Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Neurologista

Competência em: Neurossonologia, Doenças Cerebrovasculares, Disturbios do Movimento

Número de Identificação Profissional: 679518 RJ

Consultório

1

Opiniões para Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a avaliar Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Experiência

Formação

  • Medico ambulatório de Toxina botulínnica HUAP - UFFUniversidade Federal Fluminensne2000
  • Médico responsável pelo Serviço de Neurossonologia (Doppler transcraniano)Hospital Quinta DOr2014
  • Medico resposável pelo Serviço de Toxina botulínica terapêuticaHospital Quinta D Or2017

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 679518 RJ

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês

Serviços

  • Primeira consulta Neurologia
  • Retorno de consultas Neurologia
  • Consulta domiciliar Neurologia
  • Aplicação da toxina botulinica
  • Avaliaçao de morte encefalica em possivel doador de orgao
  • Doppler transcraniano
  • Neurolise
  • Puncao Cisternal
  • Puncao Lombar
  • Tap-Test

Respostas de Dr. Carlos Alexandre de Pinho

17 Respostas

2 Especialistas de acordo

6 Pacientes agradecidos

Dr. Carlos Alexandre de Pinho está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Depende do movimento.A toxina serve pra tratar movimentos involuntários focais, a DC de Wilson tem outras formas de tratamento. Melhor uma avaliação clínica para melhor atender as necessidades do pacientes .

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Neurologista

Rio de Janeiro

Gliose é um termo técnico que na maioria das vezes está relacionado há uma "cicatriz" de algum tipo de lesão. Mas é importante ver a imagem para se ter uma melhor identificação do relato.
Atenciosamente

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Neurologista

Rio de Janeiro

A recorrência de crises, mesmo com intervalos tão grandes, e sua imprevisibilidade fazem necessários o uso de anticonvulsivantes para melhor controle dos episódios. existem vários fatores que ajudam a definir quando e qual tipo de medicamento usar.

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Dr. Carlos Alexandre de Pinho

Neurologista

Rio de Janeiro

Ver as 17 perguntas respondidas por Dr. Carlos Alexandre de Pinho

{0}{1}