Qual feedback que eu mesmo devo ter do meu psicólogo sobre a terapia q...

O sucesso da psicoterapia entre outro fatores, está relacionado a identificação do paciente com o psicólogo e vice-versa, não vou entrar aqui no mérito do feedback, pois isso envolve a linha que seu psicólogo trabalha, segue. No entanto, se a postura do mesmo está causando tanto desconforto converse com ele, desta maneira, vocês dois poderão buscar a melhor saída para essa situação. Um abraço

Além do que a colega Janaína Augusto colocou, ainda completo, seria uma falta de ética interferirmos na abordagem do profissional. Converse com ele.

A questão do feedback depende muito da linha terapêutica utilizada pelo seu terapeuta, como a colega Janaina já ressaltou. Quanto a discordar do seu terapeuta é plenamente aceitável, pois você deve desenvolver no processo psicoterapêutico a capacidade de se auto-administrar, e dentro dessa lógica implica que você deve desenvolver a autocrítica em relação aos seus comportamentos, pensamentos e sentimentos /emoções e logicamente à aquilo que lhe é colocado como verdade absoluta, ou não, enfim aprender a pensar.

Você está dizendo o que psicólogo não o está ajudando como gostaria e também que não está saindo do lugar. Entendo que a psicoterapia tem que promover algum movimento, tirar a pessoa do lugar que ela se encontra. Se isso não está acontecendo talvez seja interessante que converse com ele sobre essas questões. Inclusive sobre os conselhos que parecem também que não te agradam e sobre deixar você se esvaziar. Será que o você quer e precisa é isso mesmo, esvaziar? Talvez o caso seja de preencher esse vazio, não? Converse com ele para ver o que podem fazer a respeito, mas lembre-se a terapia é sua, quem decide se está sendo boa ou não é você.

Tudo o que foi colocado acima é bem pertinente. A Ética, você se sentir à vontade com seu terapeuta e o vínculo que vocês estabeleceram. Mas é importante ressaltar também que pode haver uma resistência de sua parte em aceitar o que lhe é colocado e interpretado e aí entra este discordar. Cabe a você fazer uma análise honesta e imparcial da questão, para ter coragem de perceber se de fato há uma resistência de sua parte em aceitar o que lhe é dito ou se realmente o que você não está de acordo resulta de fato em opiniões diferentes não ligadas a uma resistência de sua parte. Dialogar com seu terapeuta sobre isto é fundamental.

Concordo com o que os colegas acima colocaram. Você parece não estar nada satisfeito(a) com como seu terapeuta tem se relacionado com você. Acredito que tocar nesse assunto com ele pode ajudar.

Existem 3 pontos a você ponderar:
1. Se começou recente a terapia, questione como será o tratamento, quais os métodos e qual a linha dele. Na psicologia, temos várias linhas e nos adaptamos mais a uma ou outra.
2. Assim como temos mais empatia por uma pessoa do que por outra, também pode acontecer com seu medico, psicólogo ou outro profissional. Nao tenha vergonha de procurar outro, é sua vida que esta aí!
3. Temos algumas resistências também a mudanças, o que é totalmente normal. Fazer terapia realmente temos que sair da zona de conforto. Logo, se você tem um bom relacionamento com seu psicólogo, ajuda muito.

Se vc não está satisfeito com seu terapeuta, seja sensato consigo mesmo, mude, procure um outro. Talvez a linha que o seu terapeuta segue, não seja adequada para o seu problema, e ele não conseguiu visualizar isso, mas independente do que seja, vc deve ser assertivo, se não está satisfeito, mude, procure um que se encaixe nas suas expectativas.

Isso pode acontecer entretanto temos o direito de dividir essa questão com o terapeuta que pode indicar outro profissional de abordagem diferente que possa atender a demanda do cliente.

