Transtornos Da Personalidade - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Transtornos Da Personalidade

Os especialistas falam sobre a Transtornos Da Personalidade

Os sinais e sintomas variam muito de acordo com o tipo de transtorno de personalidade. No entanto, todos eles têm alguns pontos em comum. Em geral, os transtornos de personalidade constituem um padrão de sentimentos, pensamentos e comportamentos que não se adaptam a situações diversas. Esse padrão geralmente começa na adolescência e pode causar inúmeros problemas em situações sociais e profissionais. Esses distúrbios comprometem seriamente a qualidade de vida dos pacientes, que sentem enorme dificuldade em adaptar-se a determinadas situações e que, por isso, causam sofrimento e incômodo a eles próprios e aos que estão por perto.
Dra. Betânia Tassis
Dra. Betânia Tassis Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Rio de Janeiro

Pessoas com Transtorno de Personalidade tem muitas dificuldades de relacionamento e problemas em quase todas áreas de vida. O principal tratamento é a psicoterapia. Por meio de um relacionamento de confiança com o terapeuta, aos poucos, aprende-se a observar qual o seu papel nos problemas que acontecem. Pode ser difícil, no início, sair do papel de vítima, diminuir a impulsividade, a agressividade , a dramaticidade, o narcisismo ou a falta de empatia. O próprio relacionamento terapêutico pode ser um grande "laboratório" onde se experimenta e se aprende novas formas de se relacionar, a construir novas crenças, a regular emoções intensas e a agir conforme seus valores.
Dr. Fábio Fonseca
Dr. Fábio Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Campinas

Um padrão persistente de vivência íntima ou comportamento que se desvia acentuadamente das expectativas da cultura do indivíduo, é invasivo e inflexível, tem seu inicio na adolescência ou começo da idade adulta, é estável ao longo do tempo e provoca sofrimento ou prejuízo.
Táila Menegate
Táila Menegate Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Gonçalo

No tratamento psiquiátrico precisamos ajudar em duas partes: na parte química da doença onde entra a medicação adequada que promove um equilíbrio nas substâncias cerebrais; e na parte que envolve a personalidade da pessoa, pois as manifestações de cada doença depende de como cada ser humano é. Aqui entra ajudar a pessoa a lidar melhor com as frustrações, entender melhor suas próprias limitações e a forma de enxergar o mundo. Só assim teremos um tratamento completo e eficaz. As pessoas que possuem algum tipo de transtorno mental precisam e muito de compreensão, ajuda e respeito! A melhor forma de ajudar é oferecendo apoio! 1 pessoa a cada 4 precisará de ajuda psiquiátrica em algum momento.
Vanessa Leal
Vanessa Leal Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Palhoça

Um dos maiores problemas que incomoda, tanto a psicologia e a psiquiatria, é o diagnostico diferencial , principalmente quando se considera o paciente com a patologia de caráter borderline. Segundo Kernberg, 1995, as condições borderline devem ser diferenciadas, de um lado, das neuroses e patologias de caráter neurótico e, de outro, das psicoses, em particular da esquizofrenia e dos transtornos afetivos maiores. As abordagens de descritivas ao diagnostico, que se concentra em sintomas e no comportamento observável, quanto a genética, que enfatiza o transtorno mental nos parentes biológicos do paciente, separadas ou em conjunto, não se mostraram suficientemente precisas.
Paulo Magnani

Psicanalista, Psicólogo

|

Jundiaí

Ver mais

Tem perguntas sobre Transtornos Da Personalidade?

Nossos especialistas responderam 22 perguntas sobre Transtornos Da Personalidade.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Recomendo que busque ajuda com ambos! A psicoterapia (normalmente reapizada por psicólogo) é fundamental para todos os tipos de transtorno de personalide, sendo mais importante do que qualquer medicação. Por outro lado, a avaliação psiquiátrica é importante para definir se há um diagnóstico fechado, se há indicação de uso de medicação e se é necessária investigação de doenças que caisem sintomas psiquiátricos.

  • 717
  • 741
  • 1128
Tomás Rotelli de Olivieira Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Uberaba

Olá. Sua descrição me leva a entender que tens uma postura defensiva com o outro e portanto, superficial e artificializada. É minha (apenas) hipótese. Ainda que se reconheça tendo "boa" relação com mulheres, vc identifica um limite. Então, é questionável esse entendimento de boa relação. De qualquer forma, tb sob hipótese, penso que sinta uma solidão, um estar sozinho, talvez tb um vazio. Como indicado pelos outros profissionais, engajar-se num processo de auto-conhecimento é o caminho para suas respostas. Quanto a abordagem, todas as linhas terapêuticas tem sua eficácia. Deves procurar um profissional que possa se sentir acolhido empaticamente. Espero ter-lhe ajudado.

  • 44
  • 39
  • 34
Roselice Fernandes Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Essas medicações são comumente associadas, não há problema em fazer uso dessas medicações em conjunto. Mantenha o uso regular, de acordo com a recomendação de seu médico assistente.

  • 5
  • 3
  • 4
Renata Soares Rainha Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Brasília

A princípio, parece um ataque histérico. Ninguém fica louco porque quer: nós neuróticos é que temos esse medo. Procure um Psicólogo Clínico ou Psicanalista e investigue quais as razões de tanta frustração. Todas essas questões estão enraizadas em sua história de vida, na forma como você lida com as pessoas e as situações que aparecem. Com o tratamento, pouco a pouco você vai conseguir alterar sua posição subjetiva, isto é, a forma como você encara essas situações, vai deixar de ser tão tomada por elas, vai lidar melhor com coisas e pessoas.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 434
  • 148
  • 170
Paulo Renato Oliveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Ver as 22 perguntas sobre Transtornos Da Personalidade