Avaliação de marcapasso - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Avaliação de marcapasso

Os especialistas falam sobre a Avaliação de marcapasso

Pacientes portadores de marcapasso, cardiodesfibriladores ou ressincronizadores cardíacos devem passar por avaliação do seu aparelho pelo menos a cada seis meses. Essa avaliação é realizada em consultório com um programador (computador) próprio. Através dessa avaliação podemos identificar a quantidade de bateria restante e detectar possíveis problemas de funcionamento, além de podermos ajustar a programação individualmente para cada paciente. É totalmente indolor, e deve ser realizado por um cardiologista arritmologista.
Dra. Fernanda Brasiliense Ladeira
Dra. Fernanda Brasiliense Ladeira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

|

Rio de Janeiro

O marcapasso, também conhecido como dispositivo eletrônico cardíaco implantável - DCEI, é uma órtese indicada para os pacientes que apresentam bradicardia (quando o coração bate lentamente) e visa restabelecer o ritmo cardíaco através de pulsos elétricos que estimulam o coração na frequência adequada para o paciente. Estes pulsos são gerados pelo aparelho e enviados ao coração através do cabo-eletrodo. A unidade geradora do marcapasso é sutil e a técnica cirúrgica adota para seu implante é minimamente invasiva. Durante o procedimento é realizada anestesia local e sedação venosa com o objetivo de ser menos traumático possível, além de um estudo eletrofisiológico para garantir a melhor
Dr. Marcos Rosa Ferreira

Cardiologista

|

Porto Velho

Há 8 anos atuo na área de implante e revisão de dispositivos implantáveis, mais conhecidos do público em geral como "marcapassos". Existem 3 tipos de dispositivos, que são os marcapassos propriamente ditos, os desfibriladores cardíacos e os ressincronizadores cardíacos. Na programação inicial e consultas de revisão posteriores o mais importante além de checar a integridade do sistema seria achar o melhor ajuste dos parâmetros visando especificidades de cada paciente. Ou seja, uma programação personalizada para cada indivíduo, com o objetivo de promover uma interação adequada entre "marcapasso" e o organismo da pessoa que o carrega, na tentativa de melhorar a sua qualidade de vida.
Dr. Pedro Henrique Maia Portugal
Dr. Pedro Henrique Maia Portugal Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

|

Rio de Janeiro

Todo dispositivo cardíaco implantável necessita de avaliação clínica e eletrônica periódica. A análise destes aparelhos se chama telemetria e é feita em intervalos variados, dependendo do tipo de dispositivo e da fase do tratamento de cada paciente. Geralmente avaliamos os pacientes a cada 4 ou 6 meses, sendo que este período pode mudar no caso de intercorrências clínicas. Durante a avaliação eletrônica conferimos o nível da bateria, a integridade do sistema de estimulação e a ocorrência de arritmias através da monitorização contínua feita pelo aparelho em questão.
Dr. Vitor Fontes
Dr. Vitor Fontes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

|

Belo Horizonte

Consulta cardiológica periódica para portadores de dispositivos cardíacos eletrônicos implantáveis (DCEI), principalmente marcapassos cardíacos, mas também desfibriladores, ressincronizadores e monitores de eventos implantáveis. Utilizando programador eletrônico específico, semelhante a um laptop, é realizada leitura dos parâmetros e informações de programação do marcapasso, sendo possível o diagnóstico de arritmias, saber o tempo restante de bateria, comportamento e atução do marcapasso, entre muitos outros detalhes. A adequada avaliação clínica e eletrônica do marcapasso, com atenção a todos os recursos disponíveis, permite personalização do tratamento e qualidade de vida total.
Dr. Luciano Jannuzzi Carneiro
Dr. Luciano Jannuzzi Carneiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Cirurgião cardiovascular

|

Santos

Ver mais

Tem perguntas sobre Avaliação de marcapasso?

Nossos especialistas responderam 5 perguntas sobre Avaliação de marcapasso.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Seu marca-passo está estimulando outros músculos além do coração, complicação chamada de "estimulação muscular". Geralmente, essa estimulação indevida acontece quando o marca-passo está programado para emitir mais energia do que deveria. A eletricidade excedente acaba "transbordando" para outros tecidos; e, se for para um tecido muscular, o músculo se contrai. Tratar é simples: reprograme o marca-passo. Além de eliminar o desconforto, seu aparelho deixará de desperdiçar energia e durará mais tempo. Mas há outro fator que pode causar a estimulação muscular: um escape de energia por falha no isolamento elétrico do sistema implantado. Pode ser uma ligação frouxa entre o marca-passo e os cabos-eletrodos; ou uma ruptura do revestimento isolante de um cabo-eletrodo. Falhas como essas, infelizmente, são corrigidas somente por cirurgia. Conexões frouxas devem ser apertadas. Já eletrodos danificados devem ser substituídos por novos. Vá ao médico especializado em marca-passo o antes possível.

  • Obrigado 3
  • 1 especialista está de acordo
  • 8
  • 10
  • 17
Dr. Roberto Costa

Cirurgião cardiovascular

São Paulo

A avaliação do marcapasso deve ser realizada periodicamente pois permite prevenir ou diagnosticar precocemente disfunção do sistema, programar a estimulação de acordo com as necessidades clínicas do paciente, obter informações clínicas e de histórico de arritmias, além de permitir ajustar a programação para alcançar a máxima segurança e aumento da longevidade dos dispositivos. A frequência das avaliações dos dispositivos depende do estado clínico do paciente, do tipo de dispositivo e do tempo decorrido do implante. De uma maneira geral, depois da avaliação inicial pós implante, os marcapassos convencionais devem ser reavaliados em um período entre 3-12 meses e os cardodesfibriladores (CDIs) em um periodicidade entre 3-6 meses. É importante ressaltar que as reavaliações eventualmente podem ser solicitadas com um intervalo menor como, por exemplo, em caso de sinais de desgaste da bateria ou em caso de avaliação de arritmias ou terapias ("choques") do CDI.

  • 2
  • 0
  • 9
Dr. Thiago Gonçalves Schroder e Souza

Cardiologista

Juiz de Fora

O uso de anticoagulantes tem indicações específicas e a duração do tratamento depende do motivo pelo qual ele foi prescrito. Pode ser por um período limitado ou para o resto da vida (exemplo, pacientes com Fibrilação atrial com alto risco de eventos embólicos). O uso do Viagra® (Sildenafila) tem restrições bem definidas, sendo que o uso ou necessidade de marcapasso não contra indica sua utilização. Para melhores orientações procure o seu cardiologista de confiança.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 14
  • 3
  • 7
Dr. Vitor Fontes Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

Belo Horizonte

Marcar consulta

O Marcapasso convencional é indicado para correção de distúrbios na geração ou condução do estímulo elétrico pelo coração, seja quando a frequência cardíaca está abaixo do normal (<50bpm em vigília) ou quando a frequência não sobe adequadamente com o esforço (ao que chamamos de incompetência cronotrópica). Existem outros marcapassos, como os cardiodesfibriladores e ressincronizadores, que possuem indicações específicas (tratamento de insuficiência cardíaca e prevenção de morte súbita por arritmias), que não estão relacionados a frequência cardíaca abaixo do normal.

  • 12
  • 3
  • 4
Dr. Vinícius Pinheiro Santos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 5 perguntas sobre Avaliação de marcapasso