Porque que motivo tenho medo de sair de casa em um transtorno de panico?

O pânico causa variadas sensações, inclusive perda de controle e medo de morrer. É comum a pessoa associar a crise a situações específicas e passar a evitá-las. Se não houver tratamento, a tendência é aumentar as evitações, causando grandes prejuízos sociais e profissionais, podendo até progredir para um transtorno agorafóbico que, resumidamente, é medo de espaços abertos. O tratamento deve ser psicoterápico com suporte medicamentoso.

O Transtorno do pânico ativa os circuitos do medo, ligados ao sistema limbico principalmente a uma estrutura cerebral chamada amigdala, que ativa a reação de luta e fuga comum a todos os animais. No entanto, em se tratando de uma patologia os níveis de adrenalina estão aumentados nesta doença necessitando de intervenção psiquiátrica e psicológica.

A síndrome do pânico é causada por reações do sistema nervoso autônomo. Nos tempos de nossos ancestrais primitivos, havia perigos reais (animais ferozes, fenômenos da natureza não conhecidos...) que precisavam de resposta fisiológica para a preservação da espécie. Foi assim que surgiu o que chamamos de reação luta-fuga, ou seja, seu sistema nervoso central te prepara para lutar (enfrentar) ou fugir (esquivar-se) do perigo. Na atualidade não existem os perigos tais como se apresentavam ao homem primitivo, mas persistem os medos (de assalto, desemprego, traição...). O sistema luta-fuga continua ativo, gerando fisiologia que nos capacita a enfrentar tais ameaças. Toda crise de ansiedade é gerada inicialmente no pensamento, que desencadeia a sintomatologia específica (sudorese, tremedeira, taquicardia...). A tendência ao pensamento catastrófico desencadeia o sistema de luta-fuga.Tratar tais pensamentos disfuncionais através da psicoterapia ajuda a melhorar a reatividade ao ambiente.

Uma característica típica do Transtorno de Pânico é a imprevisibilidade dos ataques, diferente do que ocorre nas Fobias onde a pessoa acometida facilmente identifica qual é o "gatilho" do ataque e pode evitá-lo. Desta forma quem sofre de Pânico, em grande número de casos, passa a temer sair de casa pela possibilidade de sofrer um ataque, o que causa uma derivação do quadro chamada Transtorno de Pânico com Agorafobia. Esse é mais um motivo pelo qual o inicio precoce do tratamento aumenta a probabilidade de sucesso.

A grande maioria das pessoas com medo de sair de casa estão passando pelo transtorno do pânico.
Nesta primeira crise de pânico se inicia com os sintomas que ocorrem devido à ansiedade, a menos que a pessoa procure um psicólogo para lhe esclarecer. Quando ocorre está situação intensa como psicóloga chamamos de transtorno do estresse pós-traumáticos.

O medo em geral está relacionado a um objeto específico, por exemplo, temos medo de "algo", "disso" ou "daquilo". Todavia, no pânico, lidamos com a angústia que é sem objeto, sem referência, o que pode nos colocar de frente ao vazio. Por isso o desespero em tal transtorno. Deve-se procurar ajuda de um Psicologo para iniciar-se uma análise, e, assim, identificar os determinantes de tal transtorno e contornar a angustia com palavras.

Sds,

Apesar do Transtorno de Pânico ter sintomas em comum, cada caso tem suas causas individuais. Você já faz psicoterapia? Caso não, sugiro que inicie para identificar as causas desse sintoma que está te incomodando e outros também. Pode reparar que só remédio não tira seu medo de sair correto? Por isso a importância do autoconhecimento e do auto-enfrentamento que conseguirá na psicoterapia.....boas reflexões!!!

De acordo com os profissionais acima.

O transtorno de pânico cursa com insegurança e fobias em geral. O medo de sair de casa pode ser resultado de um sintoma de depressão (comorbidade do transtorno de pânico), resultado de uma grande insegurança e sensaçao de angústia ou como medo de ter novas crises. Procure um psiquiatra e um psicólogo, pois vai necessitar de medicaçoes da classe dos antidepressivos/ benzodiazepinicos e de psicoterapia.

O transtorno de pânico é uma manifestação de intenso temor ou terror sem uma causa aparente, e que surge de forma súbita, em situações normais do cotidiano. Além dos sintomas físicos (palpitação, sudorese, sensação de asfixia etc) existem os sintomas emocionais, como medo de morrer, de perder o controle, desrealização, depressão, entre outros e isso altera o comportamento da pessoa que sofre de síndrome do pânico, trazendo muita angústia, e dessa forma, a pessoa procura formas neuróticas de "se proteger" desses ataques, que, como surge subitamente, o ficar em casa seria uma forma de tentar a evitação da manifestação, seria uma forma de tentar manter o equilíbrio orgânico. O ideal e que procure um psiquiatra e inicie também uma psicoterapia.
Espero ter ajudado, fique o melhor que puder.

Não é normal. Busque ajuda de um psicólogo infantil para analisar e acolher seu filho e, com ele e com vocês, traçar estratégias eficazes de enfrentar essas situações.

Transtorno melhora 90% com terapia.O profissional irá usar técnicas em que ; pessoa irá superar esse transtorno..

Ver as 124 perguntas sobre Transtorno De Pânico

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Transtorno De Pânico?

Nossos especialistas responderam 124 perguntas sobre Transtorno De Pânico.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.