Anamnese Psicológica - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Anamnese Psicológica

Os especialistas falam sobre a Anamnese Psicológica

É uma entrevista realizada pelo profissional de saúde ao seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial no psicodiagnóstico. Em outras palavras, é uma entrevista que busca relembrar todos os fatos que se relacionam com o problema e à pessoa que procura o atendimento. Busca a maior quantidade de dados possível sobre a vida pregressa do paciente.
Carina Lucion
Carina Lucion Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

|

Palmeira Das Missões

Trata-se de uma entrevista clínica, realizada pelo psicólogo e respondida pelo paciente adulto. No caso de crianças e adolescentes, a mesma é feita com a participação dos pais ou responsáveis. Além de conhecer o funcionamento psíquico do paciente, por meio da anamnese também é possível descobrir o histórico individual, o aparecimento dos primeiros sintomas, os medicamentos utilizados e, por fim, os comportamentos e os pensamentos relatados desde a infância. Uma anamnese bem aplicada é aquela que abarca, não só os fatos marcantes da vida do paciente, mas, sobretudo, compreende a razão de ser do sofrimento apresentado sob a forma de dor psíquica e, até mesmo, física.
Paulo Crespolini

Psicólogo

|

São Paulo

Consiste em uma entrevista realizada pelo profissional de saúde ao seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial no psicodiagnóstico. Em outras palavras, é uma entrevista que busca relembrar todos os fatos que relacionam com o problema e à pessoa que procura atendimento. Com isso se busca uma maior quantidade de dados possível sobre a vida do paciente.
Mariane Marko
Mariane Marko Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

Pato Branco

Ver mais

Tem perguntas sobre Anamnese Psicológica?

Nossos especialistas responderam 4 perguntas sobre Anamnese Psicológica.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá. Não seria possível definir um quadro para o caso dele por conta da falta de informações mais detalhadas que permitam explorar seu caso. Pode até mesmo existir a possibilidade de nem mesmo haver um transtorno. Nesse sentido, rotular em um diagnóstico seria ao meu ver leviano, visto que pouco se sabe dele. Algo importante, no entanto, é saber se ele quer de fato essa "ajuda". Também não sabemos se é de interesse dele. Mas caso exista oportunidade e brecha para uma conversa sobre essa questão, uma avaliação psicológica poderia seria ser interessante, desde que de encontro com a vontade dele. Daí posteriormente a consulta psiquiátrica se for o caso. A clínica nos mostra que, numa psicoterapia, por exemplo, se o paciente não tem vontade de estar lá, mas está por pressão, terá grande resistência de se entregar ao tratamento, podendo mesmo desistir logo mais. Att, psicólogo Leandro Winter

  • 70
  • 104
  • 73
Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

Olá! Segundo me parece, você gostaria que seu filho tivesse outra atitude que não essa. Muitos pais desejam o melhor para seus filhos, mas ao desejarem o melhor, entram em conflito com o que os filhos desejam. E isso gera conflito. O fato dele estar "envolvido com gays" e o contexto geral do que você disse não é fator de tratamento psicoterapêutico em si, parecendo, de início, uma angústia maior para você devido à questões que poderiam ser avaliadas. Isso é apenas um comentário raso, já que não possuímos muitos detalhes por aqui para saber até que ponto a atitude e ações do seu filho possam estar sendo de fato um problema concreto. Talvez o ponto a se questionar seja a quem esse "tratamento" beneficiaria. É importante oferecer um espaço de diálogos na família para que a relação fique mais flexível e com menos impressões do que acontece com seus membros. Caso essa seja uma angústia para você, recomendo um acompanhamento psicoterapêutico. Mas caso ele deseje, pode buscar ajuda também.

  • 70
  • 104
  • 73
Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

A anamnese é uma entrevista para conhecer a História Atual da Doença e avaliar o estado mental. Esta entrevista pode ser adaptada para se adequar melhor ao tipo de investigação que está sendo feita, não havendo uma delimitação precisa do que seria psiquiátrico e psicológico. Pois tanto os fatores biológicos, como comportamentais e culturais influenciam o comportamento humano e podem predispor a certas psicopatologias. A experiência do profissional em identificar os sinais e sintomas e correlacioná-los a síndromes, transtornos, ou fatores ambientais é mais importante do que a estrutura padronizada de uma entrevista.

  • 25
  • 27
  • 33
Leon Vasconcelos Lopes

Psicólogo

Fortaleza

A anamnese psicológica, de forma simples, é um recurso caracterizado normalmente de entrevistas sobre a história de vida do paciente/cliente (que podem incluir desenvolvimento de forma geral, histórico de doenças, rotina, dinâmica da família, trabalho, etc). Esse conteúdo e como ele é compartilhado, servirá para exploração, compreensão e suposição das possíveis estratégias utilizadas durante o percurso do processo psicoterapêutico. Através da anamnese, por exemplo, pode-se elaborar hipóteses iniciais sobre o caso, destacando que essas suposições podem ser atualizadas ou reformuladas no decorrer dos encontros. A anamnese psicológica também pode ser um momento para estabelecimento de vínculo entre profissional e paciente/cliente. Espero ter ajudado!

  • 2
  • 7
  • 35
Renata Lessa Soares

Psicóloga

Fortaleza

Ver as 4 perguntas sobre Anamnese Psicológica