Cada abordagem tem um jeito próprio de conduzir o tratamento. Para a psicanálise, se trata justamente disso: conduzir o tratamento e não o paciente. Isso significa que o analista não deve dar conselhos, sugestões, dizer o que é certo ou errado, mas sim a partir do que o paciente traz "devolver" aquilo que se apresenta como questão para que o próprio paciente possa se ver de um outro lugar e assim criar outras possibilidades de existência. Independentemente do quadro apresentado, o desafio proposto numa análise é quebrar a rigidez e as certezas que cada um traz a respeito de si e do outro. Uma vez instaurada a possibilidade de se questionar, de encontrar novas perspectivas, a consequência é a possibilidade de uma mudança, mudança essa passa a compor a própria subjetividade do paciente. Ou seja, o analista é apenas um "facilitador", um mediador de um processo.

Acredito que o sucesso da terapia dar-se através da confiança que se estabelece entre paciente/ terapeuta. Diria mais, essa relação teria que ser "sinequanon" , pois assim os resultados, com certeza surgiriam mais rápidos. O papel do terapeuta, particularmente, não vejo como de um conselheiro, e sim um profissional que, através das técnicas aprendidas, irá ajudar o paciente a pensar por si próprio. Se você não está sentido-se a vontade, o melhor a fazer será trocar de terapeuta. Boa sorte.

Melhor do que qualquer outra pessoa você sabe falar de você mesmo. Você tem todas as respostas para as suas dificuldades e o profissional trabalha orientando você na busca/reconhecimento delas. Você é a pessoa mais proxima dos seus sentimentos, sensações, pensamentos, o Psicólogo vai supor algumas coisas a partir do que percebe, mas pode ser que não seja exatamente de acordo com o que você está sentindo. Como já foi dito é recomendado que você exponha essa discordância e, juntos possam pensar melhor em como está acontecendo o seu processo terapêutico.

O consultório é o espaço que você "aluga" pelo período da sessão para poder dizer o que quiser e o que sente, portanto, se isso está te incomodando, pode e deve dizer ao psicólogo. Ele certamente está preparado para te ouvir e se for necessário, mudar a conduta terapêutica.

O primeiro passo para o sucesso do seu tratamento está na realização do vínculo terapêutico. Você precisa ter simpatizado com o profissional, confiar na metodologia utilizada e se sentir confortável com a abordagem escolhida. Caso você não esteja compreendendo a metodologia utilizada peça ao profissional que lhe explique mais detalhadamente a abordagem teórica que ele trabalha. Juntos vocês poderão sincronizar as necessidades a serem trabalhadas alcançando, dessa maneira, mais facilmente, os objetivos propostos. Caso discorde, em algum momento, da atuação do profissional, discuta o tópico durante a sessão de psicoterapia. Vale lembrar que o sucesso do tratamento se divide em 50% do profissional e 50% do paciente.

A interação no processo terapêutico é importante sim!! Precisa avaliar se é seu padrão a desconfiança, pois assim teria dificuldade com qualquer psicoterapeuta. Em caso esteja desconfortável, seria adequado dar esse feedback para ele, assim poderiam negociar estrategias do processo terapêutico. A postura do terapeuta corresponde a linha de abordagem que segue como atuação profissional. Atuo na abordagem cognitivo comportamental, direcionando em tres principais dimensões reestruturação cognitiva, desenvolve habilidades e desenvolve a capacidade de resolver problemas. Sucesso no seu investimento de se conhecer e melhorar seus sintomas!!

Alguns colegas já colocaram sobre a nossa ética profissional, além de ser difícil essa interferência. Ressalto que em todo tratamento existem resistências que são muito bem vindas e motor para avançar. Converse com o seu terapeuta/analista, coloque as suas questões, talvez seja o tempo de avançar ao invés de querer cifra-lo num significante.

Ver as 43 perguntas sobre Psicoterapia

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Psicoterapia?

Nossos especialistas responderam 43 perguntas sobre Psicoterapia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.