Dra. Cynthia Netto de Barros

Dra. Cynthia Netto de Barros

Ginecologista, Mastologista

Competência em: Cirurgia Ginecológica, Gestação de Alto Risco, Oncoplastia

Número de Identificação Profissional: CRMMG 2943

Consultório

1
2

Opiniões para Dra. Cynthia Netto de Barros

5

Baseado em 8 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Dra. Cynthia Netto de Barros?

Opinar

O melhor: "Excelente profissional, super atenciosa, cuidadosa e ética."

Motivo da visita: Histerectomia

Paciente que marcou consulta com Dra. Cynthia Netto de Barros em CEARÁ 195 (SALA 405)

O melhor: "Atenciosa, educada, excelente profissional, tem conhecimento multi profissional para o qual é formada. Ética profissional e excelência em tratamentos."

Motivo da visita: Multi profissional

Paciente que marcou consulta com Dra. Cynthia Netto de Barros em CEARÁ 195 (SALA 405)

O melhor: "Excelente atendimento. Esclareceu todas as minhas dúvidas e foi muito atenciosa!"

Motivo da visita: Consulta de Rotina

Paciente que marcou consulta com Dra. Cynthia Netto de Barros em CEARÁ 195 (SALA 405)

"Muito boa, excelente médica atenciosa, educada e competente. Me passou muita segurança. Maravilhosa..."

Paciente que marcou consulta com Dra. Cynthia Netto de Barros em CEARÁ 195 (SALA 405)

Ver as 8 opiniões sobre Dra. Cynthia Netto de Barros

Experiência

Formação

  • MédicaUniversidade Federal de Minas Gerais1995
  • Membro Titular da Federação Brasileira de Ginecologia e ObstetríciaFEBRASGO1998
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de MastologiaSociedade Brasileira de Mastologia2002

Sobre mim

Membro de:

Doctoralia Solidaria Brasil

Número de Identificação Profissional: CRMMG 2943

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês

Serviços

  • Primeira consulta Ginecologia e Obstetrícia
  • Primeira consulta Mastologia
  • Colpoperineoplastia anterior e posterior
  • Colposcopia
  • Histerectomia com anexectomia uni ou bilateral
  • Traquelectomia
  • Biopsia Da Mama
  • Mastectomia radical com linfadenectomia
  • Resseccao De Lesao De Mama
  • Tratamento do Câncer de mama

Respostas de Dra. Cynthia Netto de Barros

14 Respostas

6 Especialistas de acordo

194 Pacientes agradecidos

Dra. Cynthia Netto de Barros está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

A inflamação do colo do útero ocorre após infecções crônicas ou agudas do colo, causadas por vírus, bactérias ou fungos. Pode cursar com corrimento com ou sem odor, dor durante a relação e sangramentos após a relação, ou mesmo espontâneos.
Ela pode ser consequência de uma doença sexualmente transmissível, ou de uma alteração da flora vaginal, como no caso das infecções causadas por fungos, como a Candida sp., um fungo oportunista.
É conhecida como cervicite e necessita de tratamento direcionado, para melhor investigação do colo uterino, durante o exame ginecológico, pois a cervicite (inflamação) pode mascarar doenças mais graves do colo do útero. O tratamento deve sempre ser instituído pelo ginecologista e não se deve usar cremes ginecológicos por conta própria.

Dra. Cynthia Netto de Barros

Dra. Cynthia Netto de Barros

Ginecologista, Mastologista

Belo Horizonte

Depende do "nódulo": pólipo, mioma, cisto de Naboth, tumores, alterações sugestivas de neoplasias intraepiteliais etc. O mais prudente é proceder à citologia e biópsia, para determinar o tipo citológico ou histológico do nódulo e, a partir daí, tomar uma conduta. A conduta será decidida entre médico e paciente.

  • Obrigado 33
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Cynthia Netto de Barros

Dra. Cynthia Netto de Barros

Ginecologista, Mastologista

Belo Horizonte

Se a erosão à qual você estiver se referindo for a ausência do epitélio de revestimento da ectocérvice, muitas vezes, opta-se por acompanhamento clínico. Nos casos mais exuberantes, em que a ausência do epitélio coloca a paciente em maior risco de infecções, pode-se proceder à cauterização química ou através de cautério elétrico.

  • Obrigado 6
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Cynthia Netto de Barros

Dra. Cynthia Netto de Barros

Ginecologista, Mastologista

Belo Horizonte

Ver as 14 perguntas respondidas por Dra. Cynthia Netto de Barros

{0}{1}