Quimioterapia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Quimioterapia

Informação sobre Quimioterapia

Tratamento através da administração de medicação por via intravenosa no paciente para matar células causadoras do câncer. Geralmente, é administrada em doses mensais (a cada 3 ou 4 semanas) durante alguns meses, e é compatível com outros tratamentos tais como a radioterapia e cirurgia, para evitar a expansão do tumor e reprodução recorrente. Os efeitos adversos são geralmente: anemia, perda de cabelo, fraqueza física, irritação da pele, distúrbios digestivos alterações hormonais. Assim que o tratamento estiver concluído, o paciente volta a gerar novas células e o organismo é regulado.

Possui uma dúvida concreta sobre Quimioterapia? Pergunte aos nossos especialistas.

Os especialistas falam sobre a Quimioterapia

Quimioterapia é o termo usado para designar um grande número de tratamentos medicamentosos voltados para doenças malignas. Muito utilizados em Hematologia para tratamento de leucemias (principalmente as agudas) e linfomas (principalmente os agressivos). Podem ser de uso oral ou intravenoso, podem requerer internação ou não. Os mecanismos de ação são muito diversos, assim como os efeitos colaterais. São geralmente utilizados em combinações, que chamamos de "protocolos" e aos quais nos referimos por siglas (ex: R-CHOP, DAT, HyperC-VAD, ABVD etc). Hoje, é comum a combinação de quimioterápicos com agentes biológicos (anticorpos monoclonais, citocinas, agentes voltados a alvos moleculares).
Dr. Alexandre Mello de Azevedo
Dr. Alexandre Mello de Azevedo Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Hematologista

|

São Paulo

A quimioterapia é administração de medicação intravenosa e/ou oral, com objetivo de impedir que os tumores cresçam, levar a sua regressão e algumas vezes eliminá-lo completamente. Existem diversos tipos de medicamentos, com efeitos colaterais diferentes, esquemas de administração diferentes, o oncologista vai definir qual é o indicado em cada caso. Ela pode ser indicada antes ou depois de cirurgia, ou para tratamento paliativo nos casos em que não é possivel a cirugia.
Erika Scofano Ebecken

Oncologista

|

Niterói

Quimioterapia é um termo genérico que engloba centenas de medicações diferentes, cujad funções são tratar o câncer. Ela pode ser aplicada para diversos tipos de tumores e é basicamente feita com três objetivos: curar, evitar que a doença retorne ou controlar a doença. Além disso, a quimioterapia pode, e em alguns casos deve, ser acompanhada de tratamento adicionais, como outras medicações, radioterapia e cirurgia.
Dr. Rafael Balsini Barreto
Dr. Rafael Balsini Barreto Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

|

Florianópolis

Quimioterapia consiste em um ou mais medicamentos (ingeridos ou infundidos na veia) capazes de eliminar as células cancerígenas do organismo. Há vários tipos de quimioterápicos, específicos para cada tipo de tumor. Eles agem mais intensamente nas células com maior velocidade de multiplicação, como as dos tumores, eliminando-as. Contudo, podem afetar também células saudáveis que se multiplicam rapidamente, como é o caso daquelas responsáveis pelos processos de digestão e de crescimento do cabelo. No entanto, é importante destacar que há várias maneiras de se evitarem os efeitos colaterais e que muitos pacientes não apresentarão quaisquer sintomas relacionados ao tratamento.
Dra. Fernanda Cacciatore Bes Scartezini

Oncologista

|

São Paulo

Quimioterapia e uma modalidade de tratamento oncológico que e realizada através da infusão endovenosa de medicamentos que combatem diretamente as células cancerosas.Existem diversas classes de quimioterápicos, cada uma com mecanismos de ação diferentes. Antes da infusão da quimioterapia propriamente dita, são administrados uma serie de outros medicamentos que ajudam a prevenir efeitos colaterais como náuseas, vômitos, reações alérgicas, gastrite, entre outros que chamamos de medicações pre-quimioterapia ou preparo.
Dr. Marcus Paulo F. Amarante
Dr. Marcus Paulo F. Amarante Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

|

Fortaleza

Ver mais

Tem perguntas sobre Quimioterapia?

Nossos especialistas responderam 9 perguntas sobre Quimioterapia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

O tratamento adjuvante, ou seja após o tratamento cirúrgico, tem como objetivo eliminar a doença microscópica residual que em algum momento poderá levar à ocorrência de metástases. A decisão de tratar com quimioterapia ou tratamento hormonal ou ambos, dependerá de alguns fatores como tamanho do tumor, invasão de gânglios linfáticos, idade da paciente mas principalmente de como este tumor se comporta. Um tumor grau 2 pode comportar-se de uma forma razoavelmente agressiva, mas só esta informação é muito pouco para sabermos como vai se comportar. Pensando então de forma simplória, tumores maiores de 1cm, ganglios comprometidos, idade jovem de paciente( pré-menopausa) nos ajudam a decidir pela quimioterapia. Se houver receptor hormonal positivo a paciente tb receberá bloqueio hormonal por 5 a 10 anos. Quanto a Rt, normalmente é feita se a cirurgia for conservadora e tb em cirurgias radicais para tumores grandes e muitos linfonodos axilares comprometidos.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 8
  • 5
  • 11
Dra. Daniela Jafet Bevilacqua Heinemann Cohn Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

São Paulo

Marcar consulta

Existem diversas modalidades de tratamento oncológico que não somente a quimioterapia tais como a hormonioterapia, terapia alvo e imunoterapia. Quando falamos em quimioterapia, ha varias classes distintas de quimioterapias, cada uma com mecanismo de ação diferente e perfis de efeitos colaterais distintos. Nem todas elas provocam alopecia ( queda do cabelo ). As principais classes que costumam causar alopecia são as antraciclinas como e o caso da doxorrubicina e os taxanos como o paclitaxel e o docetaxel. Atualmente existem dispositivos como a touca com nitrogênio liquido que mantem o couro cabeludo resfriado durante a infusão da quimioterapia e que, em alguns casos conseguem evitar a queda de cabelos provocada pela quimioterapia.

  • 5
  • 0
  • 0
Dr. Marcus Paulo F. Amarante Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

Fortaleza

Marcar consulta

A quimioterapia intraperitoneal é uma forma de administrar o tratamento direto na cavidade abdominal, tendo assim uma ação direta nas celulas cancerígenas espalhadas nesse local. As principais complicações sao leucopenia (queda da imunidade), anemia, toxicidade renal e devido À manipulação da cavidade também risco de infeções. A boa notícia é que esse procedimento vem ganhando espaço, a habilidade das equipes em manejar tal tratamento vem aumentando e novos estudos vem mostrando ganho de sobrevida, principalmente para tumor de ovario avancado.

  • 6
  • 0
  • 3
Dr. Maurício Viana Jr Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Oncologista

Recife

Marcar consulta

Sim, poderá ficar infértil. Por isso, se as condições clínicas do paciente nos permiten esperar a coleta de esperma (isto é, não está tão grave que não podemos esperar a coleta de esperma para só após iniciar a quimio), e se o paciente tem condições financeiras de pagar o banco de esperma ( o custo é mensal/anual por todo o tempo que ficar armazenado..não há cobertura pela maioria dos convênios e não é coberto pelo sus) fazemos a coleta de esperma antes de iniciar a quimioterapia.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 335
  • 76
  • 148
Dra. Patricia Moretto Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Internista, Oncologista

Porto Alegre

Ver as 9 perguntas sobre Quimioterapia