Bisolvon - Indicações, posologia, efeitos adversos, perguntas frquentes

Tudo sobre Bisolvon

Para que serve Bisolvon

Indicações de Bisolvon
Como terapêutica secretolítica e expectorante nas afecções broncopulmonares agudas e crônicas, associadas a secreção mucosa anormal e a transtornos do transporte mucoso.


Contra-Indicações de Bisolvon
Hipersensibilidade conhecida à bromexina e a outros componentes da fórmula.


Princípios ativos Bisolvon

Composição
Xarope expectorante: Cada 10 ml (1 copo-medida) contém: Cloridrato de bromexina, 8 mg. Excipientes: Acido tartárico, ácido benzóico, carboximetilcelulose sódica, glicerina, sorbitol a 70%, aroma de frutas 52504 T, álcool etílico, água desionizada. Solução expectorante: Cada ml (15 gotas) contém: Cloridrato de bromexina, 2 mg. Excipientes: Acido tartárico, metilparabeno, água desionizada.


Considerações Bisolvon

Como Usar (Posologia)
Xarope expectorante: Adultos e crianças acima de 12 anos: 1 copo-medida (10 ml), 3 vezes ao dia. Crianças de 6 a 12 anos: 1/2 copo-medida (5 ml), 3 vezes ao dia. Crianças de 2 a 6 anos: 1/4 copo-medida (2,5 ml), 3 vezes ao dia. Crianças menores de 2 anos: 1/8 copo-medida (1,25 ml), 3 vezes ao dia. Solução expectorante: O novo frasco de BISOLVON vem acompanhado de um moderno tipo de gotejador, de fácil manuseio: basta colocar o frasco em posição vertical deixar escorrer a quantidade desejada de gotas. Adultos e crianças acima de 12 anos: 4 ml (60 gotas), 3 vezes ao dia. Crianças de 6 a 12 anos: 2 ml (30 gotas), 3 vezes ao dia. Crianças de 2 a 6 anos: 20 gotas, 3 vezes ao dia. Crianças menores de 2 anos: 10 gotas, 3 vezes ao dia. 1.Romper o lacre da tampa. 2.Virar o frasco. 3. Deixar o frasco na posição vertical. Para começar o gotejamento, bater levemente com o dedo no fundo do frasco.


Gravidez e Lactação
Estudos pré-clínicos e a ampla experiência clínica disponível não evidenciaram efeitos prejudiciais durante a gravidez. Mesmo assim, devem ser observadas as precauções habituais a respeito do uso de fármacos durante a gravidez, sobretudo durante o primeiro trimestre. Bromexina ou seus metabólitos passam para o leite materno, pelo que deve ser evitado o uso do produto em mulheres que estejam amamentando.


Inalação
Adultos: 4 ml (60 gotas), 2 vezes ao dia. Crianças acima de 12 anos: 2 ml (30 gotas) , 2 vezes ao dia. Crianças de 6 a 12 anos: 1 ml (15 gotas), 2 vezes ao dia. Crianças de 2 a 6 anos: 10 gotas, 2 vezes ao dia. Crianças menores de 2 anos: 5 gotas, 2 vezes ao dia. É aconselhável aquecer a solução inalatória à temperatura corporal antes de se iniciar a inalação. Aos pacientes com asma brônquica recomenda-se iniciar a inalação após a administração da medicação broncoespasmolítica habitual. As gotas podem ser diluídas em uma solução salina fisiológica, numa proporção de 1:1. Para evitar uma precipitação, a solução deve ser inalada imediatamente após a mistura. A aplicação combinada de inalação com uso oral do produto intensifica o efeito e é particularmente útil para os casos em que se deseja obter um efeito rápido. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.


Informações ao Paciente
Conservar o medicamento em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz. O prazo de validade do xarope expectorante e da solução expectorante é de 48 meses. Não tome medicamentos com o prazo de validade vencido. BISOLVON é um expectorante que facilita a remoção das secreções mucosas dos brônquios, aliviando consideravelmente a função respiratória. Com uso oral, o efeito inicia-se dentro de 5 horas. Com inalação, o efeito instala-se mais rapidamente, dentro de 15 a 20 minutos. Não usar o produto durante os primeiros três meses de gravidez. Mulheres que estejam amamentando devem evitar o uso do produto. Não se conhece incompatibilidade com outros medicamentos. Como efeitos colaterais, podem ocorrer manifestações gastrintestinais e reações alérgicas. Se ocorrerem reações desagradáveis graves, procure orientação médica. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.


Informações Técnicas
BISOLVON é um secretolítico broncopulmonar com características terapêuticas originais. Por um lado, promove ação secretomotora com aumento da quantidade de expectoração. Por outro lado, pela sua ação secretolítica, produz a fluidificação das secreções mucosas espessas contidas na árvore traqueobrônquica, por redução da viscosidade do muco, facilitando com isto a expectoração e aliviando a tosse. A ação terapêutica plena é alcançada ao cabo de alguns dias de administração, pelo que se aconselha não interromper a terapêutica precocemente. Nos casos crônicos é necessário instituir um tratamento prolongado.


Interações Medicamentosas
Desconhecem-se interações prejudiciais. A administração de bromexina juntamente com antibióticos (amoxicilina, cefuroxima, eritromicina, doxiciclina) produz concentrações antibióticas mais elevadas no tecido pulmonar.


Laboratório
Boehringer Ingelheim
Remédios da mesma Classe Terapêutica Aero-clenil, Ambroten, Astramorph, Berotec, Bronco-ped


Observação
Convém lembrar aos pacientes que durante o tratamento há de se esperar um aumento da secreção brônquica. Não existem restrições ou precauções especiais para o uso do produto em pacientes com idade acima de 65 anos.


Superdosagem
Desconhecem-se casos de superdosagem e reações adversas graves. Entretanto, se ocorrerem, recomenda-se um tratamento sintomático. Para sua segurança, mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento. BOEHRINGER INGELHEIM do Brasil Química e Farmacêutica Ltda.


Efeitos adversos Bisolvon

Efeitos Colaterais de Bisolvon
BISOLVON é geralmente bem-tolerado. Como efeitos colaterais, foram relatadas manifestações gastrintestinais leves. Em raros casos podem ocorrer reações alérgicas, sobretudo erupções cutâneas.


Apresentações de Bisolvon

  • Bisolvon Formas Farmacêuticas e Apresentações
    Xarope expectorante: Frasco com 120 ml. Solução expectorante: Frasco com 50 ml.


Tem perguntas sobre Bisolvon?

Nossos especialistas responderam 17 perguntas sobre Bisolvon.

O cloridrato de bromexina (Bisolvon) pode ser usado por pacientes asmáticos em uso de fenoterol (Berotec) mas deve se tomar o cuidado de não misturá-los na mesma nebulização pois pode haver precipitação da medicação.

  • 192
  • 95
  • 858
Dr. Silvio Figueiredo Lima Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Alergista, Terapeuta alternativo

Rio de Janeiro

Não há estudos que comprovem que o Bisolvon modifique o curso de um quadro de tosse

  • 5
  • 1
  • 3
Gilberto Bueno Fischer

Pediatra

Porto Alegre

Não...na minha experiência, Leucogen e outros “imunoestimuladores” orais não tem aplicação clínica alguma.

  • 19
  • 3
  • 5
Dr. José Reinaldo Breseghello

Pneumologista

Goiânia

Se for um paciente adulto, 2 gotas de Berotec é sub dose. Ou seja, não terá o efeito de melhora dos seus sintomas, fazendo por muitas vezes que se use em intervalos menores que o recomendados. E assim, por muitas vezes, acabamos por fazer quantidades muito maiores de medicação do que as preconizadas em 24hs. Aumentando assim as chances de efeitos colaterais. Procure seu médico para uma prescrição correta.

  • 117
  • 79
  • 260
Dr. Thiago Oliveira de Brito Cunha Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Alergista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Ver as 17 perguntas sobre Bisolvon