Oi minha filha tem 11 anos gosta de se vestir como menino e as vezes fala que gosta de menina as vez

30 respostas
Oi minha filha tem 11 anos gosta de se vestir como menino e as vezes fala que gosta de menina as vezes fala que gosta de menino o quê é isso? Preciso leva-la no psicologo para lidar melhor com a situacao?
O nome disso é curiosidade!
A adolescência é um período de descobertas e confusões. A descoberta sexual não é exceção e é comumente fruto dos maiores conflitos nessa idade. Dar espaço à essas manifestações, sem julgamentos ou preconcepções é um exercício extremamente difícil e importante que os responsáveis pela criança precisam dar conta de fazer. A sua última frase me deixou muito tranquilo quanto a isso, pois você diz que gostaria que ele pudesse "lidar melhor" com a situação e tenho certeza absoluta que um psicólogo poderia sim auxilia-lo nesse período.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Boa tarde, penso que seria interessante levar sua filha para a psicoterapia psicanalítica winnicottiana, para que sua possa comunicar e expressar seus conteúdos latentes sem sentir-se julgada por ser quem é. Ela é uma criança e precisa ser respeitada como tal. Talvez carregue expectativas dos adultos que a rodeiam sobre a sexualidade dela e esteja confusa. Mas isto só poderá ser avaliado depois de um trabalho sério. Seria importante se considerar quando este comportamento se iniciou? E o que ela imagina que seja ser menino ou ser menina, e ainda o que significa gostar do sexo oposto? (Em ambos os casos). Considero precoce está discussão de gênero. Imagino que a energia que deveria estar sendo canalizada para os amigos, esportes, artes e literatura está sendo consumida pela questão do ser isto ou ser aquilo.
Um sofrimento precoce que precisa de atenção e continência.
Olá,
Penso ser uma excelente idéia levá-la a um psicólogo. A idade é de descobertas, de buscas. Há também o fato dos grupos e suas influências, principalmente nessa fase de vida.
Uma terapia iria ajudar!
Abraço!
Boa Tarde, atendo adolescentes e essa tem sido uma temática muito comum. Eles estão cada vez mais curiosos, questionadores e querem desbravar o mundo. Apesar dessa sempre ter sido uma característica da idade, atualmente as informações estão muito mais fácil o que aguça ainda mais a vontade de explorar. Essa é uma fase que a terapia ajuda muito, sobretudo se for conciliada com sessões de aconselhamento de pais, como costumo fazer. Se decidir encaminhá-la a terapia fará um super bem para sua filha e para a relação de vocês. Estou à disposição se puder ajudar em algo mais
Olá, nessa fase é natural a confusão identitária sexual. Um bom acompanhamento psicológico deverá ajudar a pré adolescente a se entender melhor. As terapias são ideais porque, por mais que os pais possuam relações amigáveis com seus filhos, existem situações que eles não podem auxilia-los.
Olá, como já falaram, seria legal um acompanhamento psicológico para ela se entender melhor. Essa é uma fase de descobertas mesmo. Há 2 coisas diferentes nesse relato: uma é a orientação sexual (hetero, homo ou bissexual, que seria isso, gostar de menina e menino) e outra coisa é a identidade de gênero (como a pessoa se vê. No caso de nascer uma menina e se identificar como menino, seria uma pessoa transgênera). O importante é nunca calar ou dizer que isso é fase ou besteira. Pode ser que ela seja bi e trans ou não, não sei, não a conheço, mas é preciso dar voz a ela, para ela se sentir acolhida para dizer quem ela é de verdade. Qualquer coisa, estou à disposição. Boa sorte!
Te convidamos para uma consulta: Psicoterapia online - R$ 160
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
Pode ser várias coisas ou pode ser apenas fases da adolescência.Ir a o psicólogo deveria ser uma consulta rotineira,para tirar dúvidas e fortalecer os vínculos familiares e afetivos. Á disposição!
