Carolina Pinto de Souza

Carolina Pinto de Souza

Neurologista

Competência em: Doenças Degenerativas e Demências, Neurologia Geriatrica

Consultório

1
2

Opiniões para Carolina Pinto de Souza

5

Baseado em 3 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Carolina Pinto de Souza?

Opinar

"Porque ela esclareceu minhas dúvidas e passou-me confiança durante o atendimento da minha mãe. Tanto eu quanto minha mãe gostamos muito."

Paciente que marcou consulta com Carolina Pinto de Souza em Avenida Presidente Vargas, 2121, sala 810

Avaliação sem comentários

Carlos A. marcou consulta com Carolina Pinto de Souza em Hospital das Clínicas FAEPA Ribeirão Preto

Avaliação sem comentários

Paciente que marcou consulta com Carolina Pinto de Souza em Hospital das Clínicas FAEPA Ribeirão Preto

Experiência

Formação

  • MedicinaUniversidade Federal de Juiz de Fora2003
  • Residência em NeurologiaHospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, USP2007
  • Mestre em neurologiaUSP - Ribeirão Preto2013

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Espanhol

Serviços

  • Primeira consulta Neurologia
  • Toxina Botulínica (Botox)
  • Avaliação Neuropsicológica

Respostas de Carolina Pinto de Souza

1 Respostas

3 Especialistas de acordo

4 Pacientes agradecidos

Carolina Pinto de Souza está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Existem diversas causas diferentes para os chamados "sintomas parkinsonianos". A doença de Parkinson é a etilogia mais conhecida e uma das mais frequentes, porém existem outras. No início os sintomas podem compartilhar de muitas semelhanças, porém começam a se diferenciar com o passar dos meses. Normalmente, na doença de Parkinson temos um quadro de evolução mais lenta, e há uma resposta muito significativa às medicações, entretanto para que isso ocorra elas devem ser ajustadas periodicamente. Sintomas como quedas muito precoces, dificuldade de equilibrio, dificuldade de deglutição, alterações cognitivas iniciais, alertam para a possibilidade de outra etiologia que não a doença de Parkinson. Atualmente, exames complementares podem auxiliar o neurologista nos casos duvidosos, embora a principal arma ainda seja o exame físico associado a história clínica do paciente.

Carolina Pinto de Souza

Carolina Pinto de Souza

Neurologista

Ribeirão Preto

{0}{1}