Transtornos Da Personalidade - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Transtornos Da Personalidade

Os especialistas falam sobre a Transtornos Da Personalidade

Na Personalidade Dependente a maior parte dos pensamentos da pessoa são irreais e quase sempre emocionais. Precisamos buscar manter um equilíbrio entre o lado racional e emocional isso poderá ajudá-lo em decisões para atender aos seus desejos, seria um bom caminho para a melhora dos quadros de ansiedade e depressão. Em casos de personalidade dependente, deve-se trabalhar a autoconfiança, o apego excessivo, a reestruturação mental de modo que se torne mais adaptado para viver. Trabalhar a autonomia e melhora nas decisões é um bom passo para se adequar e aprender a ser resiliente com as frustrações.
Cleunice Paez Borges

Psicóloga

|

São Paulo

Os sinais e sintomas variam muito de acordo com o tipo de transtorno de personalidade. No entanto, todos eles têm alguns pontos em comum. Em geral, os transtornos de personalidade constituem um padrão de sentimentos, pensamentos e comportamentos que não se adaptam a situações diversas. Esse padrão geralmente começa na adolescência e pode causar inúmeros problemas em situações sociais e profissionais. Esses distúrbios comprometem seriamente a qualidade de vida dos pacientes, que sentem enorme dificuldade em adaptar-se a determinadas situações e que, por isso, causam sofrimento e incômodo a eles próprios e aos que estão por perto.
Dra. Betânia Tassis
Dra. Betânia Tassis Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Rio de Janeiro

Pessoas com Transtorno de Personalidade tem muitas dificuldades de relacionamento e problemas em quase todas áreas de vida. O principal tratamento é a psicoterapia. Por meio de um relacionamento de confiança com o terapeuta, aos poucos, aprende-se a observar qual o seu papel nos problemas que acontecem. Pode ser difícil, no início, sair do papel de vítima, diminuir a impulsividade, a agressividade , a dramaticidade, o narcisismo ou a falta de empatia. O próprio relacionamento terapêutico pode ser um grande "laboratório" onde se experimenta e se aprende novas formas de se relacionar, a construir novas crenças, a regular emoções intensas e a agir conforme seus valores.
Dr. Fábio Fonseca
Dr. Fábio Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Campinas

Um padrão persistente de vivência íntima ou comportamento que se desvia acentuadamente das expectativas da cultura do indivíduo, é invasivo e inflexível, tem seu inicio na adolescência ou começo da idade adulta, é estável ao longo do tempo e provoca sofrimento ou prejuízo.
Táila Menegate
Táila Menegate Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Gonçalo

No tratamento psiquiátrico precisamos ajudar em duas partes: na parte química da doença onde entra a medicação adequada que promove um equilíbrio nas substâncias cerebrais; e na parte que envolve a personalidade da pessoa, pois as manifestações de cada doença depende de como cada ser humano é. Aqui entra ajudar a pessoa a lidar melhor com as frustrações, entender melhor suas próprias limitações e a forma de enxergar o mundo. Só assim teremos um tratamento completo e eficaz. As pessoas que possuem algum tipo de transtorno mental precisam e muito de compreensão, ajuda e respeito! A melhor forma de ajudar é oferecendo apoio! 1 pessoa a cada 4 precisará de ajuda psiquiátrica em algum momento.
Vanessa Leal

Psiquiatra

|

Florianópolis

Ver mais

Tem perguntas sobre Transtornos Da Personalidade?

Nossos especialistas responderam 28 perguntas sobre Transtornos Da Personalidade.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Recomendo que busque ajuda com ambos! A psicoterapia (normalmente reapizada por psicólogo) é fundamental para todos os tipos de transtorno de personalide, sendo mais importante do que qualquer medicação. Por outro lado, a avaliação psiquiátrica é importante para definir se há um diagnóstico fechado, se há indicação de uso de medicação e se é necessária investigação de doenças que caisem sintomas psiquiátricos.

  • 838
  • 849
  • 2288
Tomás Rotelli de Olivieira Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Uberaba

Olá. Sua descrição me leva a entender que tens uma postura defensiva com o outro e portanto, superficial e artificializada. É minha (apenas) hipótese. Ainda que se reconheça tendo "boa" relação com mulheres, vc identifica um limite. Então, é questionável esse entendimento de boa relação. De qualquer forma, tb sob hipótese, penso que sinta uma solidão, um estar sozinho, talvez tb um vazio. Como indicado pelos outros profissionais, engajar-se num processo de auto-conhecimento é o caminho para suas respostas. Quanto a abordagem, todas as linhas terapêuticas tem sua eficácia. Deves procurar um profissional que possa se sentir acolhido empaticamente. Espero ter-lhe ajudado.

  • 44
  • 39
  • 42
Roselice Fernandes Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Olá! Esse sintoma que você chamou de “tendência a desistência” é encontrado com frequência em pessoas diagnosticadas com TDAH ou quadros depressivos graves. Entretanto outros sintomas devem estar presentes para que seja possível fechar um diagnóstico psiquiátrico e iniciada terapêutica medicamentosa. Em contrapartida, essa “tendência a desistir” também pode estar relacionada ao seu padrão de funcionamento, pex. algo no seu funcionamento mental boicota seus planos e não deixa que você tenha sucesso nas suas metas; ou uma autoestima tão baixa que faz com que você desista das coisas logo por ter um pensamento de “não ter capacidade”. Sendo assim é importante que esse comportamento seja avaliado por um bom profissional da área da saúde mental, seja um psicólogo ou psiquiatra, para ser verificado se há de fato alguma patologia. Entretanto, indepente da causa desse comportamento, cuidado para não usar isso como uma desculpa para que você permaneça nesse padrão. Procure ajuda! Um abraço

  • 28
  • 11
  • 7
Dr. Robson Miranda Costa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Barretos

Marcar consulta

Há algumas possibilidades, faltam dados mais específicos, por exemplo desde de quando, foi percebido esse comportamento, o que o levou a isso, sempre foi assim, etc.... Seria muito leviano de minha parte fechar qualquer possibilidade, mas de qualquer forma, se essa falta de interesse tem causado nele algum incômodo, seria ideal buscar ajuda profissional como um Psicologo ou um Psquiatra. Caso a pessoa não esteja se sentindo incomodada com essa falta do meio social, pouco se consegue fazer, não há como forçar ninguém a qualquer tratamento. Espero que tenha lhe ajudado, estou a disposição Abraço Verá Pelizzari - Psicóloga Clínica

  • 246
  • 71
  • 96
Vera Pelizzari Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 28 perguntas sobre Transtornos Da Personalidade