O papel sexual que a pessoa irá ter no mundo e sua escolha de objeto sexual , ou seja, se gosta de homem, de mulher, de ambos, de pessoas trans, etc, somente vai se definir na saída da puberdade. Sempre foi assim, só que agora as crianças e adolescentes têm mais espaço e lugar de fala. Tais dúvidas são absolutamente normais, somente sua explicitação é novidade. Um ou uma Psicólogo (a) Clínica ou Psicanalista pode ajudar você e sua filha a lidarem com as dores e sofrimentos dessa fase, mas procure escolher bem, não aceite quem faça sugestões, recomendações, julgamentos, etc. O consultório físico ou online tem que ser um lugar de fala para sua filha, não o espaço no qual um ou uma mestre dissemina suas doutrinas.
Olá pais! Primeiramente parabéns por "ver e perceber" o crescimento e curiosidades das crianças bem como na busca de ajuda.
Esta ajuda, na minha percepção pode ser tanto para ela quanto para os pais na intenção objetiva e positiva de ajudar a família!
Psicoterapia só tem ganhos para todos.
Olá. Você age bem ao se preocupar enquanto pai/mãe sobre a vida de sua filha. Porém, várias dúvidas na mente dos pais devem ficar apenas em suas cabeças antes de surgirem brigas, repreensões ou que sejam tomadas decisões precipitadas. Focando em sua pergunta, nesse período é comum e saudável que os jovens comecem a sentir afetos diferentes, interesses novos e muita curiosidade. Mas uma coisa deve ficar clara desde já: escolhas (inconscientes) sobre sexualidade e gênero não dizem nada sobre o caráter de uma pessoa. No entanto, o preconceito contra o meio lgbt ainda é muito grande, algo que pode ser danoso para a saúde mental dela. Seu papel deve ser o de orientar sua filha sobre não haver certo ou errado em suas escolhas afetivas, desde que goste e confie na pessoa. Fora isso, você deve prestar atenção para sinais de que ela está sendo discriminada de alguma forma. Meu maior conselho seria deixar sua filha ir descobrindo mais do mundo, enquanto você se mantém olhando nem de muito perto, nem de tão longe, e se informe mais sobre os assuntos que você tenha dúvida para melhor orientar sua filha quando necessário. Há uma ótima cartilha chamada "Saúde e sexualidade de adolescentes" do Ministério da Saúde que você encontra facilmente no Google. Espero ter ajudado. Abraço!
Levá-la a uma psicóloga/psicanalista pode ajudar bastante a ela e a você, além de dar tranquilidade acima de tudo, a você. Mas lembre-se, ela está em fase de descobertas e experimentações. As definições da sexualidade vão acontecer daí pra frente, portanto essa vontade de se vestir como menino e dizer que gosta de meninas não significa nada especificamente. Hoje os adolescentes tem muito mais liberdade para circular por esses lugares de masculino e feminino e ir experimentando e fazendo suas escolhas. Cabe a você acompanhar e se precisar, buscar ajuda.
Olá,
Com base em minha experiência com adolescentes, o assunto está bem mais para a curiosidade, pois na adolescência a descoberta sexual começa a fluir. Também pode ser uma boa idéia leva-la a um psicólogo considerando a idade, a curiosidade por descobertas, quais os grupos que ela está inserida, se está sob alguma influência.
Uma terapia iria ajudar!
Abraço
Olá, primeiramente gostaria de parabenizá-lo (a) a você responsável pela atenção e cuidado com a saúde mental do seu menor. O grande desafio que nós profissionais enfrentamos nos consultórios é de conseguir que os responsáveis assumam um papel ativo na terapia dos seus filhos.
Na minha experiência com crianças penso que aos 11 anos a criança ainda não está pronta para definir sua identidade sexual que somado a entrada da puberdade e consequentemente adolescência gerará bastantes conflitos ainda, o que pela psicologia é considerado normal; mas claro proporcionar a essa criança uma escuta qualificada por um profissional sempre é uma boa sugestão, visto que entendemos ser um grande desafio para a criança e para os pais a entrada na adolescência e tudo que representa para ambos.
Espero ter ajudado!
