Tratamento Adicção - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Tratamento Adicção

Os especialistas falam sobre a Tratamento Adicção

Abordagem ampla com individualização de cada caso, uso de técnicas de entrevista motivacional, e prevenção de recaídas. Tratamento de dependência de álcool, dependência múltiplas drogas, tabagismo e comórbidos associados como depressão, ansiedade, transtornos psicóticos e transtorno de controle de impulsos.
Dr. Marcelo Alves Carriello
Dr. Marcelo Alves Carriello Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

Curitiba

Os tratamentos mais bem sucedidos das adicções costumam envolver diversos profissionais (psicólogos, médicos, terapeutas ocupacionais, entre outros). A respeito da dimensão psicológica desse tratamento, sua intenção é a de compreender o espaço que a adicção ocupa na vida do sujeito, investigando os significados subjacentes a esse comportamento para aquele indivíduo especificamente. A ideia é que essa compreensão possa modificar a relação que o sujeito mantém com o objeto de sua adicção.
Rafael Barreto Campos
Rafael Barreto Campos Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

|

São Paulo

O tratamento para a Dependência Química é realizado de acordo com os objetivos do cliente, seja ele redução de danos ou abstinência. Para tanto, utilizamos técnicas de avaliação do uso e ofereço devolutiva informativa a respeito para definir os objetivos do tratamento; em seguida, ofereço terapia cognitiva comportamental à fim de identificar ganhos e perdas do uso; traçar metas e estratégias; desenvolver estratégias de enfrentamento para situações gatilho; motivação para mudança; prevenção de recaída; manejo da fissura; e as dificuldades de mudar (pensamentos, crenças e estratégias). Esse tratamento é contínuo. O objetivo é que o cliente sinta-se acolhido e compreendido sobre seu problema.
Ana Paula Gonçalves Donate
Ana Paula Gonçalves Donate Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

|

São Paulo

O tratamento do Transtorno do uso de substâncias deve sempre considerar a a avaliação de existência de comorbidades, tais como: ansiedade, depressão, transtorno bipolar, TDAH e transtorno borderline. O tratamento da comorbidade é fundamental para o objetivo terapêutico, que é remissão, isto é, atingir a abstinência e manutenção da mesma. O tratamento específico varia conforme a substância. A nicotina e opióides possuem psicotrópicos específicos, bem como no caso do alcoolismo, o que aumenta a chance de sucesso terapêutico. A cocaína (ou crack) e maconha possuem abordagens atuais que aumentam a chance de evitar recaída no uso. O trabalho multidisciplinar e apoio familiar são fundamentais.
Dr. Demétrius de Luna Lopes Benevides
Dr. Demétrius de Luna Lopes Benevides Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

|

São João del Rei

Ver mais

Tem perguntas sobre Tratamento Adicção?

Nossos especialistas responderam 5 perguntas sobre Tratamento Adicção.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

As recaídas são muito frequentes no tratamento das adições, então cada dia de sobriedade é uma vitória a ser reconhecida. Minhas sugestões são que a senhora evite lugares, situações e pessoas que possam expor a senhora a bebidas alcoólicas. Além desses cuidados, não exite em procurar os profissionais de saúde sempre que se sinta menos capaz de resistir ao uso da bebida. Não esqueça que sua luta é diária e que quanto mais tempo se mantiver sóbria, menos difícil será se manter bem.

  • 89
  • 17
  • 45
Dra. Márcia Lizanka Oliveira Guberman Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Brasília

Marcar consulta

Você está perguntando se há relação do uso de álcool (que é considerado droga), desperta o interesse em outras substâncias? Sim e não. Vai depender do contexto no qual o sujeito está inserido. Não necessariamente quem bebe faz uso de outras substâncias e vice versa. Partindo desse lugar, é possível perceber que quem procura outras substâncias é o próprio sujeito, independentemente do uso de uma substância x ou y. O álcool em si não faz ninguém buscar outras substâncias, mas a pessoa alcoolizada, dependendo do contexto, pode ficar mais suscetível ao uso não por conta da bebida em si, mas pelo fato de que é comum outras substâncias circularem juntamente com o mesmo. Vai do sujeito bancar o que não quer pra si próprio ao invés de deslocar a responsabilidade para uma substância específica.

  • 164
  • 214
  • 116
Thiago de Sousa Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Marcar consulta

E possivel vencer a dependencia. Acredito que devem ser usadas todas as ferramentas possiveis. Cito algumas : 1. Psicoterapia. Um famoso medico psiquiatra disse em sua palestra que REMEDIOS NAO CURAM CONFLITOS. Na psicoterapia voce devera descobrir modos sadios de resolver seus problemas. A droga pode anestesiar a dor mas destroi a sua vida. 2. Contribuicoes de uma vida espiritual sadia. Fe, o bom habito de orar como Jesus orava, estudo dos livros sagrados, fazer boas obras, participar de grupos sadios que cultivam a sua fe e que podem ser chamados de gruoos terapejticos 3. Exercicio fisico salutar tres vezes por semana.4. Contribuicoes medicas...etc Existe cura.

  • 143
  • 13
  • 81
Dr. Judson Riker Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

Salvador

Marcar consulta

Ola, o ideal é ser honesto com seu amigo e falar da sua preocupação. Considerando que alguns profissionais da área "atestaram" que ele é viciado, penso que valha a pena percorrer o caminho com seu amigo avaliando as orientações e percepções que os profissionais sinalizaram na época da avaliação. O vício, independente do qual seja, mostra um caminho em que o prazer se repete através do que é executado. E o prazer fica atrelado àquilo em que se vicia... Tais comportamentos, alem de ferar prazer momentaneo, podem gerar angustia elevada... Honestamente, nao há como "faze-lo aceitar". Ele precisa identificar estes comportamentos como foco de angustia e necessidade de ajuda. Você pode falar de sua preocupação, mas o desejo de compreensao do vicio e de seu modo de agir no mundo dependera do seu amigo. Boa caminhada!

  • 21
  • 31
  • 26
Dra. Camila Mennella Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Santo André

Marcar consulta

Ver as 5 perguntas sobre Tratamento Adicção