Eletroconvulsoterapia (ECT) - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Eletroconvulsoterapia (ECT)

Os especialistas falam sobre a Eletroconvulsoterapia (ECT)

A Eletroconvulsoterapia (ECT) é uma técnica de estimulação cerebral que se baseia na indução controlada e assistida de uma convulsão, por meio de uma estimulação elétrica. Ela é indicada para o tratamento da Depressão Maior, transtorno bipolar, esquizofrenia e outras patologias psiquiátricas e ou médicas. Apesar do grande preconceito, a ECT é extremamente segura, e com os avanços atuais, diminuiu de forma expressiva as queixas de alterações cognitivas.
Dr. Renato Ferreira Araujo
Dr. Renato Ferreira Araujo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Belo Horizonte

A ECT é um procedimento médico que consiste na indução de uma crise convulsiva controlada, através de um estímulo elétrico de baixa intensidade. É um dos tratamentos mais antigos da psiquiatria, que, ao longo dos anos, vem se modernizando. Hoje é feita de forma mais confortável e segura, com anestesia e relaxamento muscular. A principal indicação da ECT é na depressão grave ou resistente, com alta taxa de resposta e melhora após poucas sessões. O efeito colateral mais comum é o déficit leve e passageiro, da memória recente. Apesar de sua normatização pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), há cerca de 15 anos, a ECT ainda é permeada pelo estigma, fruto de desconhecimento e preconceitos.
Dr. Dennison Carreiro Monteiro

Psiquiatra

|

Recife

Trata-se da estimulação do cérebro por uma corrente elétrica mínima que induz uma crise convulsiva generalizada e controlada, com duração de segundos, que ocorre com o paciente já dormindo sob anestesia geral endovenosa e relaxamento muscular (deitado sobre uma cama); o procedimento todo é realizado em centro cirúrgico. É esta crise convulsiva controlada que provoca os efeitos positivos do tratamento. É um tratamento seguro, eficaz e atualmente utilizado na América do Norte e Europa para: depressão, bipolar, esquizofrenia, dentre outras indicações, em pessoas que não respondem a outros tratamentos. Em Sergipe realizamos a Eletroconvulsoterapia (ECT) desde 2012.
Glaise Franco
Glaise Franco Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Aracaju

Ver mais

Tem perguntas sobre Eletroconvulsoterapia (ECT)?

Nossos especialistas responderam 13 perguntas sobre Eletroconvulsoterapia (ECT).

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Este procedimento geralmente está disponível em Hospitais Universitários, como o HC da UNICAMP, da UFBA, da USP. sugiro que você procure o serviço de psiquiatria ligado à Universidade Federal de Uberlândia.

  • 164
  • 301
  • 808
Dr. Fábio Fonseca Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Campinas

O Instituto Monteiro de Neuromodulação em Recife-PE realiza procedimentos de Eletroconvulsoterapia, além de Estimulação Magnética Transcraniana e Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 10
  • 9
  • 24
Dr. Daniel Rebouças de Almeida Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Recife

A eletroconvulsoterapia (ECT) é um excelente tratamento. Suas desvantagens são o custo, a necessidade de vários exames para fazê-lo, de um ambiente controlado, de anestesista, de aparelhagem especial (para aplicação da ECT, eletroencefalógrafo, eletrocardiógrafo, oxímetro etc.). Além disto, quando se trata uma pessoa com medicações e ela fica bem com determinada dose de determinado remédio, em geral basta manter este remédio por um período prolongado (ou mesmo em caráter permanente). No caso da ECT, após o término das sessões, há necessidade de dar continuidade através de um remédio, pois não há estudos definitivos comprovando a eficácia de continuar o tratamento com a própria ECT. O aspecto positivo é que, muitas vezes, remédios que antes da ECT não foram efetivos, após a ECT passam a funcionar e manter a pessoa sem depressão. Não sei se o HC aceita pessoas de outros estados, mas pelo que sei o serviço está bem sobrecarregado. Há convênios que cobrem.

  • 208
  • 161
  • 168
Ivan Mario Braun Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

São Paulo

Marcar consulta

Não sei porque você está interessado(a) em ECT, os preços podem variar de clínica para clínica. Não são muitos lugares que fazem este tipo de intervenção e os critérios devem ser muito bem estabelecidos. Mas está comprovado que a ECT, em casos graves de doenças psiquiátricas por exemplo, resistentes a outros tratamentos, pode ser eficaz. Atenciosamente.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 29
  • 21
  • 21
Dr. Eduardo Cantelli Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psiquiatra

Florianópolis

Marcar consulta

Ver as 13 perguntas sobre Eletroconvulsoterapia (ECT)