Essa é a fase da curiosidade. Mas seria interessante uma consulta psicológica. Pra ela se entender. Falar a respeito.
Olá!
Sua filha está passando pela fase de descobertas e curiosidades é importante nesse momento ela fazer um acompanhamento com um psicólogo para passar essa fase com tranquilidade e se conhecer. É importante manter um bom diálogo e acolhimento.
Te convidamos para uma consulta: Consulta psicologia - R$ 160
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
Olá
Não sei se você chegou a pensar nisso, mas acho que seria muito interessante a princípio, buscar um psicólogo para você mesma. Parece que vc está assustada com o aflorar da sexualidade da sua filha e todas essas mudanças estão te deixando preocupada.
É primordial que a ligação entre vocês duas continue, descartando inclusive, qualquer tipo de preconceito.
Boa sorte
Sua filha está em uma fase de descoberta da identidade sexual e é perfeitamente normal ter essas curiosidade.
Seria interessante levá-la a um profissional da psicologia para que ela possa lidar com essas questoes de forma mais natural e tranquila possível.
Olá! Tanto você quanto sua filha podem se beneficiar, nesse período, de consultas psicológicas. Elas ajudarão ambas a refletir sobre possíveis incertezas e inseguranças que são típicas desse período do desenvolvimento, do ponto de vista do filho e dos pais.
É um peíodo de muitas descobertas, descobrir a respeito do próprio corpo que se desenvolve a cada dia, descobrir a respeito das relações e como elas acontecem. Que bom que se sente à vontade para externalizar para você a forma como se sente. Importante validar esse movimento. Penso que a psicoterapia pode sim auxiliar nesse processo de desenvolvimento, tanto indivividualmente, como na abordagem familiar. Qualquer dúvida que tenhas, me coloco à disposição!!!
Essa idade é marcada pela entrada na adolescência, apesar de não termos na prática a delimitação da idade como algo estático a esse respeito. O que é importante considerar que a relação com a sexualidade começa a mudar e a curiosidade acerca dessa temática também. É importante considerar que ela sua filha tem uma certa liberdade para falar desse tema, fator muito positivo, tendo em vista, os tabus que envolvem a questão da sexualidade. Um espaço de fala com um profissional sempre é benéfico para uma pessoa, pois a possibilita conhecer-se. Logo, se puder investir poderá ser positivo para ela e para você também, já que, poderão trabalhar essa relação existente em vocês duas além de outras questões que poderão surgir na psicoterapia. Boa sorte! Fico a disposição para esclarecimentos! Obrigada por compartilhar sua história!
Acompanhe o fluxo dela, oriente de acordo com o você deseja de melhor pra ela e com amor. Ela está se descobrindo e que bom que ela tem confiança na relação de vocês pra se expressar dessa forma. Nessa idade tudo é muito intenso e acelerado. Depois de um tempo ela vai ter certezas mais duradouras sobre si mesma. Abraço pra vocês!
Nessa fase eles tem muita curiosidade e podem ser influenciados por outros adolescentes e pela mídia em geral. É importante você manter a conexão com sua filha, sem julgar e sem criticar. Escute com curiosidade, pergunte por que ela acha isso interessante, como surgiu esse interesse, como ela se sente quando faz ou pensa nisso. Escute e conte como você era quando tinha a idade dela. Se tiver alguma preocupação, fale sobre isso. Diga o que você sente. A criança e o adolescente precisam se sentir seguros e aceitos no meio familiar, uma vez seguros eles se abrem e escutam mais.
Olá! O comportamento e verbalizações da sua filha são congruentes coma fase do desenvolvimento que esta inicia, a adolescência. Por ser um período de descobertas, compreensão de autonomia e desejo, ela pode estar apenas expressando isso de forma bem clara. Neste sentido, o processo terapêutico pode auxiliar a sua filha na compreensão desses desejos, sentimentos e sensações ou até mesmo os pais a lidarem com essa nova etapa.
