Dr. Felipe Leite Guedes

Dr. Felipe Leite Guedes

Nefrologista

Competência em: Hipertensão, Hemodiálise, Transplante Renal

Número de Identificação Profissional: 5867-RN

Consultório

1
2

Opiniões para Dr. Felipe Leite Guedes

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a avaliar Dr. Felipe Leite Guedes

Experiência

Formação

  • Graduação em MedicinaUFRN2008
  • Residência Médica em NefrologiaUniversidade de São Paulo2013
  • Nefrologista - Enfermaria de NefrologiaHUOL / UFRN2013

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 5867-RN

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês

Serviços

  • Primeira consulta Clínica Médica
  • Primeira consulta Nefrologia
  • Retorno de consultas Nefrologia
  • Consulta domiciliar Nefrologia
  • Biopsia Renal Por Puncao
  • Diálise Peritoneal e Hemodiálise
  • Hemodiálise
  • Transplante Renal (Doador Vivo) - Equipe Nefrologia
  • Transplante Renal Receptor - Doador Cadaver
  • Transplante Renal Receptor (Doador Vivo)

Respostas de Dr. Felipe Leite Guedes

4 Respostas

0 Especialistas de acordo

7 Pacientes agradecidos

Dr. Felipe Leite Guedes está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

A Glomeruloesclerose Focal e Segmentar (ou GESF) é uma doença renal que acomete uma região chamada glomérulo. A investigação das doenças glomerulares se inicia na análise de um exame de urina e com uma rotina de exames laboratoriais. O quadro mais relacionado com esta doença (GESF) inclui perda de proteínas pela urina, podendo estar relacionado com hipertensão e prejuízo de função renal. Caso haja a suspeita desse diagnóstico após confirmado pelos exames solicitados, o exame que firma o diagnóstico é a biópsia renal. Este procedimento é realizado por nefrologistas, em conjunto com radiologistas ultrassonografistas, sendo um procedimento primordial para diagnóstico das doenças que acometem a região glomerular. Uma consulta com seu nefrologista sobre a suspeita clínica de GESF e quais indicações, benefícios e riscos da biópsia renal devem ajudar bastante no seu caso.

Dr. Felipe Leite Guedes

Dr. Felipe Leite Guedes

Nefrologista

Natal

A Insuficiência Renal Crônica é uma síndrome (conjunto de sinais e sintomas) comum a diversas doenças que acometem os rins, tendo uma elevada prevalência na população geral (aproximadamente 10%) e sendo associada às complicações tardias das doenças crônicas comuns, como diabetes e hipertensão. Os sintomas classicamente atribuídos à disfunção renal (anemia, dor óssea, prurido, nausea, vômitos, soluços, edema, "inchaço" e hipertensão) podem ser indicativos da necessidade de complementar a saúde renal com uso de aparelhos (hemodiálise). Deste modo, previamente aos sintomas os pacientes que se encaixam em fatores de risco para a insuficiência renal crônica devem ter exames de função renal realizados e procurar seguimento com nefrologista, com objetivo de retardar a progressão da doença. Destacam-se nesse grupo: diabéticos, hipertensos, obesos, idosos, pessoas com antecedentes (pessoais ou familiares de problemas renais), uso crônico de medicações, litíase urinária e infecção urinária.

Dr. Felipe Leite Guedes

Dr. Felipe Leite Guedes

Nefrologista

Natal

Hemodiálise é um modo de terapia de substituição da função renal, em que através de uma máquina é permitido a exposição do sangue do paciente a uma solução de eletrólitos preparadas para a terapia, sendo estes separados por uma membrana semi-permeável. Através dessa membrana há troca de substâncias: as impurezas acumuladas no sangue do indivíduo acometido por insuficiência renal são removidas do corpo do paciente (como por exemplo toxinas urêmicas, uréia e potássio), e há possibilidade de reposição de substâncias que estão em falta no organismo doente (como bicarbonato). É um processo complexo que o nefrologista participa, tem indicações precisas e muitas vezes permitem o indivíduo com grave insuficiência renal por processos agudos ou crônicos experimentarem melhoria de seu quadro clínico. Em um indivíduo com insuficiência renal crônica em seu estágio mais avançado, pode ser utilizada como alternativa de vida enquanto se prepara o paciente para transplante de rim.

Dr. Felipe Leite Guedes

Dr. Felipe Leite Guedes

Nefrologista

Natal

Ver as 4 perguntas respondidas por Dr. Felipe Leite Guedes

{0}{1}