Salpingectomia uni ou bilateral - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Salpingectomia uni ou bilateral

Informação sobre Salpingectomia uni ou bilateral

A salpingectomia uni ou bilateral é a extirpação de uma ou ambas trompas de Falópio. A salpingectomia é feito no caso de gravidez tubária, ou quando uma certa quantidade de líquidos retidos ou pus acha-se dentro de uma trompa. A salpingectomia é indicada nas pacientes com ectópica rota, prole constituída, gravidez ectópica anterior, lesão tubária extensa, e quando a salpingostomia é realizada e persiste sangramento incontrolável. A salpingectomia pode deixar a mulher infértil no lado afetado, mesmo se a trompa for removida só parcialmente e depois religada. Este possível efeito colateral tem encorajado tratamentos menos invasivos, tais como a salpingostomia e a terapia com metrotrexate. A salpingectomia pode ser realizada por cirurgia aberta (corte) ou por vídeo laparoscopia.

Possui uma dúvida concreta sobre Salpingectomia uni ou bilateral? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Salpingectomia uni ou bilateral?

Nossos especialistas responderam 136 perguntas sobre Salpingectomia uni ou bilateral.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá. Existem técnicas para reversão da laqueadura. Dependem de vários fatores, inclusive do tamanho da tuba e da técnica utilizada. Entretanto, os resultados pós operatórios não são animadores, e a chance de uma gestação ectópica aumenta de forma significativa. Existem outras opções para você tentar uma nova gravidez. Converse com alguém da reprodução humana. Boa sorte!

  • 516
  • 399
  • 475
Mariana de Sousa Ribeiro de Carvalho Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Belém

Marcar consulta

Depende se a cirurgia foi realizada por via Laparoscópica onde tem recuperação bem mais rápida e melhor ou por via convencional tipo Laparotomia onde necessita de maior tempo repouso e recuperação inclusive para ter relações sexuais. Na via Laparoscópica se tiver tudo bem sem dor abdominal num período médio de 15 dias (2 semanas) poderá voltar a ter relações sexuais. Na via tradicional deve-se esperar mais tempo. Converse com seu médico.

  • Obrigado 4
  • 1 especialista está de acordo
  • 706
  • 707
  • 1048
Dr. Roberto Buenfil de Faria Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Olá. Sempre siga as orientações pré-operatórias do seu médico. Converse com ele. Esclareça suas dúvidas antes da cirurgia. O seguimento da orientações pré-operatórias é fundamental para o sucesso da sua cirurgia. Se o seu médico deseja que você menstrue antes da cirurgia, siga as orientações do seu médico.

  • 2521
  • 1389
  • 1588
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Olá. Qual a indicação da retirada da trompa, a salpingectomia, em uma menor que 14 anos? Não há idade limite para a realização desta cirurgia e sim indicação médica. Lembre que este procedimento poderá comprometer a fertilidade futura desta paciente. Se o procedimento não for urgência ou emergência, o procedimento necessita da autorização do adulto responsável. Geralmente é realizado por ginecologista. Procure um médico que tenha experiência na realização da cirurgia por videolaparoscopia. Isso facilitará na recuperação pós-operatória. Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas antes da cirurgia.

  • 2521
  • 1389
  • 1588
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Ver as 136 perguntas sobre Salpingectomia uni ou bilateral