Ivan Mario Braun

Ivan Mario Braun

Psiquiatra

Competência em: Dependência Química, Psicoterapia, Psiquiatria Biológica, Transtornos Alimentares, Psiquiatria Ambulatorial

Número de Identificação Profissional: CREMESP57449

Marcação de consultas

Endereço do consultório

Rua Mato Grosso 306 (14° andar, conjunto 1415) 01239040 Higienópolis São Paulo

Que dia e hora estão bem para você?

Consultório

1

Opiniões para Ivan Mario Braun

5

Baseado em 1 opinião

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Ivan Mario Braun?

Opinar

O melhor: "tem um conhecimento academico gigantesco, muito inteligente e possui uma visao de mundo diferenciada. É o tipo de pessoa que traz verdades para o paciente. Além de nao incentivar o uso de medicamentos psiquiatricos."

Motivo da visita: Tratamento da ansiedade

Giovana L. marcou consulta com Ivan Mario Braun em Rua Mato Grosso 306 (14° andar, conjunto 1415)

Experiência

Formação

  • MédicoFaculdade de Medicina da Universidade de São Paulo1986
  • PsiquiatraDepartamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP1989
  • Mestre em MedicinaDepartamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP1996
  • Doutor em MedicinaDepartamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP2012

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: CREMESP57449

Sou formado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 1986. Em 1989, terminei minha formação na especialidade de Psiquiatria, no Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, que complementei com mestrado e doutorado.

Dentro da Psiquiatria, atendo todos os tipos de transtornos: depressão e transtorno bipolar, ansiedade (ansiedade generalizada, fobias, estresse pós-traumático. TOC, pânico), uso de substâncias (álcool, tabagismo, tranquilizantes e drogas ilícitas); compras compulsivas e outros transtornos do impulso, transtornos alimentares.

Meu principal foco é proporcionar aos meus pacientes conhecimentos sempre atualizados nos principais tratamentos e diagnósticos e, quando indicado, atendimento psicoterápico: tenho muita experiência em terapia comportamental e técnicas cognitivo-comportamentais.

Procuro, dentro dos limites éticos, ter uma relação próxima com meus pacientes e fico muito contente em servir pessoalmente um bom café ou chá, aqui no consultório. Entre as consultas, para dúvidas mais simples, fico disponível pelo Whatsapp.

Gosto também de atender crianças e adolescentes e sou bem atualizado nos assuntos de que eles gostam.


Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Alemão
  • húngaro

Webs


Serviços

  • Preço
    Preços aproximados para pacientes particulares (sem plano de saúde).
    Dados fornecidos em: junho 2018

Artigos escritos por Ivan Mario Braun

Tratamento Adicção

Apenas alguns tipos de transtornos de uso de substâncias têm tratamentos medicamentosos comprovados: tabagismo, alcoolismo transtorno de uso de heroína. Infelizmente, por enquanto, não há medicações aprovadas para abuso de maconha e cocaína.
O tratamento dos transtornos de uso de substâncias, mesmo quando há medicações, devem sempre envolver alguma modalidade de psicoterapia como, por exemplo, a terapia cognitivo-comportamental, que pode apresentar bons resultados.
Apesar de que algumas pessoas conseguem se manter abstinentes desde o início do tratamento, é frequente haver recaídas. Mas, ao longo do tempo, se houver persistência, há uma tendência a haver menos recaídas e de menor gravidade

Psicoterapia

A psicoterapia é um conjunto de técnicas com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas, através de ajudá-las a compreender melhor seus problemas e a origem deles. Há técnicas psicoterápicas para uma série de condições e elas são especialmente úteis em transtornos de ansiedade. Por vezes, as pessoas procuram psicoterapia mesmo sem ter um diagnóstico psiquiátrico, para melhorar seus relacionamentos, seja porque têm algum problema, seja para se tornarem mais eficientes na relação com outros seres humanos.
Cabe ao psiquiatra distinguir quando se trata de um transtorno psiquiátrico que requer tratamento medicamentoso e quando a indicação é psicoterapia ou há necessidade de ambos.

Veja os 6 artigos escritos por Ivan Mario Braun

Respostas de Ivan Mario Braun

300 Respostas

242 Especialistas de acordo

263 Pacientes agradecidos

Ivan Mario Braun está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Não está de forma alguma mais do que provado que a depressão seja um processo inflamatório. O que ocorre que, nos últimos anos, processos inflamatórios têm sido pesquisados como possíveis causas (ou pelo menos contribuintes) de uma série de processos patológicos e, neste contexto, procurou-se também encontrar alterações inflamatórias relacionadas à depressão, com algum sucesso.

Não se sabe, ainda, qual a causa da depressão e não existe nenhum tratamento anti-inflamatório para este transtorno.

As medicações antidepressivas, dentre as quais os inibidores seletivos de recaptura de serotonina constituem uma classe, continuam sendo as drogas recomendadas no mundo inteiro para o tratamento do transtorno depressivo. É um tratamento de eficácia limitada, porém quase sempre leva a pelo menos uma melhora dos sintomas e, muitas vezes, ao seu desaparecimento. O tratamento deve ser mantido por vezes ao longo da vida, como ocorre frequentemente com doenças crônicas - por exemplo, a asma.

Ivan Mario Braun

Ivan Mario Braun

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

O escitalopram é uma medicação usada basicamente no tratamento da depressão e de transtornos ansiosos. Este tipo de medicações tem uma ação perceptível apenas após duas, três ou mesmo quatro semanas. Além da possibilidade de não estar fazendo efeito, frequentemente há necessidade de doses maiores (que só seu psiquiatra pode decidir). Não desista!

SE seu diagnóstico for depressão, excesso de sono pode ser um sintoma, que deve melhorar com o tratamento. Às vezes, pessoas se queixam de sonolência pelo remédio, que melhora com o tempo de uso. Não ter vontade de fazer nada é comum na depressão.Tristeza pode ser sintoma da depressão ou estar relacionada a eventos da vida da pessoa, assim como a sensação de "saco cheio".

Em princípio, as medicações genéricas se propõe a funcionar adequadamente, mas os médicos não tem controle sobre este aspecto, apenas as indústrias farmacêuticas e a Anvisa.

Não deixe de tirar todas as suas dúvidas com seu psiquiatra, que é que melhor conhece seu caso.

Ivan Mario Braun

Ivan Mario Braun

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Sobrecarga sensorial e sobrecarga emocional não são transtornos psiquiátricos. Na verdade, estes termos se referem a eventos que se originam no mundo exterior e podem afetar as pessoas.

Sobrecarga sensorial tem um sentido físico: é a exposição dos órgãos dos sentidos a estímulos excessivos - geralmente ruídos ou luzes. Por exemplo, existem algumas evidências de que a exposição excessiva e constante a ruídos possa contribuir para o aparecimento de sintomas depressivos.

Já sobrecarga emocional geralmente se refere a situações nas quais uma pessoa é submetida a situações de estresse intenso (por exemplo, por questões interpessoais ou eventos vitais), o que leva a uma sensação de desconforto e também pode se relacionar ao desencadeamento de sintomas psiquiátricos, tais como ansiedade ou sintomas depressivos.

Ivan Mario Braun

Ivan Mario Braun

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Ver as 300 perguntas respondidas por Ivan Mario Braun

Fotos

{0}{1}