Dr. Ivan Barenboim

Dr. Ivan Barenboim

Psiquiatra

Número de Identificação Profissional: CRM155.444 RQE 53559

Consultório

1

Opiniões para Dr. Ivan Barenboim

4,9

Baseado em 68 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Dr. Ivan Barenboim?

Opinar

O melhor: "Desde o diagnóstico até o atual momento ele é sempre muito atencioso, passa muita segurança, empatia, é super estudioso, passa a tranquilidade de que tudo vai ficar bem! Há pouco tempo me sugeriu a hipnose, e eu super confiei nele e tive uma melhora incrível! Não troco ele por nada e indico ele pra"

Motivo da visita: Depressao

Paciente que marcou consulta com Dr. Ivan Barenboim em Clínica Ohr Psiquiatria

O melhor: "O Dr Ivan , é muito competente e atualizado.
Procura olhar o paciente em um todo e muito preciso nas medicações.
O método Sinclair teve um excelente efeito em mim."

Motivo da visita: tratamento contra alcoolismo

Daniel R. marcou consulta com Dr. Ivan Barenboim em Clínica Ohr Psiquiatria

O melhor: "Dr Ivan é um médico atencioso, atualizado, realmente interessado com o paciente ! Super recomendo"

Cris A. marcou consulta com Dr. Ivan Barenboim em Clínica Ohr Psiquiatria

O melhor: "AtrndimentO e esclarecimentos."

Motivo da visita: Depressão

Sueli . marcou consulta com Dr. Ivan Barenboim em Clínica Ohr Psiquiatria

Marcou consulta na Doctoralia

Ver as 68 opiniões sobre Dr. Ivan Barenboim

Experiência

Formação

  • Médico Universidade Federal do Rio de Janeiro2008
  • Psiquiatra Escola de Saúde Mental do Rio de Janeiro2012
  • Terapeuta Cognitivo Comportamental Centro de Psicologia Aplicado e Formação2012
  • Certificado em Suporte Avançado de Vida American Heart Association2015

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: CRM155.444 RQE 53559

Leia abaixo os 7 pilares que norteiam a minha atuação profissional: 

1. Avaliação diagnóstica minuciosa. Afinal, antes de resolver quaisquer problemas, é necessário saber o que são, quais são, como são e quantos são. Sendo assim, um detalhe diagnóstico pode fazer uma grande diferença.

2. Utilização adequada de toda a gama de tratamentos psiquiátricos como medicamentos, suplementos e fitoterápicos.

3. Domínio de diversas  técnicas úteis para hipnose clínica como regressão, gestalt, PNL, EMDR e terapia cognitiva.

4. Abertura para aprender e interesse em aplicar quaisquer técnicas que, embasadas cientificamente, possam beneficiar o paciente. Com isso, passei a usar novos métodos de tratamento comprovados cientificamente que, por diversas razões, ainda são pouco difundidos. Destacam-se os seguintes: tratamento da depressão maior e bipolar com infusões de cetamina; o tratamento do alcoolismo com o Método Sinclair e a hipnoterapia ou hipnose clínica que é muito eficaz tanto para as questões emocionais como a depressão quanto para as relacionadas com vícios e maus hábitos como o alcoolismo e o abuso do álcool.

Estas alternativas são muito importantes, uma vez que cerca de 60% das pessoas com depressão não melhoram satisfatoriamente com o tratamento convencional e que apenas cerca de 15% dos alcoolistas conseguem ficar longos períodos sem beber mesmo quando se submetem a tratamentos complexos, envolvendo internação e alcoólicos anônimos.

Por outro lado, as infusões com cetamina ajudam cerca de 70% das pessoas que não melhoram com o tratamento padrão e o Método Sinclair é capaz de recuperar 80% dos alcoolistas. A hipnoterapia pode ser usada sozinha ou em conjunto com tratamentos biológicos para acelerar o processo de tratamento tanto da depressão quanto do alcoolismo. Em alguns estudos comparativos, a hipnose clínica foi superior a abordagens convencionais no tratamento da depressão e de alguns vícios.

