Dr. Thiago Xavier Correa

Dr. Thiago Xavier Correa

Médico de família, Psiquiatra

Competência em: Emergências Psiquiátricas, Neuropsiquiatria, Psiquiatria Ambulatorial, Psiquiatria Hospitalar, Déficit Cognitivo

Número de Identificação Profissional: 20978 - RQE 14878

Marcação de consultas

Endereço do consultório

Centro de Psiquiatria E Psicologia Van Gogh

Que dia e hora estão bem para você?

Consultório

1
2

Opiniões para Dr. Thiago Xavier Correa

5

Baseado em 55 opiniões

Pontualidade

Atenção

Instalações

Você foi atendido/a por Dr. Thiago Xavier Correa?

Opinar

O melhor: "O Dr. Thiago é o melhor Psiquiatra que já tive a oportunidade de conhecer. Me sinto altamente segura com o acompanhamento dele. Obrigada por tudo, dr. Que bom que encontrei o sr.!"

Motivo da visita: Ansiedade

Ana C. marcou consulta com Dr. Thiago Xavier Correa em Centro de Psiquiatria E Psicologia Van Gogh

O melhor: "Do ambiente e de toda a consulta com o otimo profissional Thiago Xavier"

Poderia melhorar: "Aceitar convênios"

Motivo da visita: Consulta

Paciente que marcou consulta com Dr. Thiago Xavier Correa em Centro de Psiquiatria E Psicologia Van Gogh

O melhor: "Excelente médico. Dedicado, atencioso e nota-se que ama o que faz. Fui muito bem atendida e tive êxito em meu tratamento graças as suas recomendações. Exemplo de profissional!"

Poderia melhorar: "Aceitar alguns convênios."

Motivo da visita: Problemas relacionados a ansiedade.

Paciente que marcou consulta com Dr. Thiago Xavier Correa

O melhor: "Fui muito bem recebido desde o primeiro momento. Consulta confirmada antes, cafezinho na sala de espera, médico muito competente e humano. Recebi todas as orientações para o meu tratamento. Ótima recomendação de psiquiatra em Brasília."

Poderia melhorar: "nada"

Motivo da visita: Ansiedade

Regis E. marcou consulta com Dr. Thiago Xavier Correa em Centro de Psiquiatria E Psicologia Van Gogh

Ver as 55 opiniões sobre Dr. Thiago Xavier Correa

Experiência

Formação

  • Graduação em MedicinaUniversidade Federal de Minas Gerais2013
  • Especialização em Medicina de Família e ComunidadeUniversidade de Brasília (UnB)2015
  • Residência Médica em PsiquiatriaHospital São Vicente de Paulo - SES/DF2017
  • Título de Especialista em PsiquiatriaAssociação Médica Brasileira (AMB) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP)2018
  • Membro TitularAssociação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e Associação Brasiliense de Psiquiatria (APBr)2018
  • Mestrado em Ciências MédicasUniversidade de Brasília, UnB2019

Sobre mim

Número de Identificação Profissional: 20978 - RQE 14878

  • Graduação em Medicina na Universidade Federal de Minas Geral (UFMG).
  • Residência Médica de Psiquiatria no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP - SES/DF).
  • Mestrando em Ciências Médicas pela Universidade de Brasília (UnB), área de neuromodulação e psiquiatria clínica.
  • Professor Colaborador da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília (UnB), disciplinas de Psicologia Médica, Saúde do Adulto e Psicopatologia.
  • Membro Titular da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e Associação Brasiliense de Psiquiatria (APBr).
  • Título de Especialista em Psiquiatria pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).
  • Pós-graduação em Medicina de Família e Comunidade pela Universidade de Brasília (UnB).


Experiência em

Idiomas

  • Português
  • Inglês
  • Francês

Webs


Serviços

  • Preço
    Preços aproximados para pacientes particulares (sem plano de saúde).

Artigos escritos por Dr. Thiago Xavier Correa

Síndrome De Tourette

Para que a Síndrome de Tourette seja considerada, os tiques precisam ocorrer pelo menos durante um ano, sem que tenha havido um intervalo livre de tiques por mais de três meses. O diagnóstico deve ser realizado em uma consulta médica psiquiátrica, na qual é avaliado o histórico do paciente e observado os tiques. É necessário excluir causas neurológicas para os tiques.
É comum a Síndrome de Tourette estar associada a outros transtornos, como o TOC e o Transtorno de Déficit de Atençnao e Hiperatividade (TDAH).

Pareceres e psiquiatria hospitalar

Em determinadas situações, um paciente durante uma internação em Hospital Geral pode apresentar um quadro que necessita de uma avaliação de um Psiquiatra. Sendo assim, o médico que acompanha o paciente solicita um parecer psiquiátrico.
No meu modelo de trabalho, vou até o hospital, analiso todos os dados do prontuário, incluíndo as anotações médicas, resultados de exames e a prescrição do paciente. A partir disso, faço uma entrevista do paciente juntamente com o exame do estado mental. Por fim, emito uma resposta do parecer em 3 vias, sendo 1 que fica com o paciente, outra anexada no prontuário e a terceira sob a minha guarda. Dou diagnóstico e sugiro a conduta a ser tomada no caso.

Veja os 5 artigos escritos por Dr. Thiago Xavier Correa

Respostas de Dr. Thiago Xavier Correa

47 Respostas

37 Especialistas de acordo

67 Pacientes agradecidos

Dr. Thiago Xavier Correa está respondendo perguntas que os usuários enviam à Doctoralia.
Descubra mais

As perguntas se enviam das páginas sobre doenças, exames médicos ou medicamentos.

Todos os especialistas da Doctoralia podem responder as perguntas que enviam os usuários.

Não é possível fazer uma pergunta a um médico em concreto.

Olá. O mais importante em relação a sua pergunta é lhe orientar que medicamentos devem ser tomados apenas após orientação médica. Não se automedique! Em alguns casos de transtorno bipolar associado a TDAH o metilfenidato pode ser usado com cautela quando o benefício superaria qualquer aumento do risco de ter uma descompensação do quadro de humor. Converse com o seu médico e saiba dele se o metilfenidato pode ser usado no atual estágio do seu tratamento. Abraço.

Dr. Thiago Xavier Correa

Dr. Thiago Xavier Correa

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médico de família, Psiquiatra

Brasília

Olá, esta é uma pergunta muito técnica, mas podemos dizer que a Trazodona é um antidepressivo com ações sedativas. Inibe a recaptação de serotonina e noradrenalina, diminuido os receptores beta-adrenérgicos e 5-HT2A. Além disso, tem ação antagonista de receptores alfa-1-adrenérgicos e anti-histamínicos. Ela é absorvida pelo trato gastrointestinal, tem alta ligação com proteínas plasmáticas, meia vida de 6 a 11 horas e a eliminação é por via renal e através da bile.

Dr. Thiago Xavier Correa

Dr. Thiago Xavier Correa

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médico de família, Psiquiatra

Brasília

Olá. É possível que ocorra um atraso menstrual pelo uso da sertralina devido aumento da prolactina. Porém, este efeito é considerado raro, ocorre em menos de 0,1% dos pacientes. No entanto, outras medicações ou outras condições clínicas podem alterar os níveis de maneira mais proeminente. Portanto, sugiro procurar o seu médico para avaliar estas inúmeras causas e solicitar os exames necessários. Abraço.

Dr. Thiago Xavier Correa

Dr. Thiago Xavier Correa

Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médico de família, Psiquiatra

Brasília

Ver as 47 perguntas respondidas por Dr. Thiago Xavier Correa

Fotos

{0}{1}