Transtorno da personalidade borderline - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Transtorno da personalidade borderline

Informação sobre Transtorno da personalidade borderline

O Transtorno da personalidade Borderline ( Limítrofe) faz parte dos transtornos de personalidade.
Tem como caracteristicas na maioria dos casos um padrões de relacionamentos intensos, confusos e desorganizados.
São muito comuns as variações de humor.
O comportamento impulsivo geralmente é auto-destrutivo e dificuldades com a auto-imagem costumam a ser frequentes.

Possui uma dúvida concreta sobre Transtorno da personalidade borderline? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Transtorno da personalidade borderline

Este diagnóstico prevalece em jovens com sintomas depressivos e importante dificuldade no processo de estabelecer vínculos afetivos. Trata-se de um estado em geral transitório, na vida de uma pessoa, já que estudos de seguimento indicam melhora espontânea dos sintomas em até 88% dos casos , após dez anos. Entretanto, é um estado grave, com grave sofrimento mental e risco de suicídio.A adolescência é a fase psicológica final de construção de uma identidade e de dar provas da capacidade de ocupar um lugar valorizado na sociedade, e isto se torna problemático para estes jovens. Portanto, é imprescindível que o tratamento não seja apenas medicamentoso, mas também psicoterápico.
Dra. Sheila Hauck Barbosa

Psiquiatra

|

Santo André

Em 20 anos de prática psiquiátrica, observo que muitos dos pacientes "rotulados" como Borderline são (ao contrário do que era propagado) Bipolares. Sem o diagnóstico correto receberam tratamento inadequado, o que cronifica e agrava o quadro clínico. Todos os dias deparo-me em meu consultório com pacientes que apenas pioram com antidepressivos, mas continuam a fazer uso dos mesmos, prescritos pelos seus médicos. Eis meu desafio permanente: combater os preconceitos existentes com relação aos transtornos mentais, lutando para que todos se beneficiem das melhores alternativas existentes, evitando o sofrimento inerente ao sofrimento psíquico.
Dra. Andrea Della Favera
Dra. Andrea Della Favera Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra, Terapeuta alternativa

|

São Paulo

Para as pessoas que sofrem desse transtorno, ouvi-las e compreendê-las é de fundamental importância para o sucesso do processo terapêutico. Assim sendo, procuro deixar meus pacientes a vontade para exporem suas dúvidas e falarem sobre suas angústias, decepções, tormentos e desilusões que são recorrentes em quem tem transtorno de personalidade borderline. Sempre os oriento no sentindo de minimizarem seus conflitos e sintomas, dessa forma, aliviando seu dia a dia e viabilizando sua rotina.
Dr. Dínerson Fiuza
Dr. Dínerson Fiuza Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo, Sexólogo

|

São Paulo

São pessoas conhecidas por comportamentos impulsivos e às vezes agressivos. O borderline tem dificuldades vindas de uma infância desorganizada mentalmente, assim como a inconstância no apego com os pais, este visto como segurança e em outros momentos como ameaçador e medo. Na maioria dos casos de borderline os pais eram punitivos, tiveram alguma experiência traumática ou ouve erro de processamento de pensamento. Estes traumas desencadeiam uma vida cheia de esforços para evitar o abandono seja real ou imaginário. A impulsividade é um dos grandes alertas, pois podem desencadear vícios e até comportamentos perigosos, as perturbações de identidade e de sentimentos.
Cleunice Paez Borges
Cleunice Paez Borges Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Paulo

O Transtorno de Personalidade Borderline é um transtorno mental cuja principal característica é a instabilidade de humor, tem como principais sintomas a instabilidade emocional, impulsividade, dificuldade de relacionamento, insegurança etc. O diagnóstico desse transtorno pode ser feito através do comportamento relatado pelo paciente e sinais observados pelo psiquiatra ou psicólogo. O tratamento é feito com uso de antidepressivo, estabilizadores de humor e ansiolíticos indicados pelo psiquiatra. É importantíssimo acompanhamento psicológico feito por psicólogo para que o paciente consiga controlar suas emoções negativas. Estabilizados os portadores desse transtorno podem levar uma vida normal.
Sueli Cabral Midlej
Sueli Cabral Midlej Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Salvador

Ver mais

Tem perguntas sobre Transtorno da personalidade borderline?

Nossos especialistas responderam 69 perguntas sobre Transtorno da personalidade borderline.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá! Seria importante que você procurasse ambos os profissionais para ajudá-lo com esse processo diagnóstico. O tratamento dos transtornos psiquiátricos são potencializados com o processo psicoterapêutico. Fico a sua disposição, caso precise de mais informações.

  • 53
  • 51
  • 35
Fábio Luiz Socreppa da Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo, Psicopedagogo

Santo André

Marcar consulta

Os transtornos mentais e de personalidade não tem um diagnóstico tão preciso quanto às doenças orgânicas, porque eles são multifatoriais. No entanto, um psicólogo ou um psiquiatra experiente e atualizado tem toda a condição de fazer uma avaliação diagnóstica adequada. Neste campo, trabalhamos com a ideia de hipótese diagnóstica, ou seja, ela não se encerra em si mesma e pode ser reavaliada. Sei que talvez isto te cause mais mais angústia, mas o diagnóstico acertado é o sucesso para um tratamento psicoterápico, com uso ou não de psicofármacos, depende da necessidade.

  • 12
  • 15
  • 15
Thais Vieira

Psicóloga

Porto Alegre

Em primeiro lugar, é necessário que se faça uma boa avaliação e diagnóstico do transtorno por um profissional de psicologia ou por um psiquiatra, para que se possa descartar outras possíveis doenças ou transtornos. Um tratamento efetivo pode ser feito com a parceria de um psicólogo e um psiquiatra. Existem estudos que dizem que este transtorno tem relações com questões estruturais e funcionais no cérebro, por isso é possível que o psiquiatra receite medicamento como antidepressivo, estabilizadores de humor e calmantes. Além disso, é necessário que o paciente se implique também em uma psicoterapia para que possa trabalhar fatores ambientais e sociais.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 1
  • 1
  • 0
Marina Pandolfi Miranda Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Marcar consulta

Olá! O diagnóstico de TPB não se trata de um diagnóstico fácil, assim como os demais transtornos de personalidade. No seu caso, em especial, o fato de você ter vivido um relacionamento abusivo pode mascarar sintomas ou mesmo te levar a manifestar sintomas que normalmente você não teria, mas que se encontravam presentes como reação aos abusos sofridos. Assim, é importante que você procure um(a) psiquiatra e um(a) psicólogo(a) em quem você possa confiar e que se dedique ao processo terapêutico. A respeito da falta sentida em relação ao agressor, entendo que tanto o atendimento psicológico como a procura por redes de apoio seja importante para te ajudar a lidar com esses sentimentos. É comum a humanização do agressor em situações como a sua, a vítima acaba, muitas vezes, culpabilizando-se pelo modo de agir do agressor e isso fica presente em nossa vida, mesmo após o fim desses relacionamentos. Mas existe sim melhoras para tudo isso. Fico a sua disposição.

  • 53
  • 51
  • 35
Fábio Luiz Socreppa da Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo, Psicopedagogo

Santo André

Marcar consulta

Ver as 69 perguntas sobre Transtorno da personalidade borderline