A adolescência é uma fase na qual ocorrem muitas transformações, descobertas, dúvidas, conflitos e etc. A descoberta sexual faz parte dessa fase e essa dúvida muitas vezes aparece. Nesse período o indivíduo está se descobrindo, pois não é mais criança, mas também não é adulto. É preciso acolher as inquietações, manifestações sem julgamento. Procurar ajuda psicológica é importante tanto para que o adolescente se entenda melhor como também para os pais ou responsáveis no sentido de orientar e aconselhar buscando recursos e estratégias de enfrentamento para as dificuldades que surgem, acredito ser essencial.
Olá, boa noite. Embora vivamos em uma sociedade que nos impõem padrões de gênero, como se determinadas coisas fossem de "menino" e outras tantas de "menina", existem, na verdade, infinitas possibilidades de se viver gênero e todas elas são saudáveis, portanto, pode ficar tranquila, sua filha não necessariamente apresenta algum diagnóstico ou traço patológico. Contudo, entendo que esses processos podem ser permeados de dúvidas e adversidades, principalmente num período tão intenso quanto a adolescência, e buscar um espaço de cuidado pode ser de grande ajuda. Por outro lado, sugiro que essa procura seja feita caso seja percebida uma demanda real por parte da adolescente, este é o processo dela e o desejo dela deve ser respeitado, de buscar terapia e apoio profissional, ou não. Acho importante frisar que apoio psicológico também é aberto aos pais e demais figuras que necessitarem, tendo em vista que acompanhar este período pode suscitar diversas questões, inclusive, para os pais. De maneira geral, acho importante poder ouvir e compreender, sem julgamentos, as necessidades dos envolvidos. Um abraço :)
Esse período da adolescência é de grandes descobertas com relação à sexualidade. É muito comum meninas ficarem com meninas e meninos com meninos. Não necessariamente o adolescente que fica com alguém do mesmo sexo é homossexual pois ainda está no período de maturação da sexualidade.O processo de psicoterapia pode ajudá-lo(la) a passar por essa fase da vida mais leve .
Essas questões estão relacionadas a sua curiosidade normais para fase pela qual está passando. Caso ela esteja em sofrimento com isso sugiro procurar ajuda. Atenciosamente.
A adolescência é um período de descobertas, da própria personalidade, do próprio corpo. Tratar esses assuntos com naturalidade e permiti-la expor esses desejos é fundamental.
Um terapeuta familiar pode ajudar a vocês enquanto família a pensarem sobre as questões da sexualidade e como o desenvolvimento dela impacta na dinâmica de vocês.
Esta é uma excelente oportunidade para estreitar seu laço de confiança entre ambas. Converse muito com ela. Esta é uma fase de transição e de conhecimento próprio, e este conhecimento deve partir de você e não de terceiros. A internet se tornou uma arma perigosa. Tenho pacientes que trabalham com TI e que de repente descobrem que seus filhos estão acessando sites completamente inadequados para sua idade, induzindo-os a tomarem uma postura que ainda não estão preparados para tomar. Não abra mão da confiança que sua filha deposita em você.
Adolescência é uma fase de grandes transformações e é comum que surja esse tipo de dúvida em relação à identidade de gênero e orientação sexual. É importante não repreender e apoiar. Seria bom que vocês duas pudessem fazer psicoterapia para lidar com o momento de maneira mais tranquila. Um forte abraço!

Especialistas

Caroline Mochnacs de Arruda

Caroline Mochnacs de Arruda

Psicólogo

São Paulo

Verônica Capella

Verônica Capella

Psicólogo

Rio de Janeiro

Juliana de Oliveira Barbosa

Juliana de Oliveira Barbosa

Psicólogo

São Paulo

Larissa Bonucielli Agne

Larissa Bonucielli Agne

Psicólogo

Joinville

Hanna Pinheiro Rocha Felix

Hanna Pinheiro Rocha Felix

Psicólogo

Itabuna

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 84 perguntas sobre Dificuldades no relacionamento
  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.