Laminectomia descompressiva - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Laminectomia descompressiva

Informação sobre Laminectomia descompressiva

Laminectomia descompressiva é a técnica cirurgica que visa retirar as lâminas (camadas ou membranas finas de tecido), a fim de descomprimir os discos vertebrais. Laminectomia descompressiva é a ressecção de uma pequena porção da coluna lombar para obter acesso à medula espinal ou remoção cirúrgica dos arcos ósseos das vértebras espinais realizada para aliviar a compressão da corda espinal devido a deslocamento de um disco ou a uma hérnia discal e com o fim de aliviar a dor. A remoção completa da lâmina da coluna lombar, pode causar problemas de instabilidade da mesma; por esse motivo, os cirurgiões ao invés de removerem a lâmina, cortam uma das suas partes, introduzindo-a de volta, enquanto a outra parte, abre como uma charneira. Na estenose de canal lombar ocorre um estreitamento do diâmetro do canal lombar devido alterações degenerativas dos discos, articulações facetárias e ligamentos, levando a compressão de várias raízes presentes no canal vertebral gerando dor lombar, nas pernas e dificuldade para caminhadas. Nestes casos, quando indicado tratamento cirúrgico, realiza-se a remoção das lâminas ampliando o diametro do canal e descomprimindo as raizes nervosas.

Possui uma dúvida concreta sobre Laminectomia descompressiva? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Laminectomia descompressiva?

Nossos especialistas responderam 29 perguntas sobre Laminectomia descompressiva.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

90 por cento das hérnias são de tratamento conservador. Apenas 10 por cento são de tratamento cirurgico. Nenhum tratamento regride ou cura a hérnia ( nem mesmo o cirurgico que possui muitos riscos) Existem muitos tratamentos conservadores que tratam os sintomas da hérnia como: fisioterapia, acupuntura , RPG , infiltrações , entre outras mas o tratamento com tração e um tratamento que não tem comprovação cientifica e pode ate piorar o quadro.

  • 350
  • 87
  • 968
Dr. Jorge Sayum Filho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Médico do esporte, Ortopedista - Traumatologista

São Paulo

Marcar consulta

É difícil opinar sobre isso pois tem muitas variáveis numa "laminectomia L4, L5 e S1". Precisaria ver as imagens e examinar. Sugiro neste caso que vc converse com o seu médico. De qq modo glúteo e calcâneo podem ser raizes de S2 e S1 mas pode haver tb a dor local.

  • 448
  • 116
  • 234
Dr. Alexandre Podgaeti

Ortopedista - Traumatologista

São Paulo

A perda de massa muscular após a cirurgia deve estar mais relacionada à diminuição da atividade física no período pós operatório do que ao procedimento em si. Com o retorno às atividades físicas a tendência é que a musculatura se hipertrofie para o estágio anterior à cirurgia. Converse com o seu cirurgião sobre possíveis restrições a atividades físicas no seu estágio atual de recuperação e inicie algum tipo de exercício assim que possível.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 88
  • 44
  • 57
Gustavo Borges Laurindo de Azevedo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião, Ortopedista - Traumatologista

Rio de Janeiro

Marcar consulta

Depois de examinar em consulta, conversar sobre o tipo e localização da dor, poderemos pedir os exames para investigar a(s) causa(s) destas queixas. Serão necessários alguns exames, como: radiografia panorâmica, tomografia e/ou ressonância magnética.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 448
  • 116
  • 234
Dr. Alexandre Podgaeti

Ortopedista - Traumatologista

São Paulo

Ver as 29 perguntas sobre Laminectomia descompressiva