O Autista, que apresenta transtornos de comportamento (autoagressivida...

Olá!
Sim, o Autista pode ser tratado por esse tipo de terapia, no entanto por apresentar uma configuração mais delicada é provável que os resultados venham a se apresentar de maneira mais vagarosa.
É aconselhado que o Autista mantenha um leque de profissionais voltados para ele, como psiquiatras, terapeutas ocupacionais e que a família possa propiciar um ambiente de compreensão e de estímulos.
Desejo Sorte

Bom dia
Aconselho um diagnostico correto que envolve psiquiatra, psicologo, pediatra e familiares. A abordagem terapêutica pode ser TCC ou outras. O importante será o comprometimento das pessoas envolvidas no processo terapêutico para lograr uma vida o mais produtiva possível ao paciente.
Abraço
Eliane

Olá bom dia. Sim, o autista pode ser tratado com a TCC. Essa abordagem é de base comportamental, que é a mais eficaz com autistas. Daí, como o princípio é comportamento, os resultados geralmente são alcançados com sucesso! Fico a disposição. Boa sorte

A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) é a mais indicada nos casos em que o paciente precisa ser condicionado nas suas tarefas. Ela também ajudará muito na organização dos pensamentos, o que será ótimo para a questão da autoagressão.
Desejo tudo de melhor ao paciente e aos que dele cuidam.

A Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) é eficiente nesse tipo de tratamento, porém, não dispensa uma avaliação Psiquiatra. Pode haver necessidade do auxilio farmacológico para diminuir as crises de agressividade.

Procure um terapeuta que fale a linguagem do seu filho, que o inspire confiança e cuidados. Sendo assim qualquer abordagem lhe trará confiança e respeito! É disso que seu filho irá precisar, independente do diagnóstico!
At.,
Mônica Araújo!

A TCC é uma das mais completas formas de psicoterapia, pois está capacitada a diagnosticar, elaborar formas de intervenção mais seguras, e por ser focada, leva o indivíduo ao autoconhecimento de forma mais rápida.
Desta forma, seria muito interessante que um profissional dessa abordagem fizesse uma avaliação.
Boa sorte e grande abraço

Bom dia
Acredito que para além da abordagem a família deva procurar um profissional que busque junto a família aprender a linguagem do paciente. E além disso articular os conhecimentos da família com os estudos teóricos de como lidar com o sujeito. Esses sujeitos vivem com seus estímulos sensoriais muito sensíveis e estabelecem uma relação muito singular com as coisas e pessoas, é um trabalho de muita delicadeza. Fuja de profissionais que acham que já sabem tudo de autismo, é preciso aprender a lingua do paciente e entender o ponto de vista do paciente, só assim, estaremos fazendo algum progresso.
É também fu damental que se avalie o nível de simbolização do paciente e estabelecer um estratégia singular.

abc

Bom dia. O autismo é o transtorno em que mais vejo erros de avaliação na clínica, devido aos rótulos do senso comum. Já vi criança surda ser diagnosticada com autismo. Por isso, mais importante que a abordagem teórica, é preciso um profissional experiente e sensível com sujeitos que apresentem este transtorno. Sugiro que tu procures no google o grupo movimento psicanálise e autismo que tem feito um trabalho importante, em especial em São Paulo, para diagnósticos acertados e intervenções adequadas.

Abraço

Pode sim. Mas é importante considerar que um apoio multiprofissional também é indicado, não somente ao autista mas também à família. Um tratamento medicamentoso pode ser indicado, mediante acompanhamento médico, para o controle dos comportamentos agressivos. Devido a significativa dificuldade quanto ao diagnóstico e tratamento do Autismo, vale lembrar que a busca deve ser constante e isso deve significar que vários profissionais poderão estar envolvidos.

O terapia psicológica mais eficaz para o autismo é sim a terapia cognitivo-comportamental, em especial sua vertente ABA (Applied Behavior Analysis).

A psicanálise trata dos autista, seja eles crianças ou adultos, e os resultados são surpreendentes. Quanto mais precoce a intervenção maior a probabilidade de sucesso. Sendo o autismo uma patologia que envolve a relação do sujeito com outro e com a linguagem, a psicanálise tem instrumentos para reverter o quadro de isolamento, diminuir comportamentos agressivos, fornecendo a ele condições de falar, cada sujeitos do seu jeito, através das palavras, figuras, gestos, sons, e fazer laços sociais.
A psicanálise também trata dos autista, sendo uma opção de tratamento eficaz.
Estão a disposição, abraços.

Ele também precisa do acompanhamento de um psicopedagogo para melhor rendimento acadêmico.

Nesse caso de autismo que se deve levar em conta para todos esses sintomas e o uso de medicamento, pois ele vai ter mais qualidade de vida.Uma forma terapia que pode ajuda no autismo, Terapia Ocupacional,Psicologia tem um maior aproveitamento em relação a família para lidar com essa situação do autismo, entender melhor o autismo. abraço

A TCC é um boa opção sim. Mas, o método ABA que é realizado por analistas do comportamento tem resultados excelentes para o tratamento com autismo, inclusive é usado nos grandes centros especializados em autismo.

A TCC pode ser uma boa opção de tratamento. Um profissional que conheça sobre Teoria da Mente seria um ótimo suporte nesse caso.

Um abraço

Olá!
O autismo pode sim ser tratado com a TCC, aliado à avaliação e intervenção psiquiátricas. Concordo com os colegas que é fundamental procurar profissionais com experiência em problemas/transtornos do desenvolvimento e sensível à singularidade de seu filho para realizar um diagnóstico correto. É igualmente importante, independente do diagnóstico, procurar um profissional que lhe transmita confiança e que a família seja co-participativa no processo de crescimento do paciente. Na minha opinião, o verdadeiro crescimento implica em "crescer juntos".

Um abraço!

Olá, na realidade você precisa entender porque o paciente autista está apresentado estes sintomas.
Compreender o que ele está chamando atenção é mais importante do que controlar esta fúria, assim você deve rever com os especialista que cuidam dele quais as mudanças ocorridas ou se há alguma modificação em relação a sua rotina, após essa pesquisa faça uma avaliação pessoal e veja os dados para que você compreenda o que possa estar acontecendo que ele(a), depois se houver ainda a necessidade busque a ajuda psicológica, procure prevalecer um profissional, sem prevalecer qualquer linha de trabalho, que possa aspirar confiança e de alguma forma possam todos juntos, você, o paciente e o profissional compreender o que esta acontecendo e partir daí ajudá-lo.

Sim, acredito que a melhor psicoterapia para o autismo é a Terapia Cognitiva Comportamental. É utilizado técnicas que dão bons resultados e o profissional pode orientar a família a como lidar com o autista de uma forma que complementa o tratamento interdisciplinar que é necessário nesses casos.

Pode ser tratado por um profissional que utilize a TCC sim. Contudo, analistas do comportamento que utilizam o método ABA tem mostrado bons resultados. Vale lembrar que não deve ser acompanhado apenas por um psicólogo, mas outros profissionais também devem estar envolvidos no tratamento, tais como psiquiatras e terapeutas ocupacionais.

Tudo de bom!

Ver as 61 perguntas sobre Terapia Cognitivo-Comportamental

Perguntas relacionadas

Outras perguntas respondidas por especialistas da Doctoralia:

Tem perguntas sobre Terapia Cognitivo-Comportamental?

Nossos especialistas responderam 61 perguntas sobre Terapia Cognitivo-Comportamental.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.