Traquelectomia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Traquelectomia

Informação sobre Traquelectomia

A traquelectomia é a extirpação cirúrgica do colo uterino com preservação do útero. A traquelectomia é uma cirurgia conservadora da função reprodutora. A traquelectomia está indicada para o tratamento de lesões intraepitaliais em colo uterino e para câncer invasivo. Pode ser realizada com anestasia geral endovenosa, local ou peridural, com duração de aproximadamente 20 minutos. Às vezes existe a necessidade de dilatar o colo uterino para poder realizar o procedimento com mais segurança. Na traquelectomia pode ser possível o emprego de pontos intra vaginais no colo uterino, a fim de conter eventuais sangramentos que se façan presentes no momento da cirurgia. Pode tornar-se necessário a colocação de compressas de gazes para contenção de possíveis sangramentos resultantes do ato cirúrgico. Após a traquelectomia a paciente pode apresentar cólicas abdominais que melhoram com medicação. A alta geralmente ocorre duas a três horas depois da traquelectomia. As complicações que pode haver são infecção uterina, lesão do trato urinário, fechamento de canal endocervical, lesão intestinal, hemorragias, etc.

Possui uma dúvida concreta sobre Traquelectomia? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Traquelectomia?

Nossos especialistas responderam 315 perguntas sobre Traquelectomia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

A traquelectomia tem varias indicações, desde lesão inicial por HPV até cancer do colo de útero. Para uma lesão simples, a retirada do colo é menor do que para um câncer, onde é retirado completamente. Dependendo de quanto é retirado, pode haver uma dificuldade para se segurar a gravidez e necessidade de se realizar uma cerclagem do útero, ou seja, um ponto forte que mantenha o útero fechado até o final da gestação.

  • 3
  • 7
  • 87
Dra. Rosana Seleri Fontes

Ginecologista, Médica Acupunturista

São José dos Campos

O HPV de alto grau está relacionado principalmente com o câncer de colo uterino, mas também é considerado o principal fator de risco para os câncer de vulva e vagina. Portanto apesar de ter realizado a histerectomia total deve fazer o rastreamento anual para o câncer de vulva e vagina Espero poder ter ajudado.

  • 18
  • 27
  • 64
Dr. Raphael Frade Said Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

São Paulo

Marcar consulta

Olá. Sempre siga as orientações pós-operatórias do seu médico. O sangramento intenso após a traquelectomia ou conização não é normal. Se dúvidas, procure o seu médico. Existem medicações que podem reduzir e controlar o sangramento. Será que você não teve uma menstruação e esse sangramento não é devido a cirurgia? O exame físico do seu médico é fundamental para o diagnóstico. Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas. Agende uma consulta com o seu médico.

  • 4357
  • 1993
  • 3011
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Olá. O NIC 1 ou neoplasia intraepitelial cervical grau 1 ou lesão de baixo grau é uma lesão no colo uterino e provocada pelo HPV. Aproximadamente 80 a 90% das lesões desaparecem sem qualquer tratamento. Inicialmente a colposcopia e a biópsia do colo uterino não são necessários. A recomendação é repetir o Papanicolaou em 6 meses. A conização não é necessária no caso do NIC 1. Sempre siga as orientações do seu médico. Mantenha o seguimento conforme orientação do seu médico. Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas. Discuta o seu tratamento. Solicite ao seu médico exames para descartar as outras doenças sexualmente transmissíveis como HIV, hepatite B e C e sífilis. O seu parceiro sexual precisa procurar atendimento médico. Ele pode ter a mesma lesão que você tem no colo uterino.

  • 4357
  • 1993
  • 3011
Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Ginecologista

Ribeirão Preto

Ver as 315 perguntas sobre Traquelectomia