Infartectomia Ou Aneurismectomia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Infartectomia Ou Aneurismectomia

Tem perguntas sobre Infartectomia Ou Aneurismectomia?

Nossos especialistas responderam 2 perguntas sobre Infartectomia Ou Aneurismectomia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Os termos "aneurismectomia" ou "infartectomia" referem-se à correção cirúrgica do aneurisma de ventrículo esquerdo, uma condição que pode aparecer como sequela, após um grande infarto do miocárdio. Trata-se de uma cirurgia cardíaca de grande porte, realizada de maneira tradicional, com circulação extracorpórea, portanto reservada aos casos em que a presença do aneurisma compromete de maneira grave a função ventricular (reduzindo/"atrapalhando" a força do batimento cardíaco) ou acarreta outras complicações, sendo as duas principais a formação de trombos (coágulos) no interior do coração e o aparecimento de arritmias perigosas (distúrbios perigosos no ritmo dos batimentos). A cuidadosa avaliação do cardiologista, bem como uma avaliação em conjunto com o cirurgião cardiovascular, determinarão a necessidade e indicação da cirurgia, bem como a melhor técnica a ser utilizada, sendo uma das mais utilizadas a chamada "reconstrução geométrica do ventrículo esquerdo".

  • 53
  • 11
  • 31
Dr. Luciano Jannuzzi Carneiro Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Cirurgião cardiovascular

Santos

Infartectomia é bem raro hoje em dia. Apenas no infarto agudo com rotura de parede livre. Um quadro clinico que quase não existe e morre muito. Aneurismectomia já é uma coisa bem diferente. Esperando-se mais de 30 dias após o infarto, os tecidos ficam mais firmes e permitem uma reconstrução mais segura. Consiste em retirar a região infartada já fibrosada e que prejudica a função cardíaca. A cirurgia diminui o tamanho do coração, melhora seu bombeamento, permite retirar trombos do seu interior. Pode-se associar à revascularização do Miocárdio, inclusive da coronária ocluida causadora do aneurisma. Indica-se sempre que o aneurisma cardíaco for causa de AVCs ou outras embolias, de arritmia ventriculares graves, insuficiência cardíaca ou mesmo dor precordial, angina. Ainda não que tenha sintomas destes, indica-se quando por ocasião de uma revascularização, como procedimento associado. Novas técnicas sem isquemia durante a cirugia são muito seguras.

  • 119
  • 23
  • 289
Dr. Rodrigo Paez Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Cardiologista, Cirurgião cardiovascular

São Paulo

Ver as 2 perguntas sobre Infartectomia Ou Aneurismectomia