Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral - Informação, especialistas, perguntas frequentes.

Tudo sobre Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral

Informação sobre Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral

O que é?

A palavra psiquiatria tem origem na língua grega e significa tratamento da alma. Cabe aos médicos especialistas neste campo diagnosticar e tratar os transtornos da mente, da personalidade e comportamentais. Por muitos anos os doentes psiquiátricos foram tratados apenas em hospitais próprios. Atualmente, o tratamento para psiquiatria é feito em hospitais gerais e, muitas vezes, no consultório dos médicos sem que haja necessidade de internação do paciente. A internação do paciente pode ser voluntária ou compulsória. No caso da internação obrigatória, é preciso da concordância dos tutores do doente e, em muitas ocasiões, autorizações judiciais.

Qual é a causa?

A origem da grande maioria das doenças mentais, se não de todas, é desconhecida. Há uma série de fatores que podem influenciar o seu desenvolvimento, mas nenhum deles, sozinho, parece ser capaz de explicar o motivo. Um dos principais fatores é biológico. A falta de substâncias como serotonina, acetilcolina, dopamina, adrenalina e noradrenalina levariam ao desenvolvimento de doenças. O fator hereditário é sempre indicado como possível causa de problemas mentais. Pessoas com histórico de doenças psíquicas na família têm mais propensão a sofrer desses males. Um terceiro importante fator colocado como importante e por vezes fundamental no desenvolvimento de doenças da alma é o ambiental. A forma de criação da pessoa, sua interação social, alimentação, uso de drogas, situações de estresse são considerados possíveis deflagradores de doenças mentais.

Quais os sintomas?

Tão amplo como o número de transtornos mentais é o número de sintomas desenvolvidos. Males como a esquizofrenia, por exemplo, causam delírios, alucinações e comportamento agressivo, entre outros. A depressão mostra outros sintomas. O maior deles é a tristeza por longos períodos sem que haja motivação para ela. Os doentes tendem a perder o prazer e deixam de lado as mais simples tarefas do dia a dia.

Como fazer o diagnóstico?

As doenças mentais têm um grande ponto em comum. Não há exames laboratoriais ou de imagens que confirmar seu diagnóstico. Isso só pode ser feito com entrevistas com o paciente e seus familiares ou mesmo acompanhamento médico durante as crises. Os exames só podem ser utilizados para descartar outras causas. Por exemplo, a síndrome do pânico ou transtorno do pânico causa uma série de sintomas muito parecidos com um ataque cardíaco. Exames de ultrassom ou eletrocardiograma podem ser usados para descartar qualquer problema cardíaco, mas não são suficientes para confirmar o diagnóstico.

Qual o tratamento?

Psicoterapia e medicamentos sãos os tratamentos mais utilizados. A internação, seja em hospitais especializados ou de atendimento geral, é cada vez menos necessária.

Possui uma dúvida concreta sobre Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral? Pergunte aos nossos especialistas.

Tem perguntas sobre Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral?

Nossos especialistas responderam 13 perguntas sobre Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral.

Pergunte a milhares de especialistas de forma anônima e gratuita

  • A sua pergunta se publicará de forma anônima.
  • Faça uma pergunta concreta, mantenha o foco em uma pergunta médica.
  • Seja breve e conciso.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional da saúde. Se tiver algum problema ou urgência, vá ao médico ou ao pronto-socorro.
  • Não estará permitido obter segundas opiniões ou consultas sobre um caso em concreto.

Estas são as mais populares:

Olá! Como vai? A psicopatia ou sociopatia e titulado como: Transtorno da Personalidade Anti-Social ( TPAS), de acordo com (DSM-5), Manual Diagnótico e Estatístico de Transtorno Mentais. As pessoas que possui esse transtorno, apresentam comportamentos de desrespeito pelas leis e costumes sócias, desrespeito pelos direitos dos outros, tendências a apresentar comportamentos violentos, ausência de remorsos e empatia. Por apresentarem tais características e serem pessoas dissimuladas, isso pode dificultar o diagnósticos. Outra cacteristica significativa, e que eles dificilmente buscam ajuda psicológica. Espero ter ajudado! Atenciosamente, Dra. Cirene Valadão Psicóloga/Neuropsicóloga é Terapeuta de Casal e Família.

  • 78
  • 42
  • 55
Dra. Cirene Ayres Valadao Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicanalista, Psicóloga

Goiânia

Olá! O atendimento psicológico por internet é regulamentado por uma resolução do Conselho Federal de Psicologia (Res. CFP 011/2012) e orienta que é possível fazer até 20 encontros virtuais. O psicólogo que trabalhe dessa forma deve cumprir uma série de requisitos junto ao seu conselho regional para atender por internet. Então é possível, mas há limitações técnicas sobre o trabalho do psicólogo: ele não poderá observar respostas físicas, expressões faciais e outros detalhes que complementam muito a sua análise. Uma alternativa: já pensou em buscar um psicólogo que atenda a domicílio? Pode ser uma tentativa válida dentro do seu quadro (e nada impede de assim mesmo utilizar a ferramenta da escrita com ele, entregando cartas ou e-mails). Se abrir não é algo fácil, mas a passos pequenos, com tempo e dentro do seu ritmo você poderá contornar essa dificuldade de se expressar. Buscar caminhos que sejam mais fáceis podem te ajudar no início da psicoterapia.

  • 90
  • 169
  • 88
Rodrigo Puppi Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicólogo

Curitiba

Marcar consulta

Idealmente você deve falar com o seu psiquiatra atual e informar que gostaria de seguir o tratamento com outro profissional, explicando seus motivos. Isso contribui para os atendimentos futuros dele. Também é importante ouvi-lo, pois essa sua vontade de cessar o tratamento com ele pode ser algum tipo de resistência caso vocês estejam fazendo psicoterapia. Você pode pedir um documento onde conste um pequeno resumo do seu tratamento, a hipótese diagnóstica para o seu quadro e a medicação que você está fazendo uso. Caso você esteja respondendo bem aos remédios que está usando, dificilmente o novo psiquiatra irá alterar. Espero ter ajudado. Um abraço.

  • Obrigado 1
  • 1 especialista está de acordo
  • 277
  • 189
  • 162
Arthur Dondonis Daudt Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psiquiatra

Porto Alegre

Marcar consulta

Em geral não. Exceto se o seu plano tiver essa exigência. A psiquiatria é uma especialidade assim como as outras.

  • 3
  • 6
  • 2
Camila A. Matias Profissional Premium: Tem um perfil mais completo.

Psicóloga

Ribeirão Preto

Marcar consulta

Ver as 13 perguntas sobre Tratamento Em Psiquiatria Em Hospital Geral