é possível uma pessoa chegar a óbito por meio de um transtorno mental?...

Existem alguns transtorno que oferecem maiores riscos do que outros, com maior incidência de óbitos. Observe apenas que é preciso distinguir se o óbito foi provocado pelo transtorno em si ou por comportamentos que estejam indiretamente associados a ele. Ex. muitos óbitos são provocados por suicídios relacionados aos transtornos mentais, mas esses transtornos isoladamente não levariam o indivíduo a óbito. Entre os transtornos mentais e comportamentais, dependendo da gravidade, pode-se citar os mais frequentes: depressão, transtorno bipolar (tanto em episódio depressivo ou maníaco/hipomaníaco), transtornos psicóticos (esquizofrenia, tr. esquizoafetivo), transtornos dissociativos (tr. dissociativo de personalidade, tr. de despersonalização/desrealização), anorexia nervosa, bulimia nervosa, transtornos por uso de substâncias (álcool, cocaína, crack, etc.). Os transtornos com riscos não se limitam a esses, mas são os mais frequentes.

Qualquer transtorno acarreta prejuízos para o paciente, óbito está relacionado as consequências comportamentais destes transtornos, como o suicídio que é o mais extremo, mas também deve-se ficar atenta ao relaxamento com higiene pessoal, má administração de fármacos prescritos pelo médico responsável, que também demonstram comportamentos de risco.
O que deve ser feito é atentar para esses possíveis comportamentos de risco da pessoa que está passando por esta doença. Ajuda familiar, médica e psicológica será a junção necessária para o sucesso do tratamento desta pessoa.

Há alguns estudos em andamento que cercam a relação de morte por depresão profunda, relacionadas a luto mal resolvido, desamparo, desgosto e afins, uma vez que, altera toda dinamica corporal, e se não tratada ou medicada pode evoluir para quadros de saúde, e inclusive o óbito.

Porém, são mais comuns os casos de suicídio, e comportaentos que prejudicam a saúde, como não tomar remédio que são vitais, não cuidar da higiêne e etc.

O indicado é sempre procurar um Psicólogo ou Psiquiatra, quando desconfiar que algum comportamento ou emoção está saindo de fora de um eixo aceitável, e assim pode-se ter o melhor diagnóstico e tratamento em segurança.

Olá. Todo e qualquer transtorno gera risco para a pessoa que o tem em diferentes sentidos e é por esse motivo que o indivíduo que tem o transtorno precisa não apenas receber periodicamente o acompanhamento médico, psiquiátrico e psicológico, como também o auxílio e a presença da família, para que juntos, possam se ajudar mutuamente.
É claro que dependendo do tipo de transtorno, a incidência de se correr um risco acaba sendo maior e é por esse motivo que o indivíduo necessita sempre receber um acompanhamento.
É importante lembrar que quando a família se aproxima, se faz presente e auxilia no que for possível, existe a chance de se ter uma "melhora" do indivíduo frente às dores que ele enfrenta.
Espero ter ajudado.
Abraço.

Organicamente não se tem dados sobre. Somente como consequência de algum determinado transtorno. Entretanto, há de se ter cuidado ao generalizar e principalmente não confundir transtorno com doença, sendo que um é de ordem psíquica e outro de ordem orgânica. Há efeitos concomitantes e para tal, é interessante sempre buscar a opinião de uma equipe multiprofissional para chegar em um diagnostico pertinente para cada situação.

Um transtorno mental em si mesmo não acarreta óbitos nem prejuízos. Contudo, decisões e ações tomadas em circunstâncias de desequilíbrio emocional trazem toda sorte de impacto negativo na vida do indivíduo e dos que o cercam. Desde o suicidio ao assassinato, bullying, agressões, drogadicção, comportamentos que levam a perda do emprego, falências financeiras, enfim, todo sucesso ou fracasso está ligado à qualidade das decisões e ao equilíbrio psicológico. A psicoterapia poderia fazer parte de um projeto de desenvolvimento pessoal, da mesma forma que o treino físico. Portadores ou não de transtornos mentais, todos poderiam e deveriam investir em psicoterapia como um caminho para viver e usufruir mais

Freud em 1920 nos presenteou com o conceito de pulsão de vida e de morte, a primeira ligada a preservação da vida e a segunda a destruição dos laços sociais, segregação de tudo que é vivo. Presenciamos na clínica uma série de sintomas ligados a pulsão de morte, como nos casos dos transtornos alimentares: bulimia, anorexia, obesidade; nas depressões e vários outros transtornos psíquicos que podem levar ao ato. Indico o filme da Amy Winehouse que traduz muito bem o que estou dizendo.
O curioso é a sua pergunta, tem alguém que está com um quadro de desligamento/desencadeamento? Se sim, procure ajuda de um profissional (psicologo, psicanalista ou psiquiatra)

Ver as 13 perguntas sobre Transtornos Mentais

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Transtornos Mentais?

Nossos especialistas responderam 13 perguntas sobre Transtornos Mentais.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.