Respostas de Dra. Luisa Moreira Hopker - Oftalmologista Curitiba

41 Respostas

7 Especialistas de acordo

33 Pacientes agradecidos

Dra. Luisa Moreira Hopker está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Em geral o resultado final de uma cirurgia é o alinhamento encontrado após 45 dias, porém o desvio pode mudar ainda após esse período dependendo do tipo do estrabismo, do tipo da cirurgia e na dependencia se há boa visão nos dois olhos ou não.

  • Obrigado 6
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Ola o estrabismo divergente é bem comum em pacientes que enxergam mal de um olho, e este acaba desviando para fora. A cirurgia tem o objetivo de melhorar a estética e tem uma chance grande de sucesso. Todo estrabismo tem chance de "voltar" após cirurgia, mas isso não contra-indica o procedimento. É necessario pesar os riscos e beneficios para você poder decidir.

  • Obrigado 3
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

A diplopia deve ser investigada com exames oftalmologicos e algumas vezes com exame de imagem do crânio tambem. Dependendo da causa o tratamento pode ser clinico com óculos com prismas, cirurgico ou com toxina botulinica. O mais importante é realizar o exame oftalmologico completo para determinar o que causou e iniciar o tratamento.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Ola , o aumento de Miopia de 0,25 a 0,50 por ano é considerado dentro do normal para esta idade.
Caso o aumento seja maior que este aí sim considera-se elevado.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

A lesão do IV nervo pode resolver espontaneamente principalmente se ocorrer após trauma craniano. Exercicio com os olhos não mudam o prognostico. É necessario fazer uma avaliação para ver o padrao do Estrabismo e realizar diagnostico adequado.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Existem certos tipos de desvio que podem começar a ocorrer de forma intermitente (às vezes) somente em determinadas condições e nestes casos o sintoma é a diplopia. É necessário avaliar se hei mais algum fator envolvido (necessidade de óculos) e exames neurológicos se o estrabismo for novo.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Ola, o Nistagmo Congenito geralmente apresenta uma posiçao de bloqueio que é onde os movimentos oscilatorios diminuem. Se essa posiçao ocorre com a cabeça virada para um dos lados é possivel mudar a posiçao dos musculos oculares para corrigir a posiçao de bloqueio e deixá-la centralizada. Essa cirurgia é realizada nos 2 olhos.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Depende muito da técnica cirúrgica empregada e numero de músculos operados. Em geral os pacientes retornam às suas atividades de trabalho e escola em 7 dias. Para não haver vermelhidão, em geral são necessários 30 dias.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

É possível que ainda haja mudança no alinhamento ocular já que as duas cirurgias são muito recentes. A cirurgia de Estrabismo pode ter que ser repetida em casos em que o desvio não fica corrigido de forma satisfatória,

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Estrabismos causados por paralisia de nervo são sempre mais difíceis de resolver. Porem com cirurgia é possível melhorar o alinhamento dos olhos olhando em frente , mesmo que permaneça algum desvio quando se olha para os lados ou para cima. Eliminar completamente a diplopia em todas as posiçoes do olhar é que na maioria das vezes não é possível.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Diplopia após bater a cabeça em acidente é relativamente comum devido à paralisia de alguns nervos importantes para a movimentação ocular. Em geral a Ressonância ou tomografia podem ser normais. Pode haver resolução do quadro espontaneamente ou não. Na fase aguda pode ser realizado alguns tratamentos dependendo do tipo do Estrabismo e na fase crônica, pode ser realizado a cirurgia de correção se a diplopia for permanente.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Em casos em que se quer realizar cirurgia refrativa ( para tirar o grau) e de estrabismo, o ideal é realizar a refrativa primeiro, especialmente se houver relação entre o grau e o estrabismo. Existe uma chance de a cirurgia refrativa piorar o estrabismo. Porém não é contra-indicada e o resultado em casos devidamente selecionados e conduzidos por cirurgiões experientes pode ser muito bom!

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

O olho que enxerga mal desde a infancia pode apresentar estrabismo para fora na vida adulta. Este estrabismo se chama exotropia sensorial. É necessária uma avaliaçao e dependendo do tamanho do desvio pode ser realizada uma cirurgia para correçao do desvio.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Depende de qual o tamanho do desvio residual e o grau dos óculos. Mas casos de desvio residual importantes podem ser reportados com grande chances de sucesso.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Em alguns tipos de estrabismo vertical (olho para cima ou para baixo) pode ser necessário avaliar a posição dos músculos do olho com Ressonância magnética para esclarecer o que esta acontecendo. Dependendo do resultado deste exame pode-se optar por uma nova cirurgia.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Pode ocorrer Nistagmo e estrabismo ao mesmo tempo dependendo da causa. Se o nistagmo ocorre por baixa visual, o mesmo fator de risco (baixa visão) pode também predispor ao estrabismo.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

É necessário avaliar o tipo de estrabismo e outros fatores de risco. Se a diplopia tem duração de 1 ano, provavelmente já deve ter indicação de correção com óculos ou cirurgia dependendo do tamanho do desvio.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

O exame com Oftalmologista é muito importante e o médico na consulta vai sugerir qual exame complementar é mais útil para o caso.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Sim, poderá se submeter a uma cirurgia de Estrabismo. Em pacientes com visão ruim em um dos olhos a cirurgia apresenta uma taxa de sucesso ligeiramente menor do que em pacientes com boa visão nos dois olhos, mas ainda permite melhora estática na grande maioria dos casos.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Se o seu desvio após a cirurgia é para o mesmo lado do desvio antes da cirurgia pode-se tratar de um desvio residual. A CRA, correspondência retiniana anômala é diagnosticada através de vários testes de medida do estrabismo e testes sensoriais para poder defini-la.

Dra. Luisa Moreira Hopker

Dra. Luisa Moreira Hopker

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Curitiba

Voltar para Dra. Luisa Moreira Hopker

Respostas de Dra. Luisa Moreira Hopker - Oftalmologista Curitiba