Respostas de Cleunice Paez Borges - Psicóloga São Paulo

22 Respostas

3 Especialistas de acordo

70 Pacientes agradecidos

Cleunice Paez Borges está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

A timidez pode ser melhorada através de técnicas em Habilidades Sociais, é interessante trabalhar o psicológico para se readaptar as mudanças e compreender os aspectos mentais que você carrega devido a timidez, as vezes surgiram de sua criação familiar, comparações, sentimentos de incapacidade, ansiedade, entre vários outros aspectos investigados. A medicação só seria indicada em casos de maior ansiedade, fobia social ou quando a psicoterapia isolada não consegue alcançar resultados satisfatórios, pois devemos levar em consideração a biologia da pessoa, suores, tremores, taquicardia, ocasionados pela situação.
Busque primeiro trabalhar em terapia, poderá conseguir bons resultados treinando o social e psicológico.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, o embasamento é feito pelo seu histórico de vida, suas fases de depressão e euforia. O médico não avalia apenas como você está no dia da consulta, mas como tem sido o humor durante sua vida, suas oscilações e medicamentos em que você já realizou o uso, quais foram os efeitos e entende como seu organismo reage diante de tais remédios. Não se deve suprimir a medicação para que o psiquiatra te entenda, ele já conhece os ciclos da bipolaridade e vai auxiliar você a controlar melhor as fases. Precisa sentir confiança no médico, isso ajuda muito na aderência ao medicamento.

  • Obrigado 4
  • 1 especialista está de acordo
Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

A maioria dos tratamentos com medicação para parar de fumar, são realizados com antidepressivos ou ansiolíticos, que seriam para reduzir os efeitos físicos da ansiedade. E por isso alguns pacientes ficam em dúvida, por ter lido algo sobre a medicação. O bupropiona é um antidepressivo que atua no sistema de recompensa, estimulando a dopamina e assim funciona bem para muitos pacientes. Você precisa se sentir bem com a medicação, esse é o ponto mais importante, normalmente é uma medicação que te traz mais energia para realizar um esporte, estudar ou que precise de foco, assim como combater a depressão e ansiedade. Boa sorte!

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

As preocupações de um ansioso sempre tem relação ao seu estado futuro, um medo de algo que nem ocorreu. Quando você se refere a coisas tolas, à princípio para você pode ser sem importância, mas pode esconder medos maiores ou ativações de esquemas, estruturas mais enraizadas. O estado emocional exacerbado sempre tem seus prejuízos, precisa trabalhar a racionalidade, ou seja, a preocupação que pode te trazer uma solução. Assim equilibra a emoção e razão. O processo terapêutico sempre ajuda, mas dependendo o quadro, o auxilio de um psiquiatra, exercícios ou outros recursos terapêuticos podem reduzir o estado de nervosismo. Seria interessante buscar profissionais em que sinta confiança e empatia, para dar início na sua melhora.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) tem tratamento sim, pois na verdade é um quadro de depressão associado ao estado ansioso. Assim como vários quadros psicológicos você vai tratar e buscar a cura, deve prestar atenção se já existe essa pre disposição na família ou na sua vida em épocas passadas, pois pode se tornar recorrente, caso não realize tratamento.
Não se assuste a palavra "Transtorno", é apenas um termo usado na psiquiatria para categorizar os quadros psiquiátricos. A intensidade e gravidade precisa ser avaliado por psicólogo ou psiquiatra e a realização de terapia.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

O Transtorno Borderline é baseado em oscilações emocionais, quanto mais ter consciência do quadro, duração, intensidade e pensamentos desencadeadores, conseguirá ter mais controle sobre a instabilidade que o cerca. É um transtorno que não tem cura, mas você pode monitorar as alternâncias de humor e anotar, levar ao psiquiatra e ao psicólogo, isso permite trabalhar melhor com a medicação e na terapia. Na Cognitiva Comportamental utilizamos o afetivograma ou a tabela do humor para acompanhar o humor.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Os Transtornos Afetivos do Humor englobam diversos quadros que se relacionam desde depressão leve, moderada, grave, recorrente, mania, distimia, bipolaridade, com ansiedade ou sem, definidos ou sem especificação, entre outros que se relacionam ao "humor". O "Transtorno Bipolar" ou "Transtorno Afetivo Bipolar" é a mesma coisa, mas faz parte dos Transtornos de "humor". Espero que ter esclarecido sua dúvida.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

É bem comum existir essa confusão nos termos entre não ser ¨sociável¨e ser ¨psicopata¨, mas na prática é muito diferente. O termo psicopata engloba qualquer doença no estado mental. A sociopatia faz parte das psicopatias(transtornos mentais), marcado por ausência de culpa ou remorso e total falta de empatia, não tem relação com o termo socializar. Acredito que um sociopata poderá até se importar¨com o que os outros pensam, mas se isso interferir em seus objetivos, logo isso aumentará sua ansiedade, mas não porque se importe com o outro.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá! O próprio estado de ansiedade pode estar desencadeando essa extrema vigilância, e isso está muito mais associado aos seus medos e sintomas físicos típicos de crises de ansiedade e ou do pânico. Isso acaba desenvolvendo pensamentos persecutórios (perseguição) e desconfiança de tudo e todos. Acredito que você precise investigar mais isso com um Psicólogo, Psiquiatra ou Neurologista já que você tem histórico familiar de bipolaridade e sendo assim, têm maior propensão a desenvolver. Investigue, pois quanto mais cedo começar o tratamento, mais controle e melhora na qualidade de vida você conseguirá.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Depende do medicamento sim, pode gerar um atraso no processamento de aprendizado, alguns antidepressivos tem função neuronal mais tranquilizadora, alguns são usados para dormir e dessa forma acalmam a mente, ás vezes até demais dificultando a concentração. O antidepressivo reage de forma muito particular em cada organismo, pois se sua mente for inquieta e o medicamento te acalma, poderá te ajudar a "gravar melhor". Conforme a medicação usada, poderá te ajudar a dar um pique nos estudos, isso porque você se sente mais disposto e com a serotonina e dopamina regulada, o que te permite estudar melhor. Alguns antidepressivos até são usados em casos déficit de atenção como tentativa ou recurso.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Dentro da Terapia Cognitiva Comportamental existem técnicas em Habilidades Sociais que podem ajudar muito na melhora da timidez, os treinamentos são focados em suas capacidades, conseguir iniciar e dar continuidade as suas conversas, expor suas vontades, falar em público... Sentir essa frieza nas relações sociais, pode ser da própria falta de conexão em que você não está conseguindo fazer. Conforme você trabalha a timidez em terapia, suas conexões e segurança tendem a melhorar, dessa forma a ansiedade vai diminuindo com cada conquista frente a timidez.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Pode ser depressão sim, mesmo quando é leve pode trazer uma série de consequências que acabam fazendo você deixar sonhos e objetivos de lado. Todo quadro depressivo deve ser investigado melhor por um Psicólogo ou Psiquiatra, não espere para buscar ajuda. Quando o desânimo aparece deixamos de se alimentar direito seja pelo excesso ou falta de apetite, se exercitar, o sono se torna irregular ou conseguir aproveitar os prazeres da vida, isso já te dá um sinal que precisa ver o que acontece. Não deixe a depressão destruir seus sonhos, sempre podemos recomeçar, muitas vezes, até mais forte.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, pode ser derivado de uma personalidade paranóide, obsessiva, pode ocorrer na mania ou na depressão do transtorno bipolar ou alucinações que são desencadeadas por outros transtornos com ou sem psicose. Vale dar uma investigada com seu médico psiquiatra ou psicólogo.
Att

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

A depressão é um quadro decorrente de tristeza, apatia, falta de vontade de fazer coisas habituais, choro, alterações no sono e alimentação, entre outros sintomas. Na depressão bipolar ocorre o mesmo, a diferença é que esse estado de depressão decorre do "Transtorno Bipolar".
Uma pessoa pode ter depressão e não ser Bipolar. Um Bipolar pode ter um único quadro de depressão na vida ou vários, a diferença é o tratamento. Em quadros de depressão usa-se antidepressivos, na fase de depressão do bipolar geralmente usam antidepressivos e "estabilizadores de humor" como uso constante, pode ser repentina (virada maníaca) e exige mais atenção, a medicação ocorre por toda a vida. Em quadro de depressão normal, será tratada a fase com medicação ou somente a terapia já pode ser suficiente.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, se está se referindo ao Transtorno Bipolar é bem comum que largue o medicamento, isso porque consideram que não precisam, que já estão bem ou por não levar a sério o tratamento. Com certeza deixar o remédio de forma abrupta pode trazer consequências no humor. Na terapia fazemos um trabalho chamado psicoeducação do medicamento, isso evita que o paciente deixe de tomar ou compreenda melhor o quadro.Converse com ele para retornar ao médico psiquiatra justamente para falar sobre essa falta de mudança em que ele fala. Muitas vezes, precisamos compreender qual é a expectativa que esse paciente tem em relação ao remédio, tomo medicamento tem seu tempo de ação. Espero que ele esteja em acompanhamento psicológico e retorne ao médico. Boa sorte!

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

O aconselhável é que familiares e amigos tentem compreender o transtorno bipolar e assim aprenda a lidar com as alternâncias de humor da pessoa. Na psicoterapia realizamos a psicoeducação sobre o transtorno e fundamentamos o quanto é importante que os mais próximos entendam como são as fases e para não reagirem de forma preconceituosa. É um dos transtornos mais agravantes e por isso tente apoiar seu familiar ou amigo para a realização da terapia e a disciplina na medicação para que assim ele(a) consiga se manter mais estável, apoiado e compreendido pelos mais próximos.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, durante a constelação familiar são observados pontos entre a família, depende da técnica que o profissional utiliza, mas em geral são com pessoas desconhecidas que se colocam no papel de seus familiares e você fica como observador, assim o terapeuta realiza perguntas e interage com essas pessoas. Durante a sessão, podem aparecer questões que estão mal resolvidas ou que precisam ser investigadas melhor no seu contexto familiar.
A terapia posterior é aconselhada justamente para resolver esses conflitos que apareceram durante a sessão familiar sistêmica, não é regra, mas é aconselhável.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, ao que parece pelos sintomas são decorrentes de crises de ansiedade ocasionados por lugares ou muitas pessoas, vale investigar melhor se pode ser fobia social. Procure ajuda psicológica para te ajudar a melhorar e descobrir os gatilhos que desencadeiam os sintomas.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, o bupropiona age na motivação, aumentando sua disposição, em alguns casos pode piorar a ansiedade inicial, porém vale ressaltar o ajuste de dosagem, adaptação da medicação no seu organismo, ou em outro caso a troca do antidepressivo por outro que se sinta mais confortável. O psiquiatra irá auxiliá-lo no decorrer do tratamento, não hesite em tirar suas dúvidas com seu médico.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Olá, acredito que tenha sido impressão sua, porém o essencial é que você se sinta à vontade com o profissional, sinta confiança ao longo da terapia e a empatia inicial. Alguns pacientes tem medo que exista algum preconceito por parte do psicólogo, em geral são pensamentos de medo e julgamentos, porém o psicólogo apenas quer ajudá-lo, sem julgá-lo.

Cleunice Paez Borges

Cleunice Paez Borges

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

São Paulo

Voltar para Cleunice Paez Borges

Respostas de Cleunice Paez Borges - Psicóloga São Paulo