Perguntas sobre Fertilização in vitro e Inseminação intra uterina

Tem perguntas sobre Fertilização in vitro e Inseminação intra uterina?

Nossos especialistas responderam 46 perguntas sobre Fertilização in vitro e Inseminação intra uterina.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Perguntas sobre Fertilização in vitro e Inseminação intra uterina

46Perguntas

139Respostas

81Especialistas de acordo

101Pacientes agradecidos

Sim. Atrapalha. A hidrosalpinge diminui bastante a taxa de sucesso da fertilização. Converse com seu médico. A disposicao.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 1968
  • 370
  • 3006
Dr. Welly Chiang Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 6 respostas

Olá. Sim, é possível. É necessário fazer biópsia embrionária e determinar a normalidade dos embriões antes da transferência para o útero. Dessa forma você tem a tranquilidade de que seus filhos não terão a doença. Boa sorte!

  • 69
  • 25
  • 39
Dr. Fernando Prado Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 5 respostas

Olá! Nem todas as mulheres Rh negativo tem sensibilzção com o fator positivo. Caso o seu teste de Coombs estiver negativado nada impedirá que possas realizar a FIV para uma nova gravidez. Procure uma clínica de reprodução mais próxima da sua casa, avalie os profissionais que nela trabalham com seus resultados e siga em frente sem medo. Boa sorte.

  • 15
  • 2
  • 20
Dr. Jean Louis Maillard Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Florianópolis

Ver as 5 respostas

Sim, é possível. O óvulo fertilizado (com banco de semen) de uma das parceiras é transferido para o útero da outra. Geneticamente o embrião terá características de quem forneceu o óvulo, mas também de quem está gestando. É um mecanismo chamado de epigenética: o meio ambiente (no caso o útero) altera a expressão dos genes e a criança pode ter características das duas mães. Boa sorte!

  • 69
  • 25
  • 39
Dr. Fernando Prado Ferreira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 4 respostas

Ola! A retirada das trompas em geral é feita por videolaparoscopia, onde são feitos 3 pequenos cortes na barriga para realizar a cirurgia, ou até por via aberta, ou seja, com um corte parecido com o da cesariana. Após esta cirurgia, para realizar a fertilização em vitro (FIV) você precisará fazer uso de algumas medicações para induzir a sua ovulação, posteriormente estes óvulos são retirados e colocados junto com os espermatozoides do seu esposo para que formem os embriões e esses embriões são transferidos para dentro do seu útero, permitindo assim, que você engravide. Procure um profissional de Reprodução Assistida para maiores informações e Boa Sorte.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 99
  • 18
  • 65
Maria Paula Barbedo Silveira Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 4 respostas

Esta pergunta é bastante pertinente, pois existe uma série de fatores que podem definir entre a realização da reversão de laqueadura um tratamento de Fertilização In Vitro. De um modo geral, quando realizado por médico experiente neste tipo de cirurgia, a chance de sucesso de gravidez é sempre maior que qualquer tratamento de fertilização in vitro, mesmo em mulheres acima de 35 anos. Antes de mais nada é importante avaliar o potencial de fertilidade do seu marido, pois caso o espermograma acuse uma baixa produção de espermatozoides, a reversão de laqueadura pode não ser a melhor opção, pois mesmo com o sucesso da cirurgia, o baixo potencial de fertilidade masculino pode ser a causa da ausência de gravidez. Caso o espermograma se mostre compatível com gravidez natural, é fundamental avaliar o comprimento das trompas uterinas pelo exame de histerossalpingografia. Caso o exame mostre que as tubas são adequadas para serem "reconectadas", a cirurgia de reversão é uma ótima opção!

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 34
  • 17
  • 28
Dr. Daniel Suslik Zylbersztejn Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Urologista

São Paulo

Ver as 4 respostas

Fertilização in vitro

  • 326
  • 105
  • 2594
Dr. Claudio Albuquerque de Vasconcelos

Ginecologista, Radiologista

Belo Horizonte

Ver as 3 respostas

As chances de sucesso da Fertilização in Vitro e da Inseminação Intra uterina dependem dos fatores de infertilidade do casal, além de outras características, como a idade por exemplo. Nas melhores das hipóteses, as taxas de sucesso da Fertilização in Vitro é em média 40-50% por tentativa, e da Inseminação Intra uterina de 15 a 20%. Mas cada caso precisa ser avaliado individualmente, para se falar melhor sobre a chance de gravidez.

  • 25
  • 24
  • 392
Dr. Sidney Tomyo Nishida Arazawa

Ginecologista

São Paulo

Ver as 3 respostas

Caso sua duas tubas estejam obstruídas a inseminação não irá funcionar. Você precisará ser submetida a fertilização in vitro

  • 977
  • 171
  • 2650
Dr. Renato Gil Nisenbaum Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

Olá! A prática da medicina reprodutiva no Brasil é regulamentada hoje pela Resolução 2121/2015, do Conselho Federal de Medicina, que permite uso das técnicas de reprodução assistida em pessoas capazes, solteiras ou não, "desde que os participantes estejam de inteiro acordo e devidamente esclarecidos", e que não ofereçam riscos. Dessa forma, embora a inseminação artificial não seja formalmente uma técnica de reprodução assistida (é considerada tratamento de baixa complexidade), entendo que seja igualmente regulamentada pela Resolução 2121/2015 e, portanto, permitida para mulheres solteiras, virgens ou não. Deve ficar claro, contudo, que a ruptura do hímen poderá acontecer durante exames ultrassonográficos de controle ou durante a inseminação artificial propriamente dita, como consequência do simples uso do espéculo vaginal. Essa mesma orientação, sobre a ruptura do hímen, deve ser dada com relação ao parto vaginal, mas este deve ser encorajado em gestantes saudáveis, virgens ou não.

  • 14
  • 7
  • 23
Dr. Bruno Ramalho de Carvalho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Brasília

Marcar consulta

Ver as 3 respostas

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia: