Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Oftalmologista

Competência em: Glaucoma, Catarata

Número de Identificação Profissional: 41.166

Marcação de consultas

1

Em qual consultório você quer ser atendido?

2

Que dia e hora estão bem para você?

Consultório

1
2
3

Opiniões para Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

5

Baseado em 17 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis?

Opinar

O melhor: "Excelente! Além do grande conhecimento que tem, o Dr. Gustavo possui muita simpatia, objetividade e profissionalismo em suas consultas."

Motivo da visita: Conferir grau

Paciente que marcou consulta com Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis em Consultorio CENTRO OFTALMOLOGICO DE MINAS GERAIS rua goncalves dias 2132 / 10 andar

O melhor: "Muito eficiente. Não poupou tempo para explicar o problema e pedir outros exames para diagnosticar o problema. Indico certamente"

Motivo da visita: Conferir grau e outros problemas

Dhionne G. marcou consulta com Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis em Centro Oftalmologico de Minas Gerais - Unidade 1

O melhor: "Atendimento excelente, medico muito profissional e atencioso."

Poderia melhorar: "Nada a acrescentar, esta ótimo."

Motivo da visita: Glaucoma

Paciente que marcou consulta com Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis em Centro Oftalmologico de Minas Gerais - Unidade 1

O melhor: "O médico é muito atencioso"

Motivo da visita: Retorno pos cirurgia

Paciente que marcou consulta com Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis em Biovisão Centro de Oftalmologia

Ver as 17 opiniões sobre Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Experiência

Formação

  • MédicoFaculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais2004
  • 2 Tenente Médico Exército Brasileiro2005
  • Título de Especialista em Oftalmologia Conselho Brasileiro de Oftalmologia2009
  • Especialização em GlaucomaSydney Eye Hospital - Australia2013
  • MestradoInstituto de Ensino e Pesquisa - IEP Santa Casa de Belo Horizonte 2016

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 41.166

Filho de Oftalmologista, tive minha formação médica em Belo Horizonte - Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais - entre 1998-2004. Decidi ingressar no Exército Brasileiro como médico voluntário e durante o ano de 2005 fui o responsável pelo pelotão de fronteira em Cucuí - AM, vilarejo situado na tríplice fronteira do Brasil com Colômbia e Venezuela. Tive a oportunidade de sentir na pele a rotina militar, sendo submetido ao treinamento de sobrevivência na selva, à hierarquia, respeito e ao profissionalismo da instituição a qual tenho orgulho de ter feito parte. Fui aprovado no concurso de residência médica da Clínica de Olhos da Santa Casa em Belo Horizonte e cursei 3 anos de especialização em Oftalmologia entre 2006-2009. No ano seguinte fiz minha sub-especialização em Glaucoma e Catarata na mesma instituição. Nos anos que se seguiram iniciei meu consultório no Centro Oftalmológico de Minas Gerais me tornando sócio-cotista de um dos maiores hospitais privados de Oftalmologia do estado. Em 2012 fui selecionado pelo professor Ivan Goldberg, um dos maiores experts em Glaucoma do mundo, para trabalhar no Sydney Eye Hospital como fellow em Glaucoma. Durante os 14 meses na Austrália tive a oportunidade de conhecer uma cultura espetacular, aprimorar o inglês, lidar com profissionais de primeira linha, aprender novas técnicas cirúrgicas e estudar a fundo o universo da especialidade. Nessa época tomei os primeiros contatos com pesquisa, tendo alguns artigos publicados  em revistas internacionais. Ao retornar ao país, fui convidado pelo dr. Renato e Fabricio Laender a fazer parte da equipe de Glaucoma da Biovisão. O interesse em pesquisa científica foi crescendo ao longo do tempo e em 2016 defendi minha dissertação de Mestrado em Medicina pelo Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa sobre cirurgia anti-glaucomatosa. Atualmente, faço parte da equipe de Glaucoma do Centro Oftalmológico de Minas Gerais e da Biovisão, locais reconhecidamente de elevado nível de atendimento em Oftalmologia.

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês

Webs

Serviços

  • Preço
    Preços aproximados para pacientes particulares (sem plano de saúde).

Artigos escritos por Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Presbiopia

A presbiopia, também conhecida como "vista cansada",geralmente afeta indivíduos após os 40 anos de idade levando a uma dificuldade em enxergar para perto. A necessidade em se esticar o braço para ver melhor é um dos sinais da presbiopia que pode ser corrigida com óculos, lente de contato ou cirurgia. O uso de óculos para perto vendido em farmácias e lojas de conveniência deve ser desencorajado pois pode ocasionar desconforto visual e dor de cabeça.

Astigmatismo

O astigmatismo geralmente ocasiona intolerância à luminosidade (fotofobia); visão distorcida ou embaçada e dor de cabeça. O uso de óculos de grau ou lentes de contato tende a corrigir essa alteração proporcionando visão de qualidade e aliviando os sintomas. A presença de astigmatismo muito elevado pode estar associado a uma doença chamada "ceratocone" que deve ser avaliada através do exame de topografia corneana e paquimetria (mede a espessura da córnea). O ceratocone pode ser corrigido com óculos (quadros leves); lente de contato e procedimentos cirúrgicos (anel; transplante de córnea).

Veja os 12 artigos escritos por Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Respostas de Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

82 Respostas

48 Especialistas de acordo

64 Pacientes agradecidos

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

As conjuntivites em sua maioria são causadas por vírus. O tratamento é baseado principalmente na limpeza dos olhos com jato de soro fisiológico associado com colírios que aliviam os sintomas de ardência, sensação de areia e dor ocular. Tais medicamentos são as lágrimas artificiais (lubrificante ocular) e anti-inflamatórios tópicos.

O uso de colírios como vigadex ou tobradex se restringem a casos de conjuntivites bacterianas. Apresentam constituição semelhante: antibiótico + corticóide. Se você já iniciou o uso de vigadex, eu não sugiro modificar para o tobradex. É preciso ter paciência com o tratamento das conjuntivites pois algumas duram semanas e a mudança de colírio não é o que irá fazer melhorar mais rápido.

Separe toalha de banho, toalha de rosto, travesseiro e lave sempre as mãos para evitar o contágio de familiares e amigos

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belo Horizonte

Poder pode.
Devemos apenas avaliar se vale a pena, por diversas razões. A primeira delas é a seguinte: se você foi submetido a retirada do cristalino e a lente intra ocular não foi implantada (por diversas razões), a dúvida é se a visão desse olho se desenvolveu de forma adequada. A segunda razão é se o descolamento de retina atingiu a mácula (área nobre da visão) e se a intervenção cirúrgica foi realizada em tempo hábil. Do contrário, o risco de a visão não melhorar mesmo implantando a lente é grande. Portanto, existem alguns pontos que me levam a crer que talvez o risco x benefício em você se submeter ao implante da lente nesse momento da vida possa não valer a pena. Interessante procurar um oftalmologista para avaliar o que chamamos potencial visual desse olho, seja através de teste da acuidade visual com uma lente de contato, por exemplo, ou exame de PAM para tentar dar uma idéia de possível melhora da visão em caso de implante.

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belo Horizonte

O tempo de tratamento nas conjuntivites é variável. Em média, leva-se em torno de 5-7 dias para a resolução do quadro, mas em casos mais severos pode necessitar de semanas. Portanto, o mais prudente a fazer é voltar ao médico após 5- 7 dias de instituído o tratamento para uma segunda avaliação e conduta.

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oftalmologista

Belo Horizonte

Ver as 82 perguntas respondidas por Dr. Gustavo Muradas San Martin Reis

Fotos

{0}{1}