Transtornos Mentais - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Transtornos Mentais

Os especialistas falam sobre a Transtornos Mentais

O tratamento dos Transtornos Mentais começa com a anamnese (a história do paciente) e o exame psíquico, que é fundamental. Nele, observamos o comportamento do paciente durante a consulta. Às vezes, exames laboratoriais e de imagem são necessários para complementar nossa avaliação. A partir desses elementos, temos acesso aos principais sinais e sintomas apresentados pelo paciente e podemos formular nossas hipóteses diagnósticas e propôr o tratamento mais adequado. É muito importante lembrar que o tratamento não é só medicação, mas também orientações ao paciente, mudanças de estilo de vida, encaminhamento a outros profissionais quando necessário (como psicólogo), etc.
Dra. Carolina de Vasconcellos
Dra. Carolina de Vasconcellos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Rio Das Ostras

São feitas investigações por meio de escuta diferenciada e acolhimento, para identificação do transtorno. As intervenções serão feitas de acordo com a demanda e, se considerado necessário, o trabalho em conjunto com outros profissionais como psiquiatras, neurologistas, entre outros, serão indicados, pois o objetivo é o bem estar e promoção da qualidade de vida do paciente. O sigilo psicoterapeuta/paciente é respeitado em todos os atendimentos.
Marcia Kelen Moscatelli

Psicóloga, Psicopedagoga

|

Sorocaba

ENTENDA O TRANSTORNO DE PÂNICO O transtorno de pânico, ou síndrome de pânico (ansiedade paroxística episódica) é uma doença que se caracteriza pela ocorrência repentina de ataques de pânico. Acontecem de forma inesperada e inexplicável. São crises de ansiedade aguda marcadas por muito medo e desespero. Associadas a sintomas físicos e emocionais aterrorizantes. Atingem sua intensidade máxima em até dez minutos. Durante o ataque de pânico, que geralmente tem curta duração, a pessoa experimenta a nítida sensação de que vai morrer, ou de que perdeu o controle sobre si mesma e vai enlouquecer...
Felipe Schardong
Felipe Schardong Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

Gravataí

Os mais comuns: 1. Transtornos de Ansiedade 1.1. O Ataque de Pânico 1.2. Os Transtornos Fóbicos 1.2.1. A Fobia Social 1.2.2. Agorafobia 1.3. O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) 1.4. O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) 1.5. O Transtorno de Ansiedade Generalizada 2. O Transtorno de Humor 2.1. O Transtorno Bipolar 2.2. O Transtorno depressivo 3. Transtorno Alimentar 3.1. Anorexia Nervosa 3.2. Bulimia Nervosa 3.3. Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica 4. Transtornos Psicóticos 4.1. O Transtorno Delirante 4.2. Esquizofrenia 5. Os transtornos de personalidade 5.1. Transtorno Personalidade Borderline (TPB) 5.2. Transtorno de Personalidade Anti-Social (TPAS)
Dr. Marco Maximino
Dr. Marco Maximino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

São Paulo

Ver mais

Tem perguntas sobre Transtornos Mentais?

Nossos especialistas responderam 14 perguntas sobre Transtornos Mentais.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Sim, é normal vc sonhar ou ter uma imagem bastante forte desses filmes, principalmente se vc tiver uma sensibilidade maior para cenas de violência. Por vezes, algumas cenas nos chocam pela brutalidade e nos compadecemos dos seres humanos envolvidos nela, mesmo sendo um filme. Outras vezes, algumas cenas podem nos remeter a traumas do nosso passado. Procure não assistir este tipo de filme logo antes de dormir, faça alguma outra atividade leve antes de ir para a cama, tente relaxar e se envolver com imagens positivas e calmas. E, caso isso esteja te incomodando demasiadamente, procure um psicólogo para discutir com mais profundidade o assunto e aprender a desenvolver hábitos saudáveis de sono. Abraços

  • 23
  • 25
  • 26
Heloisa Helena Kizys Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São José dos Campos

Marcar consulta

Olá! Para fazer um diagnóstico é necessário avaliar diversos aspectos da sua dinâmica de vida e como estes sintomas se apresentam. Falando assim por alto estes comportamentos podem estar relacionados a diversas psicopatologias, mas também a questões psicológicas comuns a alguns períodos de vida, algumas dificuldades de adaptação ou traumas. Sempre aconselho que busque um psiquiatra ou um psicólogo, porque mesmo que não haja um diagnóstico você poderá tirar suas dúvidas e iniciar um tratamento que melhorará sua qualidade de vida. Espero ter ajudado Estou à disposição!

  • 49
  • 57
  • 33
Patrícia Bueno Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Rio de Janeiro

Marcar consulta

De uma maneira bem geral e resumida o transtorno delirante envolve crenças fixas que não mudam ou perdem sua intensidade, mesmo quando confrontados com outras evidências conflitantes. Existem diversos tipos de delírios como: erotomaníaco (o tema central é que outra pessoa está apaixonada por ela), ciumento (tema central é que o cônjuge ou parceiro é infiel), persecutório (tema central é que a pessoa acredita estar sendo alvo de conspirações, está sendo enganada, vigiada, envenenada, etc), entre outros tipos. Dessa forma o modo como a pessoa vai reagir no âmbito familiar depende muito do tipo de conteúdo delirante que ela tem. Então procurem um psiquiatra para que ela seja avaliada e, se necessário, medicada. Acompanhamento psicoterapêutico também é de extrema importância. Espero ter te ajudado, qualquer outra duvida estou a disposição!

  • 32
  • 38
  • 11
Ana Helena Elias Alvim Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Campinas

Marcar consulta

Eventos traumáticos podem ser uma espécie de "gatilho" para transtornos psiquiátricos, mas não é regra. É sabido que se a pessoa já possui uma disposição genética para algum transtorno psiquiátrico e passa por eventos traumáticos a chance dela desenvolver um transtorno é maior. Porém, não existe algo específico ligado ao evento de abandono paternal. Se existe sofrimento por conta dessa questão, procurar ajuda psicológica e/ou psiquiátrica pode ajudar a pessoa a lidar com isso e com outras consequências que possam ter sido desencadeadas por esse evento.

  • 4
  • 5
  • 29
Daiane Momo Daneluz Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Curitiba

Marcar consulta

Ver as 14 perguntas sobre Transtornos Mentais