Rizotomia Percurtanea Por Radio Frequencia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Rizotomia Percurtanea Por Radio Frequencia

Os especialistas falam sobre a Rizotomia Percurtanea Por Radio Frequencia

As rizotomias entram como técnicas para o tratamento do sintoma dor. Acaba não sendo o melhor tratamento para a causa da dor - a artrose ou desgaste das articulações - mas trata de maneira eficiente casos de dores que eventualmente não estão tendo boa resposta com uso de medicamentos.
Franz Onishi
Franz Onishi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

|

São Paulo

Muitas dores crônicas de coluna que não respondem ao tratamento conservador (medicamentos, fisioterapia, acupuntura, RPG, exercícios aquáticos, etc), podem ser tratadas por técnicas de Rádio Frequência: artrose das articulações posteriores da coluna (articulações inter-facetárias), disfunções das articulações sacro-ilíacas, doenças dos discos intervertebrais como degeneração e protrusão discal e outras. A Rizotomia é realizada com uma agulha com ponteira de rádio frequência guiada por uma TV de raio-X. É um procedimento realizado no centro cirúrgico, sob sedação ou anestesia geral, mais simples e rápido que uma cirurgia convencional de coluna e com menores taxas de complicações.
Dr. Aldayr Natal

Médico perito, Ortopedista - Traumatologista

|

São Paulo

A ablação dos ramos sensitivos das facetas por radiofreqüência é uma técnica minimamente invasiva que pode ter resultados muito positivos para as dores nas costas de origem destas estruturas articulares posteriores da coluna. Os pacientes candidatos ao uso desta técnica podem necessitar realizar testes de bloqueio diagnóstico destas articulações com analgésicos previamente para determinar as regiões mais afetadas. Existem modalidades distintas de radiofrequência: as radiofrequências convencional, pulsada e refrigerada são as mais empregadas em nosso meio para o tratamento da dor facetária, bem como da dor sacroilíaca (quadril posterior). tem duração da melhora da dor de 4 meses a 3 anos.
Dr. Alessandro Blassioli Barbosa

Neurocirurgião

|

São Paulo

A rizotomia percutânea por radiofrequência tem sido um dos principais tratamentos realizados para tratamento de dor lombar com origem nas articulações facetárias (articulações entre as vértebras), também chamada de síndrome facetária. Este procedimento é um método minimamente invasivo que realiza a ablação ("queimadura") de um ramo nervoso sensitivo que leva a mensagem de dor da coluna para o cérebro. Normalmente é realizado com anestesia local ou sedação leve, não envolve cortes e o paciente fica em ambiente hospitalar por um tempo muito reduzido, com retorno rápido às suas atividades habituais. É muito seguro no tratamento da dor na coluna, com baixíssimos índices de complicações.
Dr. Victor Barbosa Caixeta
Dr. Victor Barbosa Caixeta Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ortopedista - Traumatologista

|

Goiânia

A Neuralgia do Trigêmeo é uma doença potencialmente incapacitante na qual o paciente experimenta crises de dor facial súbita e intensa. O distúrbio pode ser grave o suficiente para impossibilitar a ingestão de alimentos sólidos e interferir até na capacidade de comunicação. Quando confundida com problemas odontológicos pode ser conduzida com extrações dentárias desnecessárias que não aliviam os sintomas. Atualmente contamos com a possibilidade de tratar a neuralgia do trigêmeo através de equipamento eletrônico que realiza a redução ou até eliminação da dor facial por radiofrequência. Trata-se de um procedimento sem cortes na qual um eletrodo é colocado no nervo através de punção simples.
Dr. Arthur Adolfo Nicolato
Dr. Arthur Adolfo Nicolato Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

|

Belo Horizonte

Ver mais

Tem perguntas sobre Rizotomia Percurtanea Por Radio Frequencia?

Nossos especialistas responderam 63 perguntas sobre Rizotomia Percurtanea Por Radio Frequencia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Nao.

  • 52
  • 32
  • 206
Dr. Carlos Eduardo Gonçales Barsotti Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião, Ortopedista - Traumatologista

São Paulo

Marcar consulta

Pode ser feito sim, conforme as práticas mais atuais e à critério do seu médico. Depende do tipo e do tamanho de hérnia e deve ser avaliadas caso a caso, de acordo também com o grau de comprometimento neurológico. O problema com os convênios está relacionado a uma resolução da Agência Nacional de Saúde (ANS). Na época, talvez para evitar a rizotomia em casos com grandes hérnias e comprometimento neurológico, foi incluída essa contraindicação. Hoje sabe-se bem que ela não é absoluta. Já existem documentos da Sociedade de Neurocirurgia e da Sociedade de Ortopedia solicitando a revisão desse ponto, mas até o momento prevalece a resolução antiga. Infelizmente, nessas situações a autorização é difícil. Às vezes, mesmo bem intencionados os envolvidos, pode ser muito complicado obter autorização que contrarie a norma. É preciso muito diálogo.

  • 32
  • 25
  • 26
Dr. André Meireles Borba Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

Brasília

É necessário uma avaliação clínica (história clínica e exame físico) associado a exames complementares, se for necessário, para avaliar efetivamente a etiologia da suas dores e as possíveis opções terapêuticas. Rizotomia é um a técnica eficaz para alguns tipos de lombalgias.

  • 21
  • 9
  • 8
Dr. Hermann dos Santos Fernandes

Anestesiologista, Especialista em Dor

São Paulo

Dores lombares sempre são um grande desafio no que diz respeito ao tratamento específico e reabilitação. Uma investigação detalhada dos fatores desencadeastes e perpetuadores deve ser realizada. Pacientes que não melhoram com os bloqueios facetarmos podem não responder à Rizotomia .

  • 5
  • 0
  • 1
Dr. João Carlos Soares de Sousa Junior Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

São Luís

Marcar consulta

Ver as 63 perguntas sobre Rizotomia Percurtanea Por Radio Frequencia