Artigos escritos por Cladismari Zambon - São Paulo

Angústia

Aperto no peito, sensação de vazio, sufocamento, inquietação, descontentamento e ansiedade. A angústia é uma manifestação emocional perturbadora e incômoda que, por se manifestar por meio de sintomas similares a outros problemas, é muito confundida com ansiedade, pânico, depressão e problemas cardíacos.
A angústia é resultante do excesso de questionamentos, incertezas e cobranças pessoais. A busca constante por respostas existenciais, o sentimento de culpa, a frustração e o medo são outros fatores que também podem trazer a sensação de angústia.
Em geral, a angústia pode ser resultante de alguma questão emocional mal resolvida ou a problemas existenciais. A psicoterapia pode ajudar nisso.

Dificuldade na tomada de decisões

Uma das maiores dificuldades do ser humano é saber tomar decisões. Isso se dá devido ao sentimento de insegurança, pois sabemos que é preciso lidar também com as consequências de nossas decisões.
No entanto, se trabalharmos bem nossos medos e deixarmos de lado a crença de que não podemos errar nunca, tomar decisões acaba se tornando uma atitude mais natural, afinal toda decisão implica em ganhos e perdas, vantagens e desvantagens.
Saber controlar a ansiedade nessas situações é algo extremamente necessário. Quando tomamos decisões sob pressão e pensando em “acabar logo com isso” podemos ter sentimentos de frustração e até mesmo arrependimento. A psicoterapia pode ajudar nisso.

Ansiedade

A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, comum ao se enfrentar algum problema no trabalho, antes de uma prova ou diante de decisões difíceis do dia a dia. No entanto, a ansiedade excessiva pode se tornar uma doença, ou melhor, um distúrbio de ansiedade.Pessoas que sofrem de distúrbios de ansiedade sentem uma preocupação e medo extremos em situações simples da rotina, além de alguns sintomas físicos, o que atrapalha suas atividades cotidianas, já que eles são difíceis de controlar.
A terapia com um psicólogo pode ajudar o paciente a entender os fatores do dia a dia que desencadeiam sua ansiedade, reduzir seus sintomas e trabalhar os eventos que o levaram a desenvolver este problema.

Tratamento de Síndrome do pânico

A psicanálise tem como objetivo ajudar o paciente a entender o que se passa no seu inconsciente e o que age como gatilho para a neurose da angústia. Por meio da análise, o paciente passa a ter acesso a informações e a respostas sobre si próprio.
A partir desse autoconhecimento, o paciente pode se livrar das crenças, das inibições e das compulsões que a síndrome impõe. Dessa forma, a terapêutica psicanalítica oferece um tratamento cujo tempo é singular — afinal, coletar e elaborar os sinais do inconsciente demanda paciência, já que o processo pode ser angustiante.
A psicanálise atua nas causas que desencadeiam a síndrome do pânico ajudando a recuperar o seu estado saudável.

Tratamento da depressão

No tratamento de pacientes depressivos o psicanalista age mais ativamente junto ao paciente. O atendimento é feito através do diálogo envolvendo paciente e psicanalista.
A psicanálise entende que o deprimido vive uma tristeza irritável e não apática. Isso porque a depressão é provocada pela perda de uma ilusão que o deprimido tem, acreditando que alguém — esposa, marido, mãe, pai ou irmão, por exemplo — foi responsável por roubar-lhe essa alegria.
O tratamento por meio da psicanálise visa resgatar quem é essa pessoa que ele acredita ser responsável pela perda da sua ilusão, vencendo o problema desde a raiz.

Tratamento da ansiedade

A psicanálise é uma teoria sobre o funcionamento psíquico e uma terapêutica para o sofrimento psíquico. Uma das formas em que temos conhecimento do sofrimento psíquico é a ansiedade.Inclusive a ansiedade se encontra como um dos primeiros sintomas de várias patologias psíquicas. A psicanálise como um tratamento vai se ocupar da linguagem que o inconsciente esta usando ,através do afeto da angústia e ansiedade para se manifestar . O objetivo das sessões de psicanálise é levar o paciente a analisar sua história e como experiências passadas podem influenciar no desenvolvimento do transtorno de ansiedade.

Psicoterapia Psicanalítica

A Psicoterapia Psicanalítica é uma modalidade de intervenção psicológica com fundamentação teórica na Psicanálise. O paciente disponibiliza-se a falar, de uma forma sincera e livre, sobre si próprio, sobre a sua situaçao de vida, acontecimentos do dia-a-dia, experiências emocionais, memorias, fantasias, história de vida, etc., e o terapeuta através do processo de escuta ativa e empatica tenta encontrar padrões reveladores do funcionamento psicologico do paciente e interpretar esses mesmos padrões revelando-os ao paciente e dessa forma ajudando-o a conhecer-se melhor, a conhecer melhor o seu inconsciente e os seus mecanismos inconscientes, atuando sobre as causas de seus sintomas.

Psicoterapia Breve

A psicoterapia breve como o próprio nome já diz é uma intervenção terapêutica com tempo e objetivos limitados. Os objetivos são estabelecidos a partir de uma compreensão diagnóstica do paciente e da delimitação de um foco, considerando-se que esses objetivos passíveis de serem atingidos num espaço de tempo limitado (que pode ser ou não preestabelecido), através de determinadas estratégias clínicas.
A terapia, mesmo sendo breve não é necessariamente superficial, porque não é o tempo, menor ou maior que define a profundidade de uma terapia, mas seus objetivos teóricos e técnicos.

Transtornos de Ansiedade

Podemos dizer que a ansiedade é uma preocupação excessiva com o futuro. Dito desta forma fica evidente que a ansiedade é uma característica normal em todas as pessoas. No entanto junto com o excesso vem o perigo de que esta característica se transforme em patologia. A diferença de alguém com transtorno de ansiedade para quem tem ansiedade em níveis normais é que a pessoa classificada no transtorno não tem apenas momentos de pico. A ansiedade é persistente e/ou com pensamentos sistemáticos. É válido ressaltar que os níveis de ansiedade podem ser tão altos que se chega a ter sintomas físicos, como suor, falta de respiração e taquicardia.

Tristeza profunda e prolongada

A perda de alguém querido ou a perda de algo muito importante pode gerar tristeza profunda e persistir por vários meses, acompanhada de sentimentos de dor e saudade e lembranças que persistem em devolver o sentimento de perda. O Luto é uma resposta muito importante de adaptação à perda e é necessário para que os afetos então ligados ao ente ausente sejam redirecionados. A vida deve seguir seu curso e o Luto tem esta função. No entanto, por vezes a pessoa pode não suportar a perda e o Luto pode se encaminhar para um quadro de Depressão.
A psicoterapia é um importante tratamento nestes casos.

Voltar para Cladismari Zambon

Artigos escritos por Cladismari Zambon - São Paulo