5. O diagnóstico psiquiátrico apenas como ponto de partida. Apesar de necessário, algumas vezes, ele é insuficiente para o sucesso do tratamento. Como cada pessoa é única, os mesmos sintomas podem ter causas diferentes. Sendo assim, é necessário personalizar o tratamento, buscando e solucionando as causas ou mediadores do adoecimento daquela pessoa em particular.

6. A hipnoterapia é a ferramenta mais eficaz para identificar e tratar as causas individuais dos transtornos psiquiátricos. A hipnose clínica permite um acesso mais direto ao subconsciente do indivíduo, possibilitando a eliminação de padrões disfuncionais que costumam causar transtornos como a depressão e o alcoolismo. Ao contrário das psicoterapias convencionais, este processo costuma ser rápido. Em média, de 3 a 7 horas de hipnoterapia são suficientes para gerar mudanças profundas e duradouras na mente do indivíduo. Esta ferramenta, muitas vezes, permite dispensar os tratamentos sintomáticos com remédios em muitos casos.

7. Empatia e preocupação genuína com o sofrimento dos meus pacientes.

Tire suas dúvidas sobre qualquer um destes tratamentos visitando o meu site: clinicaohrpsiquiatria.com

Por enquanto, minhas publicações científicas são as seguintes:

Maintenance use of ketamine for treatment-resistant depression: an open-label pilot study 

Rapid cycling bipolar disorder is associated with a higher lifetime prevalence of migraine.(https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26031214)

Psychiatric and clinical correlates of rapid cycling bipolar disorder: a cross-sectional study

(https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=Psychiatric+and+clinical+correlates+of+rapid+cycling+bipol...)

                                                   


Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Espanhol
  • Hebraico

Webs


Serviços

  • Preço
    Preços aproximados para pacientes particulares (sem plano de saúde).
    Dados fornecidos em: julho 2017

Artigos escritos por Dr. Ivan Barenboim

Tratamento da doença de Alzheimer

O protocolo RECODE é um tratamento personalizado da Doença de Alzheimer desenvolvido pelo Dr. Dale Bredesen, um dos maiores especialistas no mundo nesta doença. Este tratamento já ajudou centenas de pessoas a reverterem os sintomas da Doença de Alzheimer em estágios iniciais. O tratamento se baseia no conhecimento da fisiopatologia da doença e na medicina funcional. Inicialmente, é feita uma avaliação completa com entrevista e exames complementares. Depois, é proposto um tratamento personalizado de acordo com os resultados dos exames. A ideia é eliminar todos os fatores que favorecem a neurodegeneração e otimizar todos os fatores neuroprotetores.Visite clinicaohrpsiquiatria.com para entender

Alcoolismo

Graças a pesquisa de um cientista finlandês chamado John David Sinclair, hoje temos a possibilidade de curar cerca de 80% dos casos de alcoolismo, utilizando o método desenvolvido por ele chamado Método Sinclair ou de Extinção Farmacológica. Além do alto índice de resolução, este método de tratamento é mais simples, mais barato e mais seguro, pois ele não acarreta sintomas da síndrome de abstinência. O método é baseado em conceitos de farmacologia e psicologia comportamental e foi testado em estudos clínicos de ótimo padrão. É possível que este método também seja eficaz para tratar outros vícios.

Veja os 3 artigos escritos por Dr. Ivan Barenboim

Respostas de Dr. Ivan Barenboim

5 Respostas

2 Especialistas de acordo

4 Pacientes agradecidos

Dr. Ivan Barenboim está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Muito improvável que o neuleptil cause isso. O mais provável é que ele não esteja funcionando. Converse com o médico do seu filho para decidir a melhor alternativa.

Dr. Ivan Barenboim

Dr. Ivan Barenboim

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Na maioria dos casos como o seu, não ocorre o retorno dos efeitos colaterais.

Dr. Ivan Barenboim

Dr. Ivan Barenboim

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Além de a lamotrigina poder ajudar a estabilizar sua ciclotimia, em alguns casos, ela pode ajudar a melhorar a sua ansiedade. Então, pode ser um caminho. No entanto, é provável que seja necessário aumentar mais a dose antes que você note algum benefício.

Dr. Ivan Barenboim

Dr. Ivan Barenboim

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Ver as 5 perguntas respondidas por Dr. Ivan Barenboim

Fotos

{0}{1}