencial sua descricao dos sintomas que tem percebido para o psiquiatra. Ao final dê sua opinião! Discuta o caso com ele (a)... é bom para tirar dúvidas e afinar mais a relação medico-paciente.

  • 106
  • 51
  • 279
Dr. Ronaldo Bezerra Silva

Psiquiatra

Joinville

O profissional de saúde mental, sendo esse psiquiatra ou psicólogo, encontra-se nem condições de atender as psicopatologias independente da faixa etária. Alguns profissionais especializam-se em determinadas categorias clínicas, mas de forma geral isso não é impeditivo para fazer um diagnóstico diferencial.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 111
  • 67
  • 58
Lucia Cassar Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Rio de Janeiro

O autismo e suas gradações é um assunto que desperta muitas dúvidas. A síndrome de Asperger é um transtorno que é também chamado de "autismo de alto funcionamento", é uma gradação do espectro autista. Atualmente, a Síndrome de Asperger, é considerada pelo DSM um transtorno neurobiológico. É importante ressaltar que cada pessoa é diferente da outra, portanto, o diagnóstico é multifatorial e multidisciplinar, epende das questões do paciente. Algumas características do transtorno: Rotinas repetitivas ou rituais; peculiaridades na fala (excessivamente formal, ou monótona, usando literalmente figuras de expressão); fala repetitiva ou "robótica",incapacidade de entendimento de frases de senso comum, comportamentos social e emocional inadequados; problemas com a comunicação não-verbal. Só os sintomas acima não são suficientes. É imprescindível uma avaliação multifatorial/multidisciplinar para um correto diagnóstico e tratamento. Espero ter ajudado!

  • 20
  • 7
  • 8
Daniella Bandeira de Mello de Miranda Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 122 perguntas sobre Síndrome de Asperger