Perguntas sobre Anamnese Psicológica

Tem perguntas sobre Anamnese Psicológica?

Nossos especialistas responderam 4 perguntas sobre Anamnese Psicológica.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Perguntas sobre Anamnese Psicológica

4Perguntas

45Respostas

33Especialistas de acordo

65Pacientes agradecidos

Olá. Não seria possível definir um quadro para o caso dele por conta da falta de informações mais detalhadas que permitam explorar seu caso. Pode até mesmo existir a possibilidade de nem mesmo haver um transtorno. Nesse sentido, rotular em um diagnóstico seria ao meu ver leviano, visto que pouco se sabe dele. Algo importante, no entanto, é saber se ele quer de fato essa "ajuda". Também não sabemos se é de interesse dele. Mas caso exista oportunidade e brecha para uma conversa sobre essa questão, uma avaliação psicológica poderia seria ser interessante, desde que de encontro com a vontade dele. Daí posteriormente a consulta psiquiátrica se for o caso. A clínica nos mostra que, numa psicoterapia, por exemplo, se o paciente não tem vontade de estar lá, mas está por pressão, terá grande resistência de se entregar ao tratamento, podendo mesmo desistir logo mais. Att, psicólogo Leandro Winter

  • 70
  • 107
  • 82
Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

Ver as 18 respostas

Olá! Segundo me parece, você gostaria que seu filho tivesse outra atitude que não essa. Muitos pais desejam o melhor para seus filhos, mas ao desejarem o melhor, entram em conflito com o que os filhos desejam. E isso gera conflito. O fato dele estar "envolvido com gays" e o contexto geral do que você disse não é fator de tratamento psicoterapêutico em si, parecendo, de início, uma angústia maior para você devido à questões que poderiam ser avaliadas. Isso é apenas um comentário raso, já que não possuímos muitos detalhes por aqui para saber até que ponto a atitude e ações do seu filho possam estar sendo de fato um problema concreto. Talvez o ponto a se questionar seja a quem esse "tratamento" beneficiaria. É importante oferecer um espaço de diálogos na família para que a relação fique mais flexível e com menos impressões do que acontece com seus membros. Caso essa seja uma angústia para você, recomendo um acompanhamento psicoterapêutico. Mas caso ele deseje, pode buscar ajuda também.

  • 70
  • 107
  • 82
Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

Ver as 13 respostas

A anamnese psicológica, de forma simples, é um recurso caracterizado normalmente de entrevistas sobre a história de vida do paciente/cliente (que podem incluir desenvolvimento de forma geral, histórico de doenças, rotina, dinâmica da família, trabalho, etc). Esse conteúdo e como ele é compartilhado, servirá para exploração, compreensão e suposição das possíveis estratégias utilizadas durante o percurso do processo psicoterapêutico. Através da anamnese, por exemplo, pode-se elaborar hipóteses iniciais sobre o caso, destacando que essas suposições podem ser atualizadas ou reformuladas no decorrer dos encontros. A anamnese psicológica também pode ser um momento para estabelecimento de vínculo entre profissional e paciente/cliente. Espero ter ajudado!

  • 2
  • 7
  • 36
Renata Lessa Soares

Psicóloga

Fortaleza

Ver as 9 respostas

A anamnese é uma entrevista para conhecer a História Atual da Doença e avaliar o estado mental. Esta entrevista pode ser adaptada para se adequar melhor ao tipo de investigação que está sendo feita, não havendo uma delimitação precisa do que seria psiquiátrico e psicológico. Pois tanto os fatores biológicos, como comportamentais e culturais influenciam o comportamento humano e podem predispor a certas psicopatologias. A experiência do profissional em identificar os sinais e sintomas e correlacioná-los a síndromes, transtornos, ou fatores ambientais é mais importante do que a estrutura padronizada de uma entrevista.

  • 25
  • 29
  • 38
Leon Vasconcelos Lopes

Psicólogo

Fortaleza

Ver as 5 respostas

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia: