Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Os especialistas falam sobre a Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Pensamentos que não saem da mente acompanhados de rituais complexos e rígidos comprometem a qualidade de vida de quem tem transtorno obsessivo compulsivo.Trata-se de um quadro de difícil manejo, marcado por pensamentos inconvenientes que invadem a cabeça sem aviso prévio. Eles são seguidos por um rito ou um comportamento repetido, que serve de escape para acalmar a mente.
Vanderlúcia Macario
Vanderlúcia Macario Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Florianópolis

Segundo os critérios do DSM-IV, o TOC é descrito como um transtorno psiquiátrico caracterizado pela presença de obsessões e/ou compulsões, capazes de interferir com o funcionamento normal do indivíduo. Essas obsessões ocorrem por no mínimo uma hora por dia, promovendo significativo sofrimento ou comprometimento social para o indivíduo.O tratamento psicoterápico na abordagem da Gestalt-terapia para o portador desse transtorno irá propor por meio de recursos,técnicas criativas e eficientes,facilitando assim,o desenvolvimento do auto-suporte,a capacidade de fazer escolhas, digerir e a organização da própria existência,criando e descobrindo sua própria personalidade.
Dra. Monica Araujo Rodrigues Elisiario
Dra. Monica Araujo Rodrigues Elisiario Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Belo Horizonte

É uma condição no qual o indivíduo experimenta idéias intrusivas. Está associado a sentimento de medo, angu´stia, e estresse contantes, tornando-se um problema do dia a dia da pessoa, afetando negativamente a qualidade de vida da pessoa. Na psicoterapia o trabalho do sintoma é feito de uma forma mais dirigida, com exercícios práticos a serem realizados durante a semana. Mas poderá haver em alguns casos, situações onde o trabalho de acolhimento seja maior do que o trabalho mais prático.
Cátia Cilene Torres Castilho
Cátia Cilene Torres Castilho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Nova Iguaçu

O Transtorno Obsessivo Compulsivo se caracteriza pela presença de obsessões e/ou compulsões que consomem tempo ou interferem de forma significativa nas rotinas diárias do indivíduo, no seu trabalho, na sua vida familiar ou social, causando muito sofrimento.
Táila Menegate
Táila Menegate Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Gonçalo

O transtorno obsessivo compulsivo(TOC) deve ser tratado com uma técnica conhecida com Exposição com Parada de Resposta (EPR). Ela consiste basicamente em expor o paciente à situação que ele evita e trabalhar para que o paciente não caia na tentação de agir compulsivamente. Vamos a um exemplo prático bem reduzido: uma pessoa que tenha compulsão de lavar as mãos sempre que pega em uma maçaneta de porta. Então, com auxílio do terapeuta esse paciente iria pegar na maçaneta e simplesmente não iria lavar as mãos. Ele só poderia lavar as mãos quando não estivesse mais ansioso. Esse tratamento tem sido o mais eficaz para tratar TOC.
Ricardo Daud Amadera
Ricardo Daud Amadera Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

São Paulo

Ver mais

Tem perguntas sobre Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)?

Nossos especialistas responderam 126 perguntas sobre Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Sim, o TOC é o "sintoma" de algo que não vai bem e está acumulando tensão. A avaliação e acompanhamento psiquiátricos são importantes e a terapia psicológica vai lhe permitir acessar as questões que não estão encontrando uma via saudável de expressão e se manifestam através do TOC. O acesso a essas questões vai lhe permitir uma resignificação de tudo isso e o sintoma tende a dissipar e até desaparecer quando você encontrar recursos para lidar com elas.

  • 53
  • 83
  • 116
Naira Caroline Teixeira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Vitória

Pelo relato é possível identificar que tais comportamentos apresentados por seu marido geram comprometimentos nos relacionamentos interpessoais e na qualidade de vida do mesmo. Contudo, sem avaliação presencial, fica difícil falar se correspondem a "sintomas psiquiátricos" ou "se é grave". Para isso, se torna necessária a avaliação do mesmo por profissional especialista. Por outro lado, mesmo que seu esposo não apresente quadro psiquiátrico, entendo que o mesmo pode se beneficiar de processo psicoterápico para que possa melhor manejar as dificuldades descritas na pergunta. Vale ressaltar que, para esta finalidade, é necessário que ele esteja disposto a encarar o acompanhamento em psicoterapia. Atenciosamente.

  • 74
  • 207
  • 151
Marina de Marco e Souza

Psicóloga

São Paulo

Olá ! Busque um tratamento com psicólogo, a terapia cognitivo comportamental pode ajudar bastante nas crenças, emoções e comportamentos do TOC. Sobre a sua curiosidade, não se automedique busque apoio do psiquiatra, neste caso. Grande Abraço!

  • 29
  • 23
  • 15
Emmanuela Loiola Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Aracaju

Marcar consulta

Sim, na neurose obsessiva (como é chamado o TOC em psicanálise) é comum o sujeito ter dificuldade de mudar, seguir, sair da zona de conforto... ao contrário, deixa as coisas como estão e mantém a queixa. Os objetivos ficam para depois, e ele se explica dizendo que ainda não está preparado o suficiente para aquilo, determina condições que nunca acontecem. É difícil para o neurótico obsessivo ter acesso ao seu desejo, de forma crua, ele tende a se prender a coisas mais superficiais e a ter comportamentos sistemáticos. Com muita psicanálise, voltada para os seus reais desejos, isso pode mudar.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 69
  • 32
  • 36
Carla Hofstetter Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 126 perguntas sobre Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)