Dra. Ana Carolina Tristão Silva

Dra. Ana Carolina Tristão Silva

Neurologista pediátrica

Número de Identificação Profissional: 152203 SP/ RQE 37454

Consultório

1
2

Opiniões para Dra. Ana Carolina Tristão Silva

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a avaliar Dra. Ana Carolina Tristão Silva

Experiência

Formação

  • MEDICINAUNIUBE2010
  • MEDICINAUNIUBE2010
  • PEDIATRIAFAMERP - SÃO JOSÉ DO RIO PRETO2014

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 152203 SP/ RQE 37454

O ATENDIMENTO NO CONSULTÓRIO É REALIZADO PARA PACIENTES DE 0 A 14 ANOS, COM DIAGNÓSTICO PRÉVIO OU SUSPEITA DE DOENÇA NEUROLÓGICA. ATUALMENTE, AS SUSPEITAS DE HIPERATIVIDADE, AUTISMO, ENXAQUECA,  ANSIEDADE E DEPRESSÃO INFANTIL ESTÃO CADA VEZ MAIS COMUNS. 
 ESSAS DOENÇAS , DENTRE OUTRAS, MERECEM INVESTIGAÇÃO E CUIDADO.  O TRATAMENTO PRECOCE AUXILIA NO DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR E EMOCIONAL DA CRIANÇA. 
O NEUROPEDIATRA É FUNDAMENTAL NESSA INVESTIGAÇÃO .
 PENSANDO NISSO, MONTEI UM CONSULTÓRIO VOLTADO AO PÚBLICO INFANTIL, PARA PODER NÃO SÓ COLABORAR PARA UM FUTURO MELHOR DESSAS CRIANÇAS, MAS TAMBÉM PROPORCIONAR UM AMBIENTE TRANQUILO E AGRADÁVEL PARA MELHOR ATENDIMENTO DAS MESMAS. 

Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês

Webs

Serviços

  • Primeira consulta Neurologia
  • Retorno de consultas Neurologia

Artigos escritos por Dra. Ana Carolina Tristão Silva

Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

O TDAH tem como características um deficit persistente de atenção e hiperatividade, além de impulsividade, que prejudica o desenvolvimento e aprendizado da criança. Os sintomas iniciam na infância , muitas vezes quando a hiperatividade não é predominante, os pais percebem a desatenção quando inicia a vida escolar. Há tratamentos para esse transtorno, e também é necessário uma investigação adequada, na qual envolve vários contextos. O tratamento consiste em um pilar no qual envolve família, escola,equipe multidisciplinar e em alguns casos medicação.

Autismo

O TEA (Transtorno do espectro autista) é diagnosticado a partir da presença de déficits na comunicação e interações sociais, sendo que esses se manifestam desde um período inicial do desenvolvimento neuropsicomotor. Outras manifestações são movimentos repetitivos e restrição quanto às atividades e alimentação. Há testes diagnósticos como o DSM e CARS, que são aplicados por especialistas. O acompanhamento multidisciplinar é fundamental no tratamento. A medicação nem sempre é necessária, porém em alguns casos colabora no desenvolvimento e na maior possibilidade de trabalho da equipe multidisciplinar.

Fotos

{0}{1}