Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Endocrinologista

Competência em: Neuroendocrinologia

Número de Identificação Profissional: 41132

Marcação de consultas

Endereço do consultório

Rua Timbiras 3109 sala 701 tel 30755736/32953671/32955362 30190-130 Barro Preto Belo Horizonte

Que dia e hora estão bem para você?

Consultório

1
2

Opiniões para Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

5

Baseado em 3 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer?

Opinar

O melhor: "EXCELENTE PROFISSIONAL, MUITO ATENCIOSA E EDUCADA!"

Motivo da visita: HIPOTIROIDISMO

Paciente que marcou consulta com Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer em Hospital Biocor

O melhor: "Fomos atendidas via posto (acompanho minha mae), mas sempre fomos tratadas muitíssimo bem, dra Junia é de uma luz e uma humanidade impares. Muito profissional e dedicada. Fico muito feliz de ter achado seu contato dra, pra continuarmos o tratamento."

Poderia melhorar: "Voltar atender no SUS... Risos...
Sabemos que não é fácil dra. Um abraço."

Motivo da visita: Hipotireoidismo

Paciente que marcou consulta com Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

O melhor: "profissionalismo, atencao, e uma pessoa muito humana"

Motivo da visita: Feocromocitoma

Paciente que marcou consulta com Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer em Hospital Biocor

Experiência

Formação

  • Título Endocrinologia e Metabologia Sociedade Brasileira de Endocrinologia 2010
  • Mestrado em Neurociências- NeuroendocrinologiaUFMG2011
  • Doutoranda Neurociências-NeuroendocrinologiaUFMG-Brasil/ LMU- Alemanha2018

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 41132

          Para acessar o currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/6103135912493232

 Sempre quis fazer Medicina e se mudou de Brasília para Belo Horizonte para ingressar no ensino superior. Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, desde a faculdade se interessou pela pesquisa, tendo realizado iniciação científica desde 2000.

         Sempre quis ser Endocrinologista, embora tenha feito diversos estágios durante a graduação para complementar seus conhecimentos em outras áreas.

         Possui residência médica em Clinica Médica na rede FHEMIG- MEC e especialização em Endocrinologia com Título de Especialista nessa área pela SBEM- Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. 

         Manteve-se com pesquisadora do Laboratório de Endocrinologia da UFMG desde a época de acadêmica de medicina até os dias atuais, colaborando em projetos de iniciação científica com alunos da UFMG,  participando de pesquisas clínicas multicêntricas, inclusive multinacionais, além de organização de eventos científicos, apresentação de trabalhos na área e publicação de artigos e capítulos de livros.

       Obteve título de Mestrado e é Doutoranda em Neurociência-Neuroendocrinologia pela UFMG e desde então atua no ambulatório de Neuroendocrinologia da UFMG.

       Teve aprovação em concurso para Professora Substituta no Departamento de Clinica  Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, onde atuou por 2 anos (período máximo permitido inicialmente). Atualmente professora no UNI-BH há 3 anos.       

      Teve aprovação em 1o lugar na prova para cooperados da Unimed para atuar como Endocrinologista.

      Atualmente também trabalha na equipe de Endocrinologia do Hospital Biocor, onde atende pacientes internados e a nível ambulatorial. 

     Além disso, atende em consultório próprio. 

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Espanhol
  • Francês
  • Alemão

Serviços

  • Primeira consulta Endocrinologia e Metabologia
  • Retorno de consultas Endocrinologia e Metabologia
  • Análise de triglicerídeos
  • Atendimento a gestantes com endocrinopatias
  • Consulta de endocrinologia pediátrica
  • Controle de Glicemia
  • Densitometria óssea
  • Exame de GH
  • Exame de Hormonio Luteinizante LH
  • Exame de IGF1
  • Exame de paratormônio PTH
  • Exame de prolactina
  • Exame FSH
  • Exame T4 Livre
  • Exame TSH
  • Níveis de glicose no sangue
  • Níveis de Testosterona
  • Tiroidectomia Parcial
  • Tiroidectomia Total
  • Tiroidectomia Total Por Cancer
  • Transplante pancreas e rim
  • Tratamento da Síndrome dos ovários policísticos
  • Tratamento de doenças adrenais
  • Tratamento para doenças da puberdade
  • Ultrassom de tireóides
  • Ultrassonografia Tireoide com Doppler
  • Vitamina D

Respostas de Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

8 Respostas

1 Especialistas de acordo

4 Pacientes agradecidos

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Em geral um TSH nesta faixa é considerado normal e não atrapalharia a engravidar. Esse valor poderia ser considerado alterado em caso de sinais e sintomas de hipotireoidismo, T4 livre baixo e alteração hipofisária (hipotireoidismo central). Entretanto devemos lembrar que o hipotireoidismo primário (doença da tiroide) é muito mais comum e o TSH seria suficiente para “screening” na maioria dos casos. Espero ter esclarecido sua dúvida. Abraço

  • Obrigado 2
  • 1 especialista está de acordo
Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Belo Horizonte

Olá. Pode ser que ele tenha um distúrbio de tireoide subclínico. Seria interessante consultar para avaliar se há algum sintoma e/ou sinal alterado no exame físico (avaliação frequência cardíaca, pressão). Além disso, é indicado acompanhar com exames para avaliar se terá melhora ou piora do TSH, T4l e T3. Atenciosamente.

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Belo Horizonte

Acredito que neste caso, dependendo do valor do IGF-1, pode ser possível aumentar a dose do dostinex. Caso o IGF-1 ainda esteja muito elevado, concordo com os colegas: em caso de resposta insatisfatória ao Sandostatin (ou Lanreotide), uma opção seria tentar Pegvisomanto. Em breve deve estar disponível também o Pasireotide, outra opção medicamentosa. Seria interessante procurar um Neuroendocrinologista.

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Endocrinologista

Belo Horizonte

Ver as 8 perguntas respondidas por Junia Ribeiro de Oliveira Longo Schweizer

Fotos

{0}{1}