Respostas de Dra. Katia Vendrame - Psicóloga Porto Alegre

9 Respostas

1 Especialistas de acordo

11 Pacientes agradecidos

Dra. Katia Vendrame está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Olá. Boa Noite. Os aplicador é instruído a entregar na hora do teste além da folha de aplicação padronizada, um lápis preto bem apontado e dispõe outro caso quebre a ponta e necessite ser substituído. Geralmente entrego dois lápis ou deixo uma mesa no centro com mais lápis disponíveis bem como apontador para eu poder auxiliar e explico nas instruções iniciais. Seria interessante informar o ocorrido se tiveres oportunidade na entrevista por exemplo. Entretanto, fique tranquilo é o trabalho do aplicador observar acontecimentos como esse durante a aplicação. A conclusão do apto ou inapto é baseada num todo e não apenas um fato ou teste isolado, a avaliação psicológica é um processo que integra informações de diversas métodos e técnicas.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

No Transtorno da personalidade Borderline (TPB) o padrão comportamental mais associado a esse diagnostico é o de atos autodestruitivos intencionais e tentativa de suicídio, lembrando que esses atos podem varia de intensidade, desde aqueles que não necessitam de tratamento médico ( Arranhões leves etc..) áqueles que exigem. As estimativas das taxas de suicídio entre pacientes Bordeline variam, por isso, cada caso deve ser avaliado. O tratamento em geral é bem mais prolongado comparado a outros transtornos. Atualmente a TCD ( Terapia Comportamental Dialética) é uma das poucas intervenções psicossociais para TPB que tem dados empíricos e controlados a favor de sua eficácia.

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Mãezinha importante acreditar no seu filho, se ele conseguiu externalizar isso é porque ele tentou com os recursos internos dele antes sozinho. Ele está fazendo um pedido de ajuda, pois sozinho não consegue lidar. Também é um indicativo de que ele tem um entendimento e possivelmente maturidade dentro do esperado para idade dele, entretanto o fato de ele observar essa dificuldade, comparando com os coleguinhas por exemplo, pode estar gerando emoções desagradáveis, gerar sofremento além de alimentar a crença de que ele não está sendo capaz. Ajude seu filho, fale na escola, se tem alguma psicóloga ou psicopedagoga que possa fazer uma melhor avaliação inicial dele e te orientar, se elas entenderem que pode sim existir uma limitação iram encaminhar para um psicodiagnostico q é uma avaliação completa de todas funções mentais e vai detectar o que está acontecendo e apontar tratamento. Importante é validar o movimento do seu filho, se ele conseguiu se abrir é porque vocês tem uma boa relação.

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

É importante chegar e poder descartar as questões orgânicas, efeitos colaterais dos remédios com seu médico. Em relação as questões do sono psicológicas- cognitivas-
comportamentais também é importante avaliar questões simples e comportamentais, além das emocionais, mas que as vezes interferem na qualidade do sono. Realizar uma higiene do sono pode agregar com seu tratamento medicamentoso, melhorando o padrão vigília- sono, auxiliando para iniciar ou manter o sono. A higiene do sono é composta por algumas sugestões que abrange práticas, fatores ambientais e outras condições relacionadas ao sono que ajudam a dormir melhor, assim como controlar e evitar a insonia, colaborando com o tratamento medicamentoso.

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Todos nos de algum modo já passamos pelas mais variadas situações que provocam certo grau de ansiedade normativa, ativando alguns "sintomas" fisiológicos como aumento dos batimentos cardíacos, variações no ritmo respiratório, tremores ... a algum estímulo considerado ameaçador, sendo uma reação automática necessária e imediata ao perigo. Essa reação imediata é uma herança de nossos ancestrais, a ansiedade existe essencialmente para a proteção, funcionando de forma independente da nossa vontade, portanto é normal o ser humano sentir ansiedade em certo grau. Os transtornos de ansiedade, apresentam a ansiedade "patológica" se diferenciando da normativa pela intensidade e frequência, caracterizando-se por um sentimento desagradável de apreensão negativa em relação ao futuro, apresentando a etiologia comportamental de evitação, preocupação e/ou medo, causando prejuízo significativo na vida do indivíduo e o incapacitando, necessitando de ajuda.

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Olá, claro deves procurar uma avaliação médica, para descartar qualquer questão orgânica, tanto o neurologista quanto psiquiatra estão aptos a fazer essa avaliação inicial e encaminhamentos. Se estiver tudo ok, seria interessante consultar com profissional de saúde mental, para avaliar as questões emocionais e situacionais, que podem explicar o rebaixamento cognitivo. O importante é não deixar de buscar uma ajuda, o fato de notar prejuízo pode gerar mais emoções e estar enfraquecendo a sua auto-estima e motivação.

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Existe tratamento sim, fique tranquila. Através da psicoterapia e ou medicamento, isso não quer dizer que a ansiedade vai sumir da sua vida total, somos seres humanos e precisamos sentir as emoções. Mas irá aprender a diminuir a intensidade, controlar essa emoção e a lidar com as preocupações. Também na medida que vamos amadurecendo vamos aprendendo a lidar de uma maneira mais assertiva e mudamos, mas não vamos esperar a vida toda para chegar lá. Procure um especialista ele é a pessoa mais indicada para trabalhar com você no aqui e agora maneiras e estratégias de combater esse transtorno, afim de te auxiliar na qualidade de vida e minimizar os prejuízos. Ter esperança e comprometimento é o primeiro passo para obter bons resultados, faça uma boa avaliação antes com profissional de sua confiança para ter certeza do diagnóstico e entendimento do mesmo. Boa Sorte!

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Olá, parece que você está realmente preocupada com esse comportamento do seu filho, prova disso é que está buscando opiniões e ajuda para saber qual a melhor orientação. Isso é muito bom, mostra que está interessada pelo desenvolvimento e bem estar do seu filho, de alguma forma você já percebeu o que está em excesso. Como relatou é sim importante conversar e orienta-lo, de forma que fique claro para ele qual é a sua opinião sobre da frequência do uso do computador. Tente conversar não só a respeito do uso de eletrônicos, veja se ele se abre sobre seus pensamentos e sentimento, importante avisa-lo antes sobre que tipo de consequências, seja qual você decidir que ele terá, antes de por em prática e manter. Entretanto, observe e fique atenta, se esse comportamento pode ser um sinal de algo que ele não está conseguindo lidar, afinal ele está na adolescência, lidando com muitas mudanças externas e internas. Se precisar busque uma orientação profissional. Boa Sorte! Abraço

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Pode ser classificado em leve, moderado e grave.É necessário que a pessoa experimente por um determinado período de tempo mínimo, humor deprimido, perda interesse ou prazer e energia reduzida. Podendo ser acompanhada de outros sintomas: Concentração, atenção e auto-estima reduzido, perda de apetite e libido, agitação ou retardo psicomotor, falta de sono ou sono excessivo, sentimento de desvalia ou de culpa inapropriada, por vezes idéias de morte ou de suicídio. Somente um profissional da saúde pode avaliar e encaminhar para o tratamento mais adequado dependendo da classificação caso a caso. Existe tratamento e funciona! Muitas vezes assumimos essa condição por assumirmos pensamentos distorcidos das situações ou estar passando por alguma vivência congruente com esses sentimento, também é necessário checar condições clinicas. Procure ajuda e melhore sua saúde mental.

Dra. Katia Vendrame

Dra. Katia Vendrame

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Porto Alegre

Voltar para Dra. Katia Vendrame

Respostas de Dra. Katia Vendrame - Psicóloga Porto Alegre