Tratamento Cirurgico Da Epilepsia - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Tratamento Cirurgico Da Epilepsia

Os especialistas falam sobre a Tratamento Cirurgico Da Epilepsia

O tipo de epilepsia refratária com indicação cirúrgica mais frequente é a epilepsia do lobo temporal associada a esclerose (degeneração) do hipocampo. Nesta cirurgia é realizada a retirada de uma porção do lobo temporal, a amígdala e hipocampo, associada a retirada porções variáveis do córtex ou substancia cinzenta do lobo temporal. É feita sob anestesia geral, a incisão tem formato de arco ou "ponto de interrogação" passando pelas regiões temporal e frontal, sendo realizada uma tricotomia (raspagem) de pequena porção do cabelo no trajeto da incisão. Outros tratamento disponíveis para outros tipos de epilepsias refratárias incluem a calosotomia e estimulação elétrica do nervo vago.
Dr. Carlos Eduardo Romeu
Dr. Carlos Eduardo Romeu Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

|

Salvador

A Epilepsia tem tratamento e pode ser até curada. O resultado de melhora ou interrupção de crises pode chegar a até 70%, dependendo do tipo e localização da Epilepsia.
Pedro Henrique Martins da Cunha
Pedro Henrique Martins da Cunha Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

|

Belo Horizonte

Tem perguntas sobre Tratamento Cirurgico Da Epilepsia?

Nossos especialistas responderam 4 perguntas sobre Tratamento Cirurgico Da Epilepsia.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá, A epilepsia causada pela presença do cavernoma (ou também conhecido como angioma cavernoso) tem cura sim. A ressecção microcirurgica da lesão e do tecido cerebral lesado adjacente a lesão pode levar a cura da epilepsia. Entretanto, isto depende da localização e do tipo de epilepsia do paciente.

  • Obrigado 0
  • 1 especialista está de acordo
  • 24
  • 4
  • 76
Dr. Mauricio Mandel Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

São Paulo

Marcar consulta

Sim, o tratamento cirurgico é uma opção terapeutica nos casos de epilepsia em que as crises não são controladas com medicamentos. É preciso identificar com precisão a zona epileptogenica (area do cerebro que gera as crises) atraves da historia clinica, ressonancia magnetica e video-eletroencefalograma e a partir desta informação avaliar as chances e riscos da cirurgia. É recomendavel procurar um especialista em epilepsia ou um centro de epilepsia. Atenciosamente Eduardo Faveret

  • 11
  • 3
  • 14
Dr. Eduardo de Sá Campello Faveret Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurologista, Pediatra

Rio de Janeiro

Crises convulsivas secundárias a lesões cerebrais podem ter tratamento cirúrgico. Importante avaliação com exame de imagem Ressonância (averiguar se há lesão residual ou área displasica associada), Videoeletroencefalograma para certificar que a crise é originada daquela lesão identificada no exame de imagem. Outros exames como SPECT-CT ou avaliação neuropsicológicas podem ser necessárias. O objetivo seria uma nova cirurgia com objetivo de ressecção de lesão residual ou lesão cerebral como possível foco epiléptico e assim tratar a epilepsia.

  • 86
  • 15
  • 77
Dr. Werllen Maia

Neurocirurgião

Fortaleza

Olá! Hoje em dia existem diversos tratamento cirúrgico minimamente invasivos para pacientes com Epilepsia. Isto depende muito do tipo de epilepsia que você tem. Logo é importante procurar um especialista para fazer o diagnóstico correto e o tratamento adequado.

  • 24
  • 4
  • 76
Dr. Mauricio Mandel Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Neurocirurgião

São Paulo

Marcar consulta

Ver as 4 perguntas sobre Tratamento Cirurgico Da Epilepsia