Cirurgia de Alta Frequência (CAF) - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Cirurgia de Alta Frequência (CAF)

Os especialistas falam sobre a Cirurgia de Alta Frequência (CAF)

A mesma coisa que a Traquelectomia, mas se usa um aparelho de alta frequência que veio revolucionar a técnica cirúrgica e preservar o colo uterino. Veio substituir a Conização clássica em muitos dos casos.
Dra. Natalia Gama
Dra. Natalia Gama Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Rio de Janeiro

É um procedimento que retira cirurgicamente uma área anormal no colo uterino, que tem o potencial de se tornar um câncer - essas lesões são chamadas de NIC 2 ou 3, HSIL (lesão intra-epitelial de alto grau) ou carcinoma/adenocarcinoma in situ . Preferencialmente deve ser feita em bloco cirúrgico, com anestesia local e sedação, em regime de hospital-dia (sem dormir no hospital). Antes de sua realização, é importante uma consulta completa com colposcopia e biópsia de colo uterino e orientações extensas sobre o procedimento, riscos e benefícios e recuperação pós-operatória.
Dra. Paula Guastaferro Magalhães
Dra. Paula Guastaferro Magalhães Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Belo Horizonte

A cirurgia de alta frequência( caf), também conhecida como LEEP, traquelectomia é um procedimento cirúrgico que tem por objetivo retirar as lesões do colo do útero causadas pelo vírus HPV. É indicado nos quadros de lesão intraepiteial de alto risco, podendo ser realizado em consultório ou em centro cirúrgico a depender do tamanho da lesão condições de saúde da paciente! o material retirada nessa cirurgia é então enviado para anatomia patológica para avaliação de comprometimento da lesão e das margens cirúrgicas. Ele pode ser classificado como propedêutico ou terapêutico.
Ludmila Andrade Seoane Vitorino
Ludmila Andrade Seoane Vitorino Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Salvador

Conização por alta frequência é o procedimento utilizado para a retirada de uma porção do colo do útero que apresente lesão de alto grau causada pelo vírus do HPV. Esse diagnóstico é oferecido por exame de colposcopia. É um procedimento que pode ser realizado ambulatorialmente mas prefiro que seja feito internada sob algum tipo de anestesia, pois geralmente pode causar desconforto durante sua realização. Logo antes de sua realização, o ideal é que seja feito um exame de colposcopia na sala de cirurgia para que a lesão seja identificada com precisão. Realizo esse procedimento com minha anestesista por método de reembolso ou particular, em alguns dos melhores hospitais de São Paulo.
Dra. Débora Hidalgo Magalhães Teixeira
Dra. Débora Hidalgo Magalhães Teixeira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

São Paulo

A Cirurgia de Alta Freqüência (CAF) é um procedimento cirúrgico no qual uma área doente do colo uterino pode ser retirada com mínimo dano ao útero. É um procedimento que vêm sendo empregado em todo o mundo pelas vantagens de baixo custo, possibilidade de realização à nível de consultório/ambulatório, nenhuma repercussão sobre gestações futuras e grande proporção de sucessos, igual à dos tratamentos tradicionais. Este procedimento substitui a maioria das conizações, quando as lesões do colo do útero apresentam determinadas características de localização e extensão, e podem tratar qualquer grau de doença pré maligna do colo uterino, vagina e vulva.
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

|

Ribeirão Preto

Ver mais

Tem perguntas sobre Cirurgia de Alta Frequência (CAF)?

Nossos especialistas responderam 79 perguntas sobre Cirurgia de Alta Frequência (CAF).

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá. O DIU hormonal ou de cobre não contra-indica a realização da cirurgia de alta frequência. A cirurgia de alta frequência não altera o posicionamento do DIU e não aumenta o risco de gravidez. Você poderá fazer o procedimento sem retirar o DIU. O procedimentos de cirurgia de alta frequência podem seccionar o fio do DIU. Isso não altera o efeito de anticoncepcao do DIU mas pode dificultar a sua retirada.

  • 7035
  • 2733
  • 6589
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

O corrimento amarelado é normal sim, é devido a cicatrizacao do procedimento que realizou, porém geralmente não são fétidos! Oriento procurar seu médico para um exame físico adequado para o diagnóstico adequado e conduta.

  • 6
  • 11
  • 14
Priscilla Da Quinta Morgado

Ginecologista

Olá. A cirurgia de alta frequência é usada para o tratamento e diagnóstico definitivo das lesões de alto grau no colo uterino ou NIC 2/3. Essas lesões são provocadas pelo HPV, um vírus sexualmente transmissível. O CAF não reduz a fertilidade e não dificulta uma gravidez futura. O risco do desenvolvimento de incompetência istmo-cervical é muito baixo. Após o CAF, você deverá fazer o seguimento correto para o diagnóstico precoce de casos de recidiva. Durante este seguimento, evite uma gravidez e discuta com o seu médico a sua anticoncepção. Os seus parceiros sexuais deverão procurar atendimento médico. Eles podem ter o HPV e lesões pelo vírus. Solicite ao seu médico exames para descartar as outras infecções sexualmente transmissíveis como HIV, hepatite B e C e sífilis. A vacina para o HPV pode evitar a recidiva da lesão de alto grau no colo uterino. Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas.

  • 7035
  • 2733
  • 6589
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

A CAF pode dar dor discreta do tipo cólica no pós operatório. Se a dor estiver intensa é necessário que você verifique com seu médico se há algo não esperado em sua recuperação. Caso não seja possível o contato com o médico que te operou, você pode ir a qualquer pronto atendimento ginecológico.

  • 44
  • 7
  • 55
Dra. Alessandra Mollo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 79 perguntas sobre Cirurgia de Alta Frequência